O reprovável procedimento do presidente do CORI, do Corinthians

Osmar Basílio

Osmar Basílio

O Corinthians viverá, nas próximas horas, importante capítulo de sua história, em que conselheiros decidirão pela manutenção do atual sistema eleitoral (“Chapão”) ou sua eliminação, dando início a tempos democráticos no Parque São Jorge.

Tratamos à respeito em texto que pode ser conferido no link a seguir: https://blogdopaulinho.com.br/2016/08/26/pelo-fim-do-chapao-no-corinthians/

Dentro deste contexto, no pleito passado, todos os últimos 200 conselheiros eleitos, além do Presidente e seus vices, assinaram documento comprometendo-se a batalhar pela mudança.

Tratava-se, porém, de engodo, mero subterfúgio eleitoreiro, semelhante ao utilizado pela presidente do Brasil, Dilma Rousseff (PT), prestes, não por acaso, a ser definitivamente expulsa da política nacional.

Nos últimos meses, reuniões estão sendo realizadas, alternando as residências do ex-presidente Andres Sanches e seu braço direito, o ex-bicheiro André Negão, prestigiadas por desembargadores de pouco apreço pela decência, além de diversos outros seguidores.

O objetivo: alinhar o discurso e os procedimentos para manter ativo o “Chapão”.

Em resultado, muitos dos signatários do termo de compromisso de eliminar o “cabresto” eleitoral alvinegro encontram desculpas para mudar de ideia, alguns até dizendo “não lembrar” de ter assinado ou tê-lo feito “sem ler”.

Coisa de gente que não honra as calças (ou saias) que vestem.

Ontem, após constatar a debandada de alguns membros da atual gestão (inseridos nos 200), e a pressão dos associados alvinegros por mudanças, o vice-presidente André Negão, safo de politicagem, temendo a derrota de seu grupo na votação de hoje, utilizou-se da seguinte estratégia: pela manhã, enviou, por mídia social, utilizando-se indevidamente de mailing do clube (já o faz em campanha a vereador), mensagem em que aparentava “dar de ombros” para a derrota do “Chapão”, inserindo no comentário que acreditava, em caso de mudança no sistema, que o melhor seria inserir a “votação nominal”, sem a formação de grupos.

O procedimento se deu para evitar “passar recibo” em caso de revés eleitoral.

A verdade de seu pensamento, e do grupo que representa, surgiu horas depois, por intermédio de seu mais ilustre “pau-mandado”, o proprietário da Faculdade DRUMMOND (aquela em que alunos estudam, por vezes, com diploma suspeito de segundo grau), Osmar Basílio, com o agravante deste ocupar cargo de presidente do CORI, em que, se não por decência, mas por inteligência, deveria agir com imparcialidade.

Basílio enviou email, originário de conta oficial da DRUMMOND (por si, um disparate), para a caixa postal eletrônica de todos os conselheiros e sócios do Corinthians (sem estar autorizado para tal), com propaganda a favor da manutenção do “Chapão”.

Com o feito, expôs-se pelos “renovadores” e “transparentes”, que comandam o clube desde 2007, escondendo a cabeça daqueles que lhes ditaram as palavras.

Demonstração clara que o atual grupo gestor do Timão não mede esforços, consequências e indecências para tentar se manter no poder.

ABAIXO ÍNTEGRA DO EMAIL ENVIADO POR OSMAR BASÍLIO, PRESIDENTE DO CORI, DONO DA FACULDADE DRUMMOND

De: Diretoria <diretoria@drummond.com.br>
Data: 26 de agosto de 2016 17:02:57 BRT
Para: Diretoria <diretoria@drummond.com.br>
Assunto: CHAPÃO É A SOLUÇÃO 

Caríssimos CORINTHIANOS,

Tenho recebido inúmeras manifestações, em relação à forma de eleição dos CONSELHEIROS TRIENAIS, em função disso, sinto-me na obrigação de manifestar, publicamente, minha opinião, a respeito do assunto.

Sou favorável à continuidade do CHAPÃO, por entender que este seja o critério que melhor atende aos interesses do CORINTHIANS e de nós CORINTHIANOS.

Como sabemos, o CORINTHIANS possui mais de 20 diferentes grupos, irmanados pela paixão alvinegra, mais com interesses diversos e, por vezes, conflitantes. Basta extrapolarmos um pouco nossos pensamentos e imaginarmos um CONSELHO DELIBERATIVO segmentado, acolhendo dezenas de grupos e tendo o PRESIDENTE que conviver, diuturnamente, com interesses diversos e pulverizados e muito possivelmente, sem contar com a maioria indispensável, para apoia-lo nas importantes decisões que, como máximo mandatário, deverá tomar.

Dizer-se que o CHAPÃO não é democrático, não se sustenta, pois, o CHAPÃO atende a toda e qualquer hipótese de definição de DEMOCRACIA. É legítimo, é legal, é DEMOCRÁTICO.

As demais opções apresentadas, são interessantes e também defensáveis, mas, não trazem qualquer benefício adicional ao CORINTHIANS.

Não vejo razão, para assumirmos o rico da mudança, quando o critério atual, proporcionou inegáveis melhorias à governabilidade de nosso amado CORINTHIANS, tendo como consequência grandes conquistas, como a construção da sonhada ARENA, TAÇA LIBERTADORES, BI-MUNDIAL, COMPEONATO BRASILEIRO e muito mais. Isso ser falar do Parque São Jorge que se tornou um espaço muito mais urbano e aconchegante, quadras novas e bem cuidadas, campos gramados (lembram-se do terrão? ), lanchonete e restaurante decentes, etc….etc….Sou sócio frequentador há 51 (cinquenta e um) anos e já acompanhei nosso CLUBE em situações complicadas e tive que aturar muita gozação dos “inimigos”, hoje somos respeitados e  sentimos ainda mais orgulho de termos nascido CORINTHIANOS.

Acho que já me alonguei demais. Finalizando……….SOU CHAPÃO PARA NÃO RETROCEDERMOS……..SOU CHAPÃO PELO BEM DO CORINTHIANS.

Saudações CORINTHIANAS!!!!!!!!!

Osmar BASILIO

EM TEMPO: Osmar Basílio pretende lançar-se à presidência do Corinthians, com apoio daqueles que seguram seu arreio.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.