Advertisements
Anúncios

A Europa é do Real Madrid !

atletico e real

Numa batalha de Titãs, como se previa num Derby de tamanha rivalidade, o Real Madrid sagrou-se campeão da Champions League, após empatar em um a um com o Atlético de Madrid, vencendo depois nas penalidades, em batida decisiva de Cristiano Ronaldo.

Para o bem de quem gosta do futebol bem jogado.

O Real começou a partida em cima do Atlético e logo de cara criou grande oportunidade, que Benzema desperdiçou, na cara do gol, em grande defesa do arqueiro rival.

Não tardou para que, aos 14 minutos, em batida de falta lateral de Kross, Bale desviasse de cabeça para o sempre decisivo Sérgio Ramos, trombando com o goleiro, abrir o marcador.

Estava milimetricamente impedido, em lance difícil de condenar a arbitragem.

Daí por diante, o jogo do Atlético se avolumou, porém, surpreendido por um Real taticamente perfeito, pouco conseguia criar, a não ser em raras jogadas individuais de Greazmann.

Este foi o pulo do gato de Zidane: enquanto o Real jogava, defensivamente, com a qualidade característica do adversário, o Atlético, por limitações óbvias, encontrava enormes dificuldades em furar o bloqueio que lhe era imposto.

A cobra saboreando do próprio veneno.

No segundo tempo, tudo mudou, com o Atlético, sem alternativa, partindo para cima e logo no primeiro minuto conseguindo uma penalidade (controversa), que Greazmann desperdiçou, batendo no travessão.

A pressão continuou até os 20 minutos, quando o Real Madrid passou a acertar grandes contragolpes, porém, perdendo gols inacreditáveis.

Um com Benzema, que bateu mal, na cara do gol e outro com Cristiano Ronaldo, que, querendo enfeitar, deu tempo para o arqueiro de posicionar.

O castigo veio aos 34 minutos, com Carrasco aproveitando-se de cruzamento pela direita para empatar a decisão, com direito a, na comemoração, beijar a belíssima namorada, simplesmente a Miss Bélgica 2013.

Um espetáculo!

Depois, até o final, as equipes preocuparam-se mais em não levar gol do que arriscar a marcação do segundo.

Veio a prorrogação.

Foram trinta minutos de poucas oportunidades de gol, com as duas equipes quase despencando em campo, em meio a contusões e caibras, fruto de um desgaste inimaginável apos o período normal.

O Atlético, ainda assim, mais inteiro, enquanto o Real rezava por um lance de Cristiano Ronaldo (absolutamente sumido, até então).

Persistiu o empate e o campeão seria decidido nas penalidades.

Com categoria, Lucas Vasquez deixou o Real em vantagem.

Greazmann, goleiro num canto, bola no outro, um a um.

No canto esquerdo, Marcelo fez o segundo do Real.

Gabi, pancada no canto direito, empatou.

Bale, com enorme categoria, três a dois.

Saul rolou no canto direito e empatou.

Sergio Ramos, rasteiro, no canto esquerdo, quatro a três.

Enfim, na cobrança de Juan Fran, alguém perdeu uma penalidade, e o Real saiu em vantagem.

Sobrou para o craque do time, Cristiano Ronaldo, a grande responsabilidade, que ele confirmou, em batida certeira, assinalando o gol do título do Real Madrid.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: