Advertisements

Alemanha impõe humilhação histórica para o Brasil e está na final da Copa do Mundo

image

A Alemanha está na final da Copa do Mundo após arrasar o Brasil com impiedosos sete a um, no maior vexame da história do futebol tupiniquim.

Um placar que demonstrou, com exatidão, a diferença de nível das equipes.

Mesmo se Neymar estivesse no gramado, os alemães seriam favoritos, embora jamais se esperasse tamanha mediocridade.

Felipão errou ao colocar Bernard no time, que entrou absolutamente apavorado, em vez de escalar, com mais prudência, antevendo a nítida superioridade adversária, um jogador de contenção no meio campo.

A Seleção Brasileira começou a partida no ataque, e, logo aos 2 minutos, Marcelo arriscou pela meia esquerda, mas a bola passou à esquerda de Neuer.

Porem, passada a empolgação inicial, os alemães, no toque de bola, equilibraram as ações.

Aos 10 minutos, com a Alemanha pressionando, Kross bateu escanteio pela direita e Muller, sem marcação, abriu o marcador.

Sem alternativa, o Brasil partiu para o ataque, sem muita eficácia, com os alemães armando o contragolpe.

Não tardou, e, aos 22 minutos, Muller recebeu a bola na área, ajeitou para Klose, que bateu, Julio César defendeu, mas a bola sobrou para o avante brasileiro, marcar o segundo.

Klose bateu a marca de Ronaldo “Fenômeno”, tornando-se o maior artilheiro da história dos Mundiais.

Um massacre tão grande, que, nos três minutos posteriores, Kroos, complementando dois contragolpes, ampliou para três, depois quatro a zero.

Khedira, aos 28 minutos, em troca de passes na defesa brasileira, como se fosse um jogo treino, marcou o quinto gol alemão.

Desenhava-se o maior vexame da história da Seleção Brasileira, absolutamente atordoada na partida.

Com o placar de cinco a zero a favor, a Alemanha diminuiu o ritmo, evitando que os brasileiros fossem para o intervalo com um placar contrário ainda mais elástico.

Fernandinho e Hulk saíram para a entrada de Paulinho e Ramirez, na volta para a segunda etapa, em que o Brasil tentaria, ao menos, manter a dignidade.

Na primeira boa jogada brasileira no jogo, aos 5 minutos, Fred abriu para Ramirez, que  cruzou para Oscar, mas Neuer, percebendo a jogada, defendeu bem.

Um minuto depois, Neuer fez nova defesa em batida de Oscar, dentro da área.

O Brasil pressionava.

Neuer, fantástico, defendeu duas batidas de Paulinho, cara a cara, aos 8 minutos.

Klose, histórico, saiu para a entrada de Shuerrle, aos 12 minutos.

Os alemães se poupavam para a final, e, mesmo sem esforço, as poucos, retomavam as rédeas do jogo.

Muller bateu de curva, aos 15 minutos, para ótima defesa de Julio César.

Com enorme facilidade, Schuerrle, após receber passe de Lahn, marcou o sexto da Alemanha.

Na seqüência, Willian entrou na vaga de Fred, que saiu hostilizado e vaiado pelo torcedor no Mineirão.

Quase sem ângulo, Schurrle fez o sétimo, no ângulo direito de Julio César.

A torcida vaiava a Seleção Brasileira, mas aplaudia e gritava “olé” a cada toque da Alemanha, um timaço, absolutamente favorita a conquista do torneio.

Deu tempo para Oscar, aos 45 minutos, em contragolpe, marcar o gol de honra do Brasil.

No final, espera-se que, ao menos, o vexame dessa Copa do Mundo sirva para sacudir o futebol brasileiro, que se apequena a cada ano, com jogadores medíocres e cartolagem que só pensa em enriquecer, fatores que certamente seriam mascarados com a conquista de um título desejado, possível, mas que seria absolutamente injusto.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: