Advertisements
Anúncios

A Inglaterra abala o mundo… do futebol

British soldiers, members of the House Guards participate at the Changing of the Guard ceremony, in the forecourt of Buckingham Palace in central London, Monday, June 16, 2014. Changing the Guard is one of the oldest and most familiar ceremonies associated with the Royal Palaces. In 1689, the court moved to St James's Palace, which was guarded by the Foot Guards. When Queen Victoria moved into Buckingham Palace in 1837, the Queen's Guard remained at St James's Palace, with a detachment guarding Buckingham Palace, as it still does today. (AP Photo/Lefteris Pitarakis) ORG XMIT: LLP108

Por ROQUE CITADINI

http://blogdocitadini.com.br/

A decisão da Inglaterra de dizer adeus à Comunidade Econômica Européia trouxe todo tipo de preocupação, inclusive no futebol.

O campeonato inglês -a tal Premier League- é o mais badalado do mundo, e seus jogos são transmitidos para todo planeta.

Nenhum outro campeonato tem tanto dinheiro, com cotas de TV’s milionárias, anunciantes que pagam o olho da cara e elencos com grandes craques (com seus salários monumentais). Todos esses ingredientes levam a um quadro único no futebol mundial.

Com a saída da Inglaterra da CEE, essa situação pode sofrer uma mudança brutal.

A força econômica do campeonato traz atualmente jogadores de todos os cantos do mundo por valores cada vez mais assustadores.

O jogadores com passaporte de países europeus têm entrada livre na Inglaterra. E eles (portugueses, romenos, franceses, espanhóis etc) se juntam a uma competição que congrega jogadores do mundo todo.

Porém, quem não é da Europa tem restrições para jogar nas equipes inglesas. Os jogadores de fora precisam ter certo número de convocações de suas seleções nacionais para serem contratados, o que limita muito as transferências diretas para a ilha inglesa.

A saída da Inglaterra da CEE muda tudo.

Espanhol é espanhol, romeno é romeno. Todos eles terão as mesmas restrições de brasileiros, argentinos e chilenos.

O impacto dessa mudança será grande porque muitos jogadores usam países europeus mais frágeis para “conseguir” a cidadania que abre as portas da Inglaterra. Portugal é um exemplo desses países “intermediários” que servem como trampolim para a cidadania européia. O mesmo acontece com Espanha, Romênia, Albânia etc.

Latinos e europeus terão seus caminhos para Inglaterra dificultados pelas mudanças anunciadas.

Isso terá grande impacto sobre os negócios do futebol.

Mas a Premier League continuará a ser grande. Os clubes ingleses continuarão com investimentos astronômicos (e inexplicáveis), transferências sem lógica financeira e salários malucos.

Igualmente, seus clubes continuarão a ser uma interrogação financeira com -todo ano- apresentando prejuízos enormes (alguns clubes ficam no vermelho por mais de 10 anos) e seus donos continuam colocando cada vez mais dinheiro.

Os oligarcas russo, nobres árabes, e novos ricos da Ásia não se preocupam em investir e ter prejuízo. É isso que dizem os seus balanços anuais que ninguém entende.

Para a América Latina e África, a Inglaterra não muda muito. Apenas não valerão mais os passaportes portugueses, espanhóis, romenos e poloneses, que muitos conseguiram nos últimos anos.

Para os ingleses, a saída da Comunidade Européia é tão preocupante quanto a eliminação da Euro Copa pela vibrante equipe da Islândia.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

2 comentários sobre “A Inglaterra abala o mundo… do futebol

  1. Esse aí é expert em tudo. Não entende de nada e dá palpite em tudo.
    Não consegue fazer análise nem do que acontece no futebol caseiro (é apenas um torcedor) e quer falar sobre o Brexit e ainda por cima misturar com uma desclassificação do time de futebol na Euro.
    Os caras sairiam da Eurocopa com ou sem Brexit.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: