Flamengo não pode se dar ao luxo de jogar o futebol nas mãos de investigado pela “Lava-Jato”

flavio-godinho

Ontem, o diretor de futebol do Flamengo, Flávio Godinho, foi levado, coercitivamente, para depor no âmbito da Operação “Lava-Jato”, da Polícia Federal.

Godinho foi braço direito de Eike Batista em diversas de suas empresas “X”.

Difícil acreditar que, diante das flagrantes irregularidades e possíveis crimes cometidos entre as referidas empresas e representantes do Governo, alguém com o poder que possuía o atual dirigente rubro-negro nada soubesse, seja por ação ou omissão.

A PF acredita, por exemplo, que Godinho era o negociador de propinas que atendia o já preso por corrupção, Fernando Baiano.

Não é adequado para o Flamengo ter um sujeito desse cuidando de seu departamento mais valioso, o de futebol, que, em regra, tramita em submundos repletos de tentações.

É compreensível até que os adversários passem a desconfiar de procedimentos extra-campo do dirigente.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

One Reply to “Flamengo não pode se dar ao luxo de jogar o futebol nas mãos de investigado pela “Lava-Jato””

  1. Bom dia, Paulinho!! A alguns dias não estava acompanhando os noticiários, mas, se é para me atualizar é só dar uma olhadinha no teu blog e já fico sabendo do que aconteceu. Mesmo você, torcendo para o Vasco, peço que fique de olho, jornalistico, no meu MENGÃO. Abraços…

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.