Caso Yago coloca em rota de colisão empresários e departamento médico do Corinthians

wadihandresgrava

Após a revelação do resultado positivo da contraprova do zagueiro Yago, do Corinthians, que resultou em suspensão preventiva do atleta por, no mínimo, trinta dias, o conflito entre o empresário Kia Joorabchian e o departamento médico do clube, que havia amenizado com a confissão de culpa de Joaquim Grava, responsável por ministrar o medicamento originador do problema, acentuou-se.

O iraniano estava oferecendo a “mercadoria” no exterior há algum tempo.

A mancha do doping não apenas dificultará a comercialização, mas, também, reduzirá a pedida.

Grava afirma que agiu dentro das especificações exigidas pelo controle antidopagem, afirmação que será colocada a prova, em julgamento que deverá, em breve, acontecer.

Alheio às explicações, Kia pede a cabeça de Grava para salvar a de Yago, mas Roberto “da Nova” Andrade e Andres Sanches, próximos do doutor, confidentes, até, resistem, à espera da promulgação da sentença definitiva sobre o caso.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Esta entrada foi publicada em Sem-categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.