Em ação judicial, Gaviões da Fiel confessam ter recebido 2.700 ingressos do Corinthians

Andres e Mané da Carne

Amparada por mandado de busca e apreensão, a Policia de São Paulo invadiu, recentemente, a sede da facção criminosa “Gaviões da Fiel”, ocasião em que, dentre diversos objetos “suspeitos”, apreendeu inexplicada quantia de R$ 62.750,00.

No intuito de retomar os valores, a “organizada” juntou nos autos comprovante de que recebeu, em comodato, 2.700 ingressos do Corinthians, que seriam utilizados para a partida do clube contra o Red Bull, realizado em 16 de abril de 2016.

Alegam os Gaviões que a quantia seria utilizada para pagar o clube de Parque São Jorge.

Em rápida conta (R$ 23 por ingresso), confirma-se o esquema de facilitação que há tempos vem sendo denunciado pelo Blog do Paulinho.

Em resumo: conselheiros alvinegros repassam entradas que costumam ser cobradas a R$ 100 (em média) para as “organizadas”, que acertam “oficialmente” R$ 25 com o clube, dividindo a diferença entre os partícipes da operação.

Por vezes, vendem ingressos mais baratos do que a bilheteria, ainda assim obtendo lucro, mas lesando não apenas os caixas do Timão, mas os demais torcedores, que, não frequentadores desse tipo de lugar, são privados do direito de assistir às partidas.

Diz trecho da ação:

“O advogado Davi Gebara Neto impetra o presente mandado de segurança, com pedido liminar, em favor de Grêmio Gaviões da Fiel Torcida Força Independente, representado por seu diretor presidente, Rodrigo de Azevedo Lopes Fonseca, contra ato supostamente ilegal emanado do MM. Juiz de Direito do Anexo de Defesa do Torcedor JECRIM Comarca de São Paulo, pleiteando, liminarmente, a imediata devolução do valor de R$62.750,00 apreendido nos autos, expedindo-se, para tanto, guia de levantamento em favor do impetrante.”

“Sustenta o impetrante, em apertada síntese, que o MM. Juiz a quo indeferiu pedido de restituição da quantia supramencionada, a qual foi apreendida na sede da Torcida Gaviões da Fiel no dia 15/04/2016 em virtude de mandado de busca e apreensão expedido nos Autos da Ação Penal nº 0024297-62.2016.8.26.0050, muito embora tenha sido esclarecido se tratar de valor referente a ingressos do jogo realizado, em 16/04/2016, entre o time do Corinthians e do “Red Bull”. Assim, alega que tal decisão fere frontalmente direito líquido e certo, na medida em que restou demonstrado a origem lícita do referido valor apreendido, sendo juntado, inclusive, comprovante da empresa que repassou as entradas na totalidade de 2.700 referentes à aludida partida de futebol.”

Por razões óbvias, a Justiça negou o pedido de liminar.

Até o momento, apesar do calote, confessado judicialmente, o Corinthians não se movimentou para receber o dinheiro devido pelo “Gaviões”.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.