Archive for setembro \28\UTC 2014

Conselheiros falam sobre preocupante situação financeira e administrativa do Corinthians

setembro 28, 2014

wanderlei ribeiro

Recentemente, durante o velório do conselheiro do Corinthians, João Nastari, a rádio Trianon, em entrevista conduzida por Wanderlei Ribeiro, que contou também com a participação de Ciborg, conversou com três importantes conselheiros alvinegros.

Paulo Garcia falou sobre a tristeza da perda do companheiro, que ali era velado, enquanto Roque Citadini, provável candidato a presidência, além do assunto em questão, expôs sua opinião sobre a difícil situação administrativa e financeira do Timão:

“Os nossos problemas não são o Itaquerão, os nossos problemas são que o clube perdeu a mão no futebol… está pagando salário demais… técnico ganhando muito… jogador ganhando muito… e perdeu a mão no futebol. Isso daí abriu um buraco nas nossas finanças…

“Nós vamos ter uns próximos meses e anos muito difíceis, mas muito difíceis mesmo… os corinthianos não tenham ilusão.”

“Nós estamos adiantando cota de televisão, cota de Nike, cota disso, cota daquilo… nós, praticamente, não temos receitas e temos muitas despesas, porque a Folha de Pagamento é muito grande.”

“(situação do futebol) Difícil… nós temos os dados para uma tempestade perfeita… adiantamento de cotas, de dinheiro pra cá, dívidas… nós não pagamos imposto nenhum ! Tivemos que parcelar… fizemos um carnê até o ano 2026, que é uma coisa difícil, e vamos ter que pagar esse tempo todo.”

“Vamos ter um ano difícil… um ano não, se for um ano está bom… vamos ter um período difícil.”

“Eu sou oposição a eles (grupo de Mario Gobbi), nós somos oposição a eles… respeito, mas eles estão errando na mão, e nós vamos ficar numa situação difícil… respeito todos, acho que nós não devemos ficar brigando em público, não vamos fazer que nem o São Paulo, se bem que nosso presidente já falou em público que a situação está difícil.”

“(sobre o futuro) O torcedor precisa ajudar… nós vamos ter dificuldade, grande dificuldade. e o nosso maior patrimônio é a torcida, que vai nos ajudar.”

No final, outro conselheiro, Fran Papaiordanou, demonstrou, também, sua preocupação com o clube:

“O Corinthians tem que ter uma mudança muito grande. Infelizmente, o Corinthians está com uma dificuldade financeira muito grande… foi muito mal administrado nesses anos…”

“Tivemos alguns bons momentos no futebol, fomos campeões, mas, infelizmente, fizeram um Castelo de Areia, e não tem como você administrar um clube com tantas dívidas.”

“A gente vai ter muito sacrifício, vai ter que trabalhar muito, e, infelizmente, como acabei de dizer para você, o Corinthians está muito mal administrado… temos que levantar esse tapete e ver o que tem embaixo.”

Jornalismo é oposição

setembro 28, 2014

Jornalismo de verdade vs. Assessoria de imprensa informal

Da FOLHA

Por JUCA KFOURI

A frase de Millôr é tão imortal como ele mesmo e serve como luva para os casos do apito e do vôlei.

Millôr Fernandes um dia escreveu que “Jornalismo é oposição, o resto é armazém de secos e molhados”.

O genial brasileiro escreveu também que “quem se curva diante dos poderosos mostra o traseiro para os oprimidos”.

A lembrança sempre oportuna de suas frases desta vez se deve aos dois recentes temas que ocuparam o noticiário esportivo dos últimos dias.

O mais atual é o da bizarra discussão entre mão na bola e bola na mão, uma polêmica tão antiga como o próprio futebol e que uma mente iluminada da CBF quis enterrar simplesmente ao tentar eliminar a segunda opção, por mais que, depois de levar um pito da Fifa, procure negar a tentativa.

Os fatos conspiram contra ele, basta verificar os pênaltis marcados nos últimos jogos -típicos de bolas na mão que viraram mão nas bolas.

O pior é que não foram poucos os que embarcaram na canoa furada do diretor de arbitragem da Casa Bandida do Futebol, Sérgio Corrêa, verdadeiro cartão vermelho ao espírito crítico.

Corrêa jamais apitou um jogo importante em sua vida, ao contrário do suíço seu colega da Fifa, Massimo Busacca, que apitou em Copa do Mundo e uma final da Liga dos Campeões da Europa.

Corrêa notabilizou-se no passado por fazer oposição a Eduardo Farah na FPF até conseguir uma boquinha na CBF, com o que também abandonou a visão crítica sobre os bastidores de nosso futebol, oficial da Aeronáutica que era, para se aliar aos poderosos.

Passou até a fugir de atender telefonemas de quem gostava de alimentar com informações porque, enfim, pessoa não grata à cartolagem.

O caso do vôlei é de outra ordem.

Jornalistas que viajaram exatamente às custas da cartolagem, a convite da Federação Internacional de Vôlei, presidida por Ary Graça, endossaram as barbaridades cometidas contra a seleção de Bernardinho na fase final do Campeonato Mundial disputado na Polônia.

Candidamente avalizaram a versão da FIBV para justificar os prejuízos a absurdos impostos ao time que tinha a melhor campanha no torneio, que teve de sair de sua sede, jogar contra dois segundos colocados e sem um dia de descanso.

E olhe que tais convidados sabem que Graça imagina ser Bernardinho a fonte do repórter Lúcio de Castro, autor da denúncia que obrigou a saída do cartola da Confederação Brasileira de Vôlei, embora ainda seja influente na entidade.

Essa coisa de jornalista viajar a convite é uma praga, mas pior é o convidado aceitar o prato feito do anfitrião, mesmo que envenene a verdade.

Manter o espírito crítico, duvidar de teorias que afrontem o simples bom senso e desconfiar das versões dos poderosos não são virtudes, são obrigação, assim como não poupar as fontes em troca de informações exclusivas.

Viva Millôr!

Quebrou o pau em reunião da gestão do futebol corinthiano

setembro 27, 2014

edu e roberto

Na última semana, reunião a portas fechadas entre Mano Menezes, Carlos Leite, Edu Gaspar e Mario Gobbi, no Parque São Jorge, quase terminou em vias de fato.

Gritos, socos na mesa, e diversas acusações.

Anteontem, jornalistas perceberam, nitidamente, a mudança de fisionomia, e abatimento, do treinador.

Desacordos comerciais, tudo indica, motivadores das discussões, sempre são desagradáveis de se resolver.

Com empresários banidos pela FIFA, clubes precisam aproveitar para sair da “fantasia” e retornar à realidade

setembro 27, 2014

propina_thumb.jpg

Após a confirmação de que os “Fundos” e empresários estão proibidos de deter a posse, cadastral e financeira, de atletas de futebol, os clubes tem agora a grande chance de reparar as bobagens cometidas por gestões anteriores, que tornaram as agremiações reféns de grupos, por vezes mafiosos, levando o futebol a níveis impraticáveis de operação.

Essa gente nunca foi a “salvação”, mas sim a derrocada, da grande maioria das equipes.

Por anos, elevaram salários de jogadores e treinadores a patamares fora da realidade, seja para dar margem a ações de “lavagem de dinheiro”, ou até mesmo dividir valores, entre pagamento real aos profissionais e a sobra, com muitos dos cartolas que sobrevivem do esporte.

Com a proibição da FIFA para essa operação, resta às futuras gestões dos clubes, agora todos em igualdade de condições, como alternativa – talvez única – de sobrevivencia, se enquadrar – ou retornar – à realidade.

Reduzir despesas, desinflar salários e investir nas categorias de base.

Aliás, com a impossibilidade da ação de agentes no “nascedouro” dos jogadores, o clube, se bem administrado, volta a ter razões para investir mais, e corretamente, sabedor de que todo o lucro, e não apenas as migalhas, serão destinadas a seus caixas em médio prazo.

Evidentemente, os bandidos do esporte não aceitarão as perdas, muito menos deixarão o “osso” pelo caminho com facilidade.

É nessa hora que faz-se cada vez mais necessária a fiscalização de torcedores e conselheiros de clubes, além da ação de Federações, Confederações, e imprensa investigativa.

Novas equipes de fachada, prática já antiga e que, em 2010, fez o zagueiro Thiago Silva disputar uma Copa do Mundo vinculado ao desconhecido “TOMBENSE”, administradas por iranianos, bancos de Mensalões e TRAFFICs da vida devem ser criadas para ocultar a participação dos agentes no mundo do futebol.

É fácil coibir a operação.

Basta obrigá-los a disputar campeonatos, justificando, ainda, movimentação financeira, entre patrocínios e arrecadações, para manter em seu elenco determinado nível de jogadores.

Se os clubes se unirem a passarem a negociar apenas entre si, voltarão – todos – a ter a possibilidade de retomar o protagonismo do futebol, gerando mais fidelidade com o torcedor e consequente aumento de arrecadação.

Não haverá espaço, porém, para o dirigente que sobrevive do futebol, gente que precisa do esquema anterior, agora bandido pela FIFA, para colocar comida na mesa e carro importado na garagem de uma casa, quase sempre, desproporcional a origem de seus recursos.

FRIBOI e VILLA MIX bancam campanha de vereador Goulart (PSD), dos Gaviões da Fiel, a Deputado Federal

setembro 27, 2014

goulart-andres-lula.jpg

Conselheiro do Corinthians, o vereador Goulart (PSD), ligado aos “Gaviões da Fiel”, pretende agora infelicitar não apenas a população de São Paulo, mas todo o Brasil, com sua candidatura a Deputado Federal.

O serviços prestados ao PT, nos últimos anos, mesmo sendo doutro partido, foram recompensados.

