Advertisements
Anúncios

Vasco da Gama começa a sair do atoleiro financeiro da gestão Dinamite

Palmeiras e a política da areia movediça

Marcada por evidências de graves desvios de conduta, a administração Roberto Dinamite, além de quebrar o Vasco da Gama, moral e financeiramente, tratou de dilapidar o patrimônio do clube, encontrado em petição de miséria.

Aquém das controvérsias que cercam o nome e os hábitos de Eurico Miranda enquanto gestor, são inegáveis os avanços de seu atual período de mandato.

Se, esportivamente, ainda há muito o que fazer (o Vasco não merece, apesar das conquistas estaduais, estar, nacionalmente, no local em que se encontra), internamente, a sangria vem sendo estancada.

Os prédios e demais locais vascaínos, aos poucos, estão sendo restaurados.

Mas é nas contas que a projeção futura adquire ares de positividade.

Neste mês, o Vasco da Gama antecipou o pagamento final de dois empréstimos bancários, livrando-se, assim, de juros e doutras despesas agregadas.

Desde 2014, R$ 39 milhões em dívidas bancárias, frutos do desastre Dinamite, foram quitados, restando pouco mais de R$ 5 milhões ainda parcelados.

Contado outros acordos (pendências com a FIFA, trabalhistas, etc.), a soma de pagamentos atinge expressivos R$ 100 milhões.

Desde a adesão ao PROFUT, informações dão conta de que salários e impostos estão sendo honrados, em dia, pelo clube.

Este é, sem dúvida, o caminho a ser seguido (tomara sem desvios futuros) para que o Vasco da Gama possa, em breve, exercer sua grandeza também dentro das quatro linhas.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: