Advertisements
Anúncios

Conluio entre Corinthians e Odebrecht fraudou relatórios do estádio em Itaquera

frederico barbosa andres sanches

Em 03 de setembro de 2011, Corinthians e Odebrecht assinaram “Contrato de Engenharia, Fornecimento e Construção das obras civis de estádio de futebol em Itaquera – São Paulo”, o único com a rubrica do deputado federal Andres Sanches, então presidente do clube.

Entre diversas clausulas, a 15ª, em seu item 15.4, deixava clara a obrigatoriedade da construtora em, mês a mês (no máximo até o trigésimo dia), encaminhar ao clube o Boletim de Avanço das obras, com todas as descrições, detalhadas, da construção, sob pena do clube não realizar os pagamentos previstos no acordo.

Porém, o item 15.5 diz que o Corinthians deverá, no máximo, em até dez dias após o recebimento do referido documento, aprová-lo ou recusá-lo.

Em não se manifestando, o clube terá aceitado, tacitamente, os dados enviados pela Odebrecht, obrigando-se, em consequencia, a pagá-la pelo serviço.

Foi desta maneira, não se posicionado sobre o Boletim de Avanço de nº 39 (o último), que Corinthians e Arena Fundo deram aceite à conclusão da obra, com construtora emitindo a Nota Fiscal, encerrando os trabalhos, discurso que mantém, amparada em contrato, até os dias atuais, mesmo estando ciente de que trata-se de uma fraude, e que o estádio está longe de ser concluído.

Recentemente, o TCM requereu a documentação para avaliação que poderia resultar, em constatadas irregularidades, o impedimento da liberação de R$ 420 milhões em CIDs da Prefeitura, levando a construtora ao desespero, conforme comprovou matéria do Blog do Juca, dias atrás:

http://blogdojuca.uol.com.br/2016/11/por-que-a-odebrecht-nao-entrega-os-documentos-sobre-a-arena-corinthians/

Evidencia-se, assim, o epílogo do “Golpe de Estádio”, um conluio entre dirigentes de Odebrecht e Corinthians para preencher bolsos intermediários às custas de recursos do clube.

corinthians-odebrecht-capa-03-09-11

clausula-decima-quinta

corinthians-odebrecht-assinaturas-03-09-11

SETE BOLETINS DE AVANÇO FRAUDADOS POR ROBERTO ANDRADE, SOB ORDENS DE ANDRES SANCHES

andres-roberto-e-gobbi

Observa-se, de cara, no primeiro Boletim de Avanço emitido pela Odebrecht, que as obras do estádio iniciaram-se dois meses antes da assinatura do compromisso entre a construtora e o clube, o que revela, além de procedimento estranho (uma empreiteira colocar dinheiro na frente sem ter garantias de recebê-lo, no futuro), alguma temeridade nos procedimentos.

Trata-se do nº 1 compreendendo o período de obras entre 30/05/2011 a 25/06/2011.

Porém, este “Boletim” e os outros seis para frente (totalizando sete), avalizando todos os trabalhos da Odebrecht no estádio até o dia 25/12/2011, somente foram entregues ao Corinthians para que fossem aprovados no dia 30 de janeiro de 2012, em flagrante irregularidade contratual.

Mas, pior do que isso, conforme comprovaremos com documentos a seguir, todos foram assinados não pelo presidente Andres Sanches (que, safo, preferiu se ocultar), mas sob suas ordens, pelo então vice, Roberto “da Nova” Andrade, em datas retroativas, sete meses após o limite legal.

É prova inequívoca não apenas de novas fraudes do agora presidente alvinegro (em conluio com Andres Sanches e a Odebrecht), mas de que o Corinthians, há tempos, vem sendo lesado por essa gente em favorecimento a interesses diversos.

Nenhum deles age sozinho e todos sabem, em detalhes, tudo que está acontecendo.

Os documentos da Fraude

Confira abaixo, sete cartas assinadas pelo engenheiro da Odebrecht, Antonio Roberto Gavioli (investigado pela Lava-Jato), todas em 30 de janeiro de 2012, enviadas à BRL TRUST, para a construtora, com cópia ao vice-presidente Roberto Andrade e para Luis Paulo Rosenberg (representantes do Corinthians), citando a necessidade da assinatura dos Boletins de Avanço para que se possa “cumprir” a referida “Clausula 15”.

Em anexo às correspondências, todos os Boletins de Avanço, com datas retroativas, assinados em fraude por Roberto Andrade:

fraude-1 fraude-2 fraude-3 fraude-4 fraude-5 fraude-6 fraude-7 fraude-8 fraude-9 fraude-10 fraude-11 fraude-12

fraude-13 fraude-14

BOLETINS DE AVANÇO PASSAM A SER RECEBIDOS PELA BRL TRUST

Depois do envio pela Odebrecht do BOLETIM DE AVANÇO de nº 7, o último assinado pelo Corinthians, todos os outros passaram a ser recebidos pela BRL TRUST, gestora do ARENA FUNDO, responsável pela administração do estádio em Itaquera, com cópia agora ao delegado Mario Gobbi e também a Luis Paulo Rosenberg (que só deixa de ser copiado a partir do nº 20, datado de 07 de fevereiro de 2013).

Todos, do nº 8 ao famoso nº 39 (o que dá por finalizada a obra), aprovados, alguns por assinatura, outros (estranhamente sem rubrica) tacitamente (como previsto em contrato).

CONFIRA, NOS LINKS ABAIXO, 33 DOS 39 BOLETINS DE AVANÇO ENVIADOS PELA ODEBRECHT DETALHANDO OS PROCEDIMENTOS DAS OBRAS DO ESTÁDIO EM ITAQUERA

Boletins nº 1 até nº 14

boletim-de-avanco-1

Boletim nº 15

boletim-de-avanco-2

Boletim nº 16

boletim-de-avanco-3

Boletim nº 17

boletim-de-avanco-4

Boletim nº 18

boletim-de-avanco-5

Boletim nº 19

boletim-de-avanco-6

Boletim nº 20

boletim-de-avanco-7

Boletim nº 21

boletim-de-avanco-8

Boletim nº 22

boletim-de-avanco-9

Boletim nº 23

boletim-de-avanco-10

Boletim nº 24

boletim-de-avanco-11

Boletim nº 25

boletim-de-avanco-12

Boletim nº 26 até 31 (não tivemos acesso)

Boletim nº 32 até nº 37

boletim-de-avanco-13

Boletim nº 38

boletim-de-avanco-14

Boletim nº 39

boletim-de-avanco-15

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: