Sangue corinthiano ou da política corinthiana ?

sangue andres

Pegou muito mal, entre torcedores a associados, a utilização de uma campanha importante, a “Sangue Corinthiano”, como palanque político do grupo que apoia Roberto “da Nova” Andrade à presidência.

Primeiro porque os organizadores do evento sempre posaram como “apolíticos”, o que, após o dia de ontem, revelou-se não ser verdadeiro.

Depois, pela falta de bom senso em abordar doadores, enquanto os mesmos exerciam sua contribuição, pedindo votos, falando mal de adversários, entre outras inconveniências.

Muitos sentiram-se usados, inclusive pelos organizadores.

No final, a entrevista coletiva, com os três candidatos, Roberto “da Nova” Andrade, Jorge “totó” Kalil e André Negão, ao lado de Andres Sanches, todos trajados com a indumentária da campanha de doação, deu a tônica do objetivo oculto na operação.

Em tempo: não por acaso, um dos “aspones” da gestão alvinegra, Donato “da erva”, fã do presidente uruguaio, está entre os promotores do evento.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.