Advertisements
Blog do Paulinho

Vitória arrasadora coloca Real Madrid na final da Champions League

cristiano ronaldo

De maneira incontestável, o Real Madrid, em partida memorável, arrasou o Bayern de Munique, na Alemanha, classificando-se para mais uma final de Champions League em sua gloriosa história.

Quatro a zero.

Dois marcados por Cristiano Ronaldo, e outros dois de Sérgio Ramos.

Poderia ter sido mais se o Real não tivesse passado o segundo tempo com a única preocupação de garantir o resultado.

Os alemães foram absolutamente surpreendidos na primeira etapa com uma avalanche espanhola, em tarde inspirada de um ataque extraordinário, formado pelo trio Cristiano Ronaldo, Benzema e Bale.

Logo aos 8 minutos, Neuer saiu errado na tentativa de antecipar lançamento adversário e a bola sobrou para Bale, que, sem goleiro, bateu por cima.

O Bayern era absolutamente dominado dentro de campo quando, aos 15 minutos, Sergio Ramos, aproveitando batida de escanteio pela direita, abriu o marcador.

Não deu nem tampo para os alemães se recuperarem e, aos 19 minutos, o Real Madrid ampliou, novamente com Sergio Ramos, desta vez recebendo ajeitada de bola de Pepe, após cobrança de falta de Di Maria.

O terceiro veio num contragolpe, aos 33 minutos, em que Benzema lançou Bale, que só ajeitou para Cristiano Ronaldo, sozinho, marcar seu 15º gol em apenas 10 partidas.

Em ritmo de massacre, por pouco Cristiano Ronaldo deixou de fazer um gol que seria antológico, em tentativa de encobrir o goleiro Neuer.

A segunda etapa começou com o Bayern um pouco mais adiantado, enquanto o Real Madrid jogava para administrar a enorme vantagem.

Aos 11 minutos, Robben acertou o primeiro chute alemão do jogo, em bola que passou, com perigo, à direita de Casillas.

Três minutos depois, Ribery arrancou pela direita, mas Casillas defendeu bem, rente à trave esquerda.

Depois, apesar da posse de bola, somente aos 30 minutos o Bayern voltou a incomodar, com Goetze chutando por cima da meta, após receber bom passe de Robben.

Em clima de festa, aos 39 minutos, até o ex-sãopaulino Casemiro entrou na partida, substituindo Di Maria, poupado para a decisão.

Deu tempo ainda para, aos 44 minutos, Cristiano Ronaldo encerrar o massacre com um gol inteligente de falta, batendo rasteiro, sob a barreira que esperava a bola pelo alto.

No final, ficou a impressão de que o Bayern tinha tanta certeza de sua superioridade, antes dos dois jogos, que esqueceu de demonstrá-la onde mais era necessário, ou seja, dentro de campo, enquanto o Real Madrid, sem tanto conjunto, mas com jogadores extraordinários, sabia que precisava jogar no limite – e jogou – para disputar, justamente, o título de melhor da Europa.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: