Coluna do Fiori

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

Diga Não ao Racismo

1

Fechem as portas do Sindicato

Conforme entrevista à emissora ESPN o atual presidente da CA-FPF confirmou que houvera penalizado o árbitro Robério Pereira Pires, que atuou na contenda Botafogo x Palmeiras, com banimento das escalas, por ter cometido erros primários, quando da sinalização das penalidades máximas (uma para cada equipe).

Desrespeito

Na condição de “líder” o presidente da CA-FPF provou ser inábil, vez que, antes do árbitro, desrespeitou o cidadão Robério Pereira Pires

Avaliação Desigual

Houvesse imparcialidade nas suas decisões, o presidente da CA-FPF deveria ter agido da mesma maneira para com o árbitro Flavio Rodrigues Guerra, seu afilhado de casamento

SAFESP

Os dirigentes do sindicato dos árbitros são conhecedores que defender seus associados, e, o principal motivo da existência da entidade

Atrelamento

Para cumprir com suas obrigações (defender associados), nenhum dos dirigentes sindicais deve ser árbitro militante ou ter qualquer tipo de vinculo com entidades administradoras do futebol; neste item, encontramos a figura danosa do atual presidente do SAFESP, Artur Alves Junior

Dependência gera submissão

O atrelamento do presidente do sindicato é comboiado pela dependência financeira da grande maioria dos árbitros; para ser lembrado e escolhido para participar do “sorteio” referente a partidas oficiais, ou, escalado nas partidas oficiosas, se submete as imposições do Artur Alves Junior, concomitantemente, presidente do SAFESP, tesoureiro da COAFESP e, principal membro da CA-FPF

Concluindo

Tudo dominado, nada muda ou mudará; o caminhar da carruagem, indica que, brevemente, Reynaldo Carneiro Bastos deverá assumir a presidência da FPF

Décima Rodada da Série A1 do Paulistão 2014

Sábado 22/02

Penapolense 1 x 2 Ponte Preta

Árbitro: Philippe Lombardi

Trabalho normal dos representantes das leis do jogo

Corinthians 3 x 2 Rio Claro

Árbitro: Rodrigo Ferreira Guarizo do Amaral

Junto de seus adjuntos, apesar de pouco exigido, no todo; bom trabalho

Domingo 23/02

São Paulo 0 x 0 Santos

Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza

Assistente 01 (FIFA): Emerson Augusto de Carvalho

Assistente 02 (FIFA): Marcelo Carvalho Van Gasse

Item Técnico

 a) Na jogada em que o são-paulino Maicon lançou seu consorte Osvaldo, o assistente Marcelo Van Gasse, errou por ter marcado impedimento do atacante Osvaldo (primeira etapa)

 b) Logo depois, Marcelo Van Gasse, voltou a prejudicar a equipe são-paulina por ter marcado impedimento do atacante Luiz Fabiano (primeira etapa)

Observação:

Assim que a bola foi lançada, pela TV, observei que havia dois atletas do São Paulo na posição de impedimento dentro da área santista,

– no entanto, Luiz Fabiano estava na meia lua quando pegou a bola; deste modo, posição legal

c) Prosseguindo com seus erros, o assistente 02, sinalizou impedimento quando de uma escapada do defensor são-paulino Álvaro Pereira, ocorrida na lateral situada a sua frente

Segunda etapa

a) Nos primeiros minutos, dentro da área do São Paulo, quando da descida da redonda, Paulo Miranda, defensor do São Paulo e Leandro Damião atacante santista, subiram para cabecear,

– com propósito de levar vantagem, Paulo Miranda ajeitou a redonda com a palma da mão, ambos estavam de costas para o árbitro

– Penalidade não marcada; prejuízo santista (caso não tenha sido avisado, erro do árbitro adicional),

b) Na metade da segunda etapa, no interior da área do São Paulo, quando da descida da bola, disputa entre o são-paulino Rodrigo Caio com o santista Rildo;

– neste momento, observei que Rodrigo Caio foi pra cima do santista, com a intenção de deslocá-lo para levar vantagem,

– penalidade máxima não sinalizada; equipe santista prejudicada

– No minuto final do tempo regulamentar, após um dos zagueiros santista ter mandado a bola em direção a área do São Paulo,

– seu consorte Damião desviou a redonda com leve toque de cabeça, direcionando-a, para o comparte Rildo, que estava na posição de impedimento,

– assim que Rildo pegou na bola, o assistente 02 – Marcelo Van Gasse, levantou e abaixou a bandeirinha,

– neste momento, Rildo foi derrubado por um dos defensores do São Paulo,

– sem titubear, Marcelo Aparecido de Souza, assopra seu apito apontando a marca da cal,

– ao mesmo tempo, Rogério Ceni, goleiro são-paulino, chega perto e, diz algo para o árbitro,

– acatando o pedido, Marcelo Aparecido de Souza caminha até seu assistente indagando se houvera marcado impedimento

– resposta positiva, cumprindo o determinado na lei do jogo, a partida foi reiniciada no local da posição de impedimento do santista Rildo

Item Disciplinar

Totalmente perdido

Concluindo

Árbitro e assistente: 02 proporcionaram péssimo trabalho

Botafogo 3 x 1 Palmeiras

Árbitro: Robério Pereira Pires

Item Técnico

Incorretamente, determinou a cobrança de uma penalidade máxima para cada equipe;

Clareio

– Por volta do vigésimo quarto minuto da primeira etapa, Valdivia, atacante palmeirense, chutou a redonda na direção a meta botafoguense, no trajeto, bate no braço do zagueiro Lima, penalidade máxima apontada,

– Valdivia bateu e marcou; Botafogo prejudicado

– No trigésimo nono minuto da segunda etapa, após chute de um dos atletas do Botafogo, quando dentro da área, a bola bateu no braço do palmeirense Willian Matheus;

– mostrando ser criterioso, o árbitro Robério Pereira Pires, assoprou seu apito apontando penalidade máxima da equipe ribeirão-pretana,

– Marcelo Macedo bateu e marcou; Palmeiras prejudicado

11ª Rodada – Quarta Feira 26/02

XV de Piracicaba 1 x 3 São Paulo

Árbitro: Norberto Luciano Santos da Silveira

Acertou ao sinalizar a penalidade cometida pelo piracicabano, Pitty, no são-paulino Luiz Fabiano, penalidade cobrada por Pabon e, convertida no terceiro tento do São Paulo

Corinthians 3 x 0 Comercial

Árbitro: José Claudio da Rocha Filho

Trabalho normal dos representantes das leis do jogo

Copa 2014

2

3

Política

4

“Justiça”

5

6

7

Finalizando

“Tem pessoas que pensam que o carnaval é o ano inteiro, pois elas se esquecem de tirar suas máscaras e se mostrarem como realmente são…”

Graziela Gonçalves

Chega de patifarias, de roubo nos cofres públicos, de Corruptos e Corruptores

Se Liga São Paulo

Acorda Brasil

sp- 01/03/2014

*Não serão liberados comentários na Coluna do Fiori devido a ataques gratuitos e pessoais de gente que se sente incomodada com as verdades colocadas pelo colunista, e sequer possuem coragem de se identificar, embora saibamos bem a quais grupos representam.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.