Dos R$ 317,7 mil gastos por sua campanha, oficialmente, até o momento, R$ 200 mil foram “doados” pela FRIBOI.

Outros R$ 100 mil vieram de uma casa noturna paulistana, a Villa Mix, local frequentado pelo parceiro de Goulart no Corinthians, o ex-presidente Andres Sanches, e que não doou valores a mais nenhum outro candidato destas eleições.

Há quem diga que o vereador, mesmo sem comprovar origem de recursos, seria um dos donos “ocultos” da casa, por intermédio de “laranjas”.

Jornalista acusa Jorge Kajuru de desviar dinheiro público para pagar dívida pessoal

setembro 27, 2014

kajuru ladrão 1

Publicamos, ontem, vídeo e transcrição que mostra o jornalista Luis Carlos Bordoni – antes da cooptação para atual campanha – descrevendo o candidato a Deputado Federal, Jorge Kajuru, com absoluta exatidão.

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2014/09/26/o-senhor-kajuru-e-um-mentiroso-sua-palavra-nao-vale-nada-desabafa-jornalista/

Hoje, outro vídeo, sequencia do anterior, foi divulgado.

E, pior do que tratá-lo como grande mentiroso e falso por excelência, relata episódio em que Kajuru se apropriou de dinheiro público de Goiás, a pretexto de patrocínio da Copa de 1994, para quitar dívida que mantinha com banco do próprio banco do Governo.

Agora, com o discurso de que, se eleito, doará o salário recebido, nem é preciso imaginar muito – o exemplo dos recebimentos oriundos do bicheiro Carlinhos Cacheira comprovaram – que para o ex-jornalista, o “toma-lá-dá-cá” será a tônica da consquista de seus objetivos.

CONFIRA, VÍDEO E TRABSCRIÇÃO

LUIS CARLOS BORDONI

O senhor (Kajuru) respeite as pessoas ! O senhor está proibido de vir a Goiás, não é porque o Marconi quer não… a sua rádio diz: “Você quer a volta do Kajuru ? Vota contra o Marconi !”… não, não é por isso não… O senhor não vem aqui porque a Justiça quer prendê-lo !”

De repente o senhor desvirtua tudo ! Coloca uns boquirrotos a falar asneiras como “papagaios de aluguel” !

E como o senhor se presta agora ao papel de “papagaio de aluguel” daquele que o senhor fala que combatia… que era o único a combater… o “Dom Quixote”…

Dom Quixote de meia pataca és tú !

O senhor fala que briga com eles… briga coisa nenhuma ! O senhor briga na latinha…

O senhor não foi preso… sabe por que o senhor não foi preso ? Porque o Iris (Resende) não deixou !

E você sabe por que ele não deixou ? Porque é amigo do seu ex-sogro, que foi um grande colaborador do Iris Resende na idealização do “mutirão da moradia”.

Hora meu jovem, na Copa de 1994, eu ajudei o senhor a levantar R$ 30 mil de patrocínio da CELG pra Copa.

O senhor levou esse dinheiro pra Copa do Mundo ?

Não ! O senhor não levou pra Copa do Mundo… o senhor deu uma de “espertalhão”…

O senhor pegou os R$ 30 mil da CELG e correu pra pagar uma dívida que o senhor tinha onde ? No BEG, Banco do Estado de Goiás…

Resultado: o senhor pegou o dinheiro do Governo pra ir pagar o que o senhor devia ao banco do Governo…

Te que ser muito bom de “serviço”, muito “esperto” um cidadão desses…

Eu analisei o seu Dossiê (K) porque ele é mentiroso… ele é falso… como o senhor é mentiroso e o senhor é falso !

O respeito que eu tinha pelo senhor, a partir deste momento, não existe mais…

Coluna do Fiori

setembro 27, 2014

fiori

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

“Quando a arrogância e a prepotência são companheiras inseparáveis de um homem, elas não permitem que se note qualquer virtude que porventura ele possa ter”.

Uilian Lima

—————————————————

CA-CBF x FIFA

Entrevistado por Jamil Cesar Chade, correspondente do jornal O Estado de São Paulo, quanto ao critério empregado pelos árbitros no momento em que a bola tocar na mão ou braços dos atletas; Massimo Busacca, ex-árbitro de futebol, atual e principal responsável do setor de árbitros da FIFA ressaltou que os árbitros da CBF não estão agindo de acordo com o que a organização sediada na Suíça orienta.

“Um jogador precisa de sua mão e de seu braço para correr, para se equilibrar e saltar. Não se pode jogar sem a mão. O árbitro precisa fazer a leitura correta do lance”. 

Não se pode dar falta a qualquer toque na mão. Isso é um absurdo. O árbitro deve ver se a mão estava no local de forma natural ou não-natural”, completou o ex-árbitro da UEFA, que explicou a regra.

“Tem que ser avaliado se o toque (da mão na bola) foi intencional ou não. Quando um jogador tenta fazer seu corpo maior usando a mão, isso deve ser punido. O juiz não pode só pensar como juiz e aplicar o que está escrito. Precisa se colocar no lugar do jogador para entender o movimento”, ensinou.

Para melhor entendimento dos leitores deste espaço, segue aclaração fixada na Regra XII:

Tocar a bola com a mão

Tocar a bola com a mão implica a ação deliberada de um jogador fazer contato na bola com as mãos ou braços. O árbitro deverá considerar as seguintes circunstâncias:

  1. a) o movimento da mão em direção a bola (e não da bola em direção á mão)
  2. b) a distância entre o adversário e a bola (bola chega de forma inesperada)

 

  1. c) a posição da mão não pressupõe necessariamente uma infração

 

  1. d) tocar a bola com um objeto segurado com a mão (roupa, caneleira e outros) constitui infração

 

  1. e) atingir a bola com objeto arremessado (chuteira, caneleira etc.) constitui infração

Rematando

FIFA reitera: “Não existe nova interpretação em lances de bola na mão”

Jamil Chade – Correspondente em Zurique – O Estado de São Paulo – 26 de setembro de 2014

23ª e 24ª Rodadas da Série A do Brasileirão-2014

Sábado 20/09

Atlético-PR 0 x 1 Internacional

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (SP)

Pouco exigido; trabalho normal

Domingo 21/09

Corinthians 3 x 2 São Paulo

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (ASP-FIFA-SP)

Item Técnico

Marcou duas penalidades máximas favoráveis ao Corinthians

1ª – Não foi

Por volta do trigésimo terceiro minuto da etapa inicial, no interior da área do São Paulo,

– ocorreu o choque da bola (toque fortuito) em um dos braços do zagueiro Antonio Carlos,

– a imagem da TV, expõe o assustar do zagueiro são-paulino; árbitro nada marcou,

– repentinamente, Antonio Rogério do Prado, árbitro adicional 01, seguindo ordem do

– Sérgio Correia da Silva, presidente da CA-CBF, interpretou e informou ao árbitro,

– que o lance foi intencional. Não deu outra! Luiz Flavio de Oliveira, acatou, apitou, e,

– apontou a marca da cal. Penalidade cobrada por Fabio Santos; empate do Corinthians 1 x 1

2ª – Aconteceu

No vigésimo minuto da segunda etapa Guerreiro, atacante corintiano, dominou e aprontou

– chute em direção ao gol do São Paulo; na hora H, foi derrubado por Álvaro Pereira,

– de imediato, Luiz Flavio de Oliveira, apitou e sinalizou a marca da cal; cobrada por

– Fabio Santos, resultando no segundo gol do Corinthians, ou seja: 2×2, lance normal

Item Disciplinar 

Cartões corretamente aplicados

Relatório

Destaco que Luiz Flavio de Oliveira cumpriu seu dever e obrigação por ter relatado a briga entre duas das facções de organizadas que usam o nome do meu querido SC. Corinthians Paulista

Goiás 6 x 0 Palmeiras

Árbitro: Igor Júnio Benevenuto (MG)

Item Técnico – Erro Principal:

Placar apontava 2 x 0 para equipe da casa; dado instante, na tentativa de

– despachar a bola pro campo adversário, um dos defensores do Palmeiras, errou, chutando

– a redonda pra cima, não foi atrasada; no girar, a redonda, mudou de direção, indo,

– pro interior da área de sua equipe, no instante em que o goleiro tocou as mãos na bola;

– incorretamente, o árbitro Igor Benevenuto, apitou e sinalizou tiro indireto

– Falta cobrada e convertida: Goiás 3 x 0 Palmeiras

Concluindo

Não teve influencia no resultado; trabalho regular

Santos 3 x 1 Figueirense

Árbitro: Elmo Alves Cunha (ASP-FIFA-GO)

Item Técnico

Errou por ter sinalizado penalidade máxima quando da batida da bola no braço do santista Alison,

– após cruzamento da redonda, pro interior de sua área, efetuado por seu oponente, Leandro Silva

24ª Rodada – Quarta Feira 24/09

Figueirense 1 x 0 Corinthians

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (FIFA-MG)

Itens Técnico/Disciplinar

Não influenciou no resultado; desempenho cabível

São Paulo2 x 2 Flamengo

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)

Item Técnico

Acertou por ter apitado o toque do braço na bola, cometido por Samir, defensor flamenguista, mas

– errou e feio, determinado a marca da cal (fato ocorrido por volta de 1 metro antes da linha da área

– Penalidade batida por Rogério Ceni, defendida por Vitor, goleiro oponente

EM TEMPO

No momento do toque do braço na bola, Leone Carvalho Rocha (GO), assistente 02 estava na linha

– do zagueiro flamenguista, portanto; através o sistema de comunicação, poderia e deveria comunicar

– ao árbitro, que a infração ocorreu muito antes da linha da área grande

Política

1

Quem vê aí nessa imagem

Esse pária em decadência

Vencido pela demência

E tomado de podridão

Nem parece o charlatão

Amante de avião moderno

Enfiado dentro dum terno

Forradinho de mutreta

Que arrepiava até o capeta

Nas profundezas do inferno.

 

Maior medo desse cabra

É um dia ser investigado

Ter seus podres revirados

Cabo a rabo na sua vida

Com a teta quase perdida

Nem dorme de encagaçado

Caso seja desmamado

Dessa vaquinha tetuda

Será um Deus nos acuda

Com noites longas e frias

Pois vai terminar seus dias

Numa cela da Papuda!

 

Autoria do poeta e compositor gaúcho: Almir Longo

Finalizando

“Eu escrevo a verdade porque nunca tentei escrever bonito”.

Claudinei Ribeiro

——————————————————————

Chega de Mentiras, de Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo

Acorda Brasil

SP-27/09/2014

*Não serão liberados comentários na Coluna do Fiori devido a ataques gratuitos e pessoais de gente que se sente incomodada com as verdades colocadas pelo colunista, e sequer possuem coragem de se identificar, embora saibamos bem a quais grupos representam.

Justiça nega processo da CBF contra Blog do Paulinho

setembro 26, 2014

charge marin del nero

No último dia 09 de setembro, a CBF ingressou com Ação criminal, na 7ª Vara do Foro Da Barra Funda, contra o Blog do Paulinho, alegando “difamação”.

Ontem, despacho do Juíz Dr. Paulo Eduardo Balbone Costa, não acolheu o pedido, entendendo que não havia crime nas matérias publicadas.

O MP-SP também se manifestou favorável ao Blog.

Indicação de que, apesar de algumas exceções, magistrados que só faltam pedir autógrafo para os infelicitadores do esporte nacional –  com testemunho deste jornalista – há exemplos, ainda, de condutas corretas no judiciário brasileiro.

Apoiada pela UEFA, FIFA deve proibir “Fundos” de adquirir jogadores. CONMEBOL luta contra. Cartolagem brasileira se desespera

setembro 26, 2014

kia bmg

Tornou-se uma triste rotina, nos últimos anos, a compra dos direitos econômicos dos principais jogadores do futebol mundial pelos mais variados e obscuros “Fundos de Investimento”, que não comprovam origem, nem destino de suas transações financeiras.

No Brasil, o caso mais famoso é o da parceria MSI-Corinthians, em que todos os participantes tiveram graves problemas judiciais.

Ontem mesmo, em declaração à imprensa argentina, o advogado do treinador Daniel Passarela, trazido pelo “Fundo” para treinar o Timão, à época, disse que o ex-zagueiro está prestes a ser preso, por envolvimento em fraudes, lavagem de dinheiro, e desvios diversos no ramo de transações de jogadores.

A Europa acordou para os problemas gerados por esse tipo de “parceria” após o famoso caso, também envolvendo o iraniano Kia Joorabchian, gestor da citada MSI, na atribulada transação de Carlitos Tevez e Mascherano, colocados no pequeno West Ham, da Inglaterra, que teve que pagar 5,5 milhões de libras para não ser rebaixado pela Federação Inglesa.

Desde então, a UEFA comprou a briga, exigindo que a FIFA proibisse qualquer aquisição de jogadores pelos referidos fundos, normatizando que somente clubes de futebol possam ser autorizados a deter direitos econômicos de atletas.

As discussões se arrastaram por anos, devido aos nefastos interesses contrários dos dirigentes da CONMEBOL, fomentados pelos cartolas dos principais clubes da América do Sul, sob o discurso de falência das agremiações se o dinheiro “investido” pelos Fundos deixar de circular.

Na verdade, temem os dirigentes a perda de um importante canal de locupletação, e corrupção, proporcionado pelo pagamento de comissões a agentes e intermediários ocultos, que, invariavelmente, beneficiam, em retorno, o bolso dos que lhes aprovam a operação.

O fim da “farra dos Fundos”, que deve ser aprovada pela FIFA, servirá para a constatação de situações críticas que contribuem, há anos, para o empobrecimento, financeiro, técnico e moral do futebol brasileiro.

Boa parte dos clubes, reféns de empresários, com 98% de seus atletas bancados pelos tais Fundos, quase sempre fomentadores de dinheiro ilícito, ou sem comprovação de origem, terá dificuldades de sobrevivência, expondo, quando não a incompetência, o banditismo de seus dirigentes.

Melhor que seja assim.

Que sobrevivam aqueles que, pelas próprias pernas, de maneira limpa, saibam atuar do mercado da bola com dignidade e honradez.

Rei do “cartel das licitações” no ABC é um dos doadores de Andres Sanches (PT)

setembro 26, 2014

metralhas

É de conhecimento público que qualquer empresário ligado ao PT, principalmente os que realizam doações a candidatos do partido, mais ainda os que, oficiosamente, despejam “presentes” ao “Chefão”, Luis Inácio Lula da Silva, vulgo “Barba” do DOPS, são agraciados com os melhores pedaços do bolo público na região do ABC.

