Empresário processa Corinthians e Ronaldo “Fenômeno” por comissão do acordo com a Hypermarcas

Andres Sanches, Tadeo Sanchez e Ronaldo

Andres Sanches, Tadeo Sanchez e Ronaldo

Em março de 2014, a 3º Vara Cívil de Pinheiro, em São Paulo, aceitou Ação de cobrança movida pelo empresário Paulo Sérgio Pereira da Cruz Palomino, que cobra R$ 100 mil de comissão de dois réus, Corinthians e Ronaldo “Fenômeno”, referente ao fechamento de patrocínio da Hypermarcas para a camisa do clube.

A primeira audiência foi designada para 13 de agosto, às 15h.

Luis Paulo Rosenberg é citado no processo como o negociador por parte do Timão, enquanto Fabiano Farah, empresário de jogadores, representou Ronaldo, que, à época, jogador, não poderia aparecer “oficialmente” no negócio.

Este é mais uns dos itens da “caixa-preta” alvinegra, dentre tantos negócios nebulosos realizados nas últimas gestões, em que, como se pode observar, muita gente levou comissão, inclusive jogador de futebol consagrado e que já recebia, e bem, para executar seu principal ofício.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.