Diversas são as denúncias de manipulação em licitações.

Com ou sem fraude, é fato que ROGÉRIO RICCO BERTONI, revelado ontem, por nosso espaço, como um dos doadores de campanha do ex-presidente do Corinthians, Andres Sanches, com R$ 50 mil (oficiais), sempre dá muita sorte nas concorrências da região.

Por exemplo, empresas ligadas ao empresário, em nome de sua esposa Débora, são as responsáveis pela milionária conta da Distribuição de remédios para toda a rede de saúde de Mauá, recebendo pelo serviço, o valor mínimo de R$ 11,1 milhões.

No período de apenas um ano, Bertoni, o amigo do PT, celebrou a inacreditável quantia de 323 contratos, ou seja, venceu licitações – quase uma por dia – em todas as Prefeituras da Região.

São Bernardo, Santo André, Mauá, etc.

Eclético, o empresário trabalha nos mais diversos ramos possíveis e imagináveis.

Por exemplo, em Mauá, além de distribuir os remédios, realizava a manutenção de prédios públicos, além da adequação da UBS Central para AME.

Uma farra, em que poucos ficam muito ricos, em detrimento do dinheiro público, que é pago sem concorrência, para alegria da “companheirada’, que tem garantidas, a cada pleito, doações “voluntárias” do, denominado pelo povo, Rei do “cartel das licitações”.

Evidentemente, os R$ 50 mil depositados na conta de campanha de Andres Sanches, devem ter sido motivados por absoluto idealismo.

doador andres abc

Na campanha de Andres Sanches, os mais pobres, doam, enquanto a “esperteza” coloca nos bolsos

setembro 26, 2014

andre negãotadeo sanchez oller lula

Na lista de doadores de campanha do ex-presidente do Corinthians, Andres Sanches, a Deputado Federal pelo PT, além dos marginais referidos noutras postagens, há também muita gente de seu convívio no Parque São Jorge.

Um ou outro mais abastado, como os donos da empresa Spiral, e também os menos providos, de grana e inteligência.

Vamos explicar.

Enquanto, a duras penas, pessoas que trabalharam para o grupo, no Corinthians, gente como Cacilda “da Fofoca” Ribeiro, Waldir Coxinha, Isac, Marcio “Seboso”, Romildo Monteiro, entre outros, destinam parte de seus recursos a Sanches, outros, colocam boa parte do que entra em seus próprios bolsos.

Vejam o caso de André Negão: no mesmo dia que doou, com outros dois “beneméritos” –  uma empresa de “fachada” e um dono de desmanches – os valores de R$ 3,2 mil e R$ 960,00, recebeu a mesma quantia de volta, com “bonus” de R$ 3 mil.

Isso do que foi declarado, sem contar os que entra e sai registrado nos papeis de pão da Padaria Poesia.

Até Tadeo Sanchez Oller, primo de Andres, que passou uma temporada de 20 anos na Europa, bancado pelo PT, com direito a visitas íntimas do “Barba” do DOPS, após prisão em flagrante por narcotráfico, embolsou: R$ 3 mil, em 14 de julho.

Quantias que parecem pequenas, e devem ser, perante o que não pode ser declarado.

Mas estapeiam a face de gente como a citada ex-diretora do Corinthians, Cacilda, que retirou R$ 150 do fundo do bolso de sua surrada vestimenta para ajudar o candidato, que é a cara, os métodos e a “coragem e ousadia” do PT.

“O senhor (Kajuru) é um mentiroso ! Sua palavra não vale nada !”, desabafa jornalista

setembro 26, 2014

kajurucampanhagoiania (2013_03_07 19_30_38 UTC)

Em vídeo que circula na internet, o jornalista Luiz Carlos Bordoni, mais um dos lesados por Jorge Kajuru, desabafa e fala profundas verdades sobre o atual candidato a Deputado Federal por Goiás.

Palavras justas e bem colocadas, que retratam, exatamente, a personalidade de um doente da mentira, em contraponto ao personagem do “Jornalista Honesto”, que ilude, há décadas, os mais incautos e solidários telespectadores.

Kajuru é exatamente, sem tirar nem por, a triste figura descrita por Bordoni.

Como “brinde”, a gravação trás, ainda, um dos áudios retirados de inquérito da Polícia Federal, em que intermediário de Kajuru implora dinheiro ao bicheiro Carlinhos Cachoeira, além de comentário de Boris Casoy sobre o assunto.

CONFIRA ABAIXO, VÍDEO E TRANSCRIÇÃO

LUIZ CARLOS BORDONI

Eu cansei de defendê-lo… cansei de defendê-lo…

Eu disse que era seu amigo, e sou seu amigo…

É que você é daquelas pessoas que não admite crítica… se julga o “dono da verdade” !

O senhor vai pra São Paulo e conta pro seu Datena a sua versão !

Conta pro seu Juca a sua versão !

Conta pro seu Marcelo Rezende a sua versão !

E eles ficam lá, defendendo o senhor.

Oh! Eles não conhecem o outro lado da história…

O senhor é um mentiroso !

E eu o conheço como a palma da minha mão.

O senhor não tem MORAL, credibilidade, a sua palavra não vale nada !

Sabe por que ela não vale nada ?

Porque aqueles que são levianos e caluniam… aqueles que apunhalam os amigos pelas costas… como você é acostumado a fazer ! Tanto é que saiu todo mundo da sua equipe… aqueles que fazem isso acabam realmente ficando sozinhos… morrem sozinhos, fracassados, à beira da estrada…

Não dá pra gente conviver com pessoas que mentem o tempo todo e que acreditam na mentira, a ponto de querer que todo mundo faça a mesma coisa.

Hora… a gente pode enganar a muitos, por muito tempo… a gente por enganar a alguns, por algum tempo… mas nós não podemos enganar a todos por todo tempo… porque nem todos são idiotas ! Nem todos são imbecis !

O senhor está só, porque o senhor provocou a sua solidão…

Aquele que despreza o próximo cava pra si a própria sepultura..

E cava sozinho, com dores..

Nós não queremos levar velas nem flores para você… eu não pretendo comparecer ao seu funeral

 

Vicente Cândido (PT) e seus “doadores” de Elite

setembro 26, 2014

vicente candido

O candidato a reeleição ao cargo de Deputado Federal, Vicente Cândido (PT), sócio do presidente eleito da CBF, Marco Polo Del Nero, além de ex-funcionário do mafioso russo Boris Berezovsky, “suicidado” recentemente, tem extenso histórico de atuações lamentáveis no exercício de suas funções públicas.

Por razões óbvias, seus apoiadores de campanha não poderiam ter melhor nível.

Selecionamos alguns, para avaliação do leitor.

Quiçá, também, de seus eleitores.

FABIO ROBERTO CHIMENTI AURIEMO 

Valor: R$ 250 mil

Dono da JHSF Incorporação imobiliária, ficou Bilionário trabalhando em “parceria” com o PT.

Em 2013, foi investigado pela Polícia Federal na “Operação Pouso Forçado”, acusado de sonegar R$ 192 milhões, oriundos de um suposto esquema de compras de aeronaves, com documentos fraudados, fora do Brasil.

Entre seus clientes de jatinhos está o Estelionatário da Fé, Valdemiro Santiago.

MARCO POLO DEL NERO

R$ 100 mil

Presidente da CBF, sócio de Vicente Cândido em empresa de advocacia.

ACQUA MINERALE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA

Valor R$ 100 mil

Uma das empresas favoritas do PT para levantar empreendimentos no ABC

Andres Sanches (PT) utiliza empresas de fachada e doadores ligados a criminalidade para “lavar” doações de campanha

setembro 25, 2014

negão sanches 3

O ex-presidente do Corinthians, Andres Sanches, candidato a Deputado Federal pelo PT, enviou relatório de doações de campanha recebidas pelo seu comitê, em que alega ter recebido, até o final da segunda parcial, R$ 525,7 mil.

Basta andar pelas ruas das Zonas Leste e Norte de São Paulo para verificar que muita coisa não deve ter sido declarada.

Das que foram, encontramos flagrantes tentativas de ocultar a verdadeira origem dos recursos, com a utilização de empresas de “fachada”, entre elas a ASN PARTICIPAÇÕES, novamente com a conivência das contadoras do grupo, Itaiara e Idaiana Pasotti, desmascaradas, recentemente, junto com Sanches, como co-autoras de um golpe de “arara”, com utilização de “laranjas”, na ORION EMBALAGENS.

Por exemplo: nas mesmas datas, a ASN PARTICIPAÇÕES (que está em nome de Andres Sanches e Tadeo Navarro Sanchez, mas existe apenas no papel), a ANDRÉ LUIZ PARTICIPAÇÕES SS LTDA, empresa na mesma situação, em nome do parceiro e conselheiro do Corinthians, André Negão, e a LEOPARDO SP VEÌCULOS, um desmanche de automóveis que tem dois proprietários ligados a criminalidade, efetuaram nas contas da campanha depósitos idênticos, indicando, por razões óbvias, fazerem parte de uma mesma ‘organização”.

Em 14 de julho, R$ 960 e no dia 01 de agosto, R$ 3,2 mil, cada uma.

Entre os financiadores de campanha de Sanches está também o empresário Luciano Mutton, dono das construtoras DIMA e TUMI, habitual fornecedor de recursos a candidatos do PT e PCdoB, entre as quais Marta Suplicy (PT).

ASN PARTICIPAÇÕES

Andres Sanches e a lavagem de dinheiro: testemunha depõe hoje

Em nome de Andres Navarro Sanches e Tadeo Navarro Sanchez, a ASN Participações é uma empresa de “fachada”, ou seja, existe apenas no papel, tendo sido flagrada pelo Blog do Paulinho, em 2008, em meio às investigações do “caso Salamandra”, e, posteriormente, em reportagens da Rede Record, além da Revista ISTO É.

https://blogdopaulinho.wordpress.com/2014/08/31/pro-memoria-andres-sanches-e-suas-empresas-laranjas-pela-revista-isto-e/

asn 1

Na sequencia, a RECEITA FEDERAL, por indícios de fraude no FISCO, mandou bloquear os bens de Andres Sanches, e também da ASN, que, mesmo sem existir fisicamente, agia como uma espécie de “arara” no mercado financeiro.

Porém, temeroso com a repercussão das matérias descritas acima, o ex-presidente do Corinthians, contrariando decisão judicial que obrigava a comunicação de qualquer alteração cadastral aos órgãos federais, transferiu a empresa de Barueri para a cidade de Mairiporã, mais precisamente na rua Cardoso Cesar, nº 363.

asn 2

Na verdade, outro golpe.

ÊXITO CONTABILIDADE

ASN - Êxito

No local, em vez da ASN PARTICIPAÇÕES, está a ÊXITO CONTABILIDADE, antes tratada como ÊXITO PROCESSAMENTO DE DADOS, de propriedade da contadora do grupo, Itaiara PASOTTI, que, em janeiro de 2014, em meio às investigações da ORION EMBALAGENS, outra “fachada” da “organização”, deu pinote para Mairiporã.

asn - êxito 3

asn - êxito 1

asn - êxito 2

PRISÕES MARCAM VIDA DOS DONOS DO DESMANCHE LEOPARDO SP

leopardo sp

Leopardo SP Veículos trata-se, na verdade, de um desmanche de automóveis, em nome Wandilson Rogério Abracio e Wantuir Roger Abrácio, parceiro doutro empreendimento, do mesmo ramo, no bairro do Tatuapé, em nome de André Negão, conselheiro do Corinthians, mas que, segundo informações, tem Andres Sanches como sócio oculto.

leopardo 1

Recentemente, a dupla foi presa por diversos crimes, entre eles: estelionato, receptação dolosa de carros roubados, adulteração de veículos, formação de quadrilha, falsidade ideológica, fraudes diversas, etc., etc., etc.

leopardo 2

ANDRE LUIZ PARTICIPAÇÕES

andres mané negão

ANDRE LUIZ PARTICIPAÇÕES SS LTDA trata-se doutra empresa de ‘papel”, utilizada pelo conselheiro do Corinthians, André Negão, para se dar bem em alguns negócios.

Mesmo possuindo duas cobranças de impostos estaduais em cartório, nos ínfimos valores de R$ 325,82 e R$ 127,68, “doou” R$ 4,1 mil para a campanha do ‘companheiro” Andres Sanches.

andre luiz participações

Os dados fornecidos pelos próprios infratores ao TSE comprovam não apenas os delitos, mas também a “coragem e ousadia” – slogam da campanha de Andres Sanches – de pesoas que, apoiadas pelo sentimento de impunidade, escancaram infrações na cara da Justiça no intuíto de ocultar outras irregularidades.

Talvez, ainda mais graves.

Um grupo, apoiado claramente pela marginalidade, que se apossou do Corinthians, em 2007, e pretende levar ao Congresso Nacional – se impedido não for pelo TSE – o que há de pior no âmbito de procedimentos, alguns, inclusive – como no caso das “laranjas” da ORION – reprovados até do mundo da malandragem.

Aidar cortou as mordomias do São Paulo… menos as de sua filha

setembro 25, 2014

mariana aidar 1

Para justificar os atos de traição contra o ex-aliado Juvenal Juvêncio, o atual presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, entre diversos artifícios, denunciou que o ex-mandatário proporcionava “mordomias” a seus pares, dentro do clube.

Esqueceu-se, porém, de se incluir entre os agraciados.

Lapsos a parte, espera-se, no exercício da gestão, de alguém com tamanha indignação com esse tipo de “facilidades”, tolerância zero para gastos do Tricolor com fins particulares, ou de “agrados” a parceiros.

Ontem, no Morumbi, em evento custeado pelos caixas do clube, Mariana Aidar, filha do mandatário, realizou, no nada barato camarote são-paulino, a festa de aniversário de sua amiga, Amanda Amaro.

Mariana se desligou do cargo de assessora da presidência, recentemente, após ser flagrada pelo jornalista André Kfouri, em reportagem que revelou sua condição de agente FIFA para negociar jogadores de futebol.

Funcionários do São Paulo, por razões óbvias, não puderam se negar a trabalhar para a filha do presidente, que utilizou-se até da cozinheira do clube para fazer o bolo consumido no rega-bofe.

mariana aidar 2

mariana aidar 3


%d blogueiros gostam disto: