Advertisements

Árbitro denuncia manobra em Lei que profissionaliza profissão

marçal

(email enviado pelo árbitro MARÇAL RODRIGUES MENDES à presidente Dilma Roussef, ao presidente do INSS e a chefia da PREVIDÊNCIA SOCIAL)

“Prezados senhores,
Sou Marçal Rodrigues Mendes árbitro CBF – FERJ, e do conselho fiscal da aneab – associação nacional dos ex-árbitros do Brasil cnpj 17608857-0001-91.
A lei PLS 294-2001 se trata da profissionalização dos árbitros de futebol, o que é um desejo da maioria da classe porém passou com certa facilidade no Senado o que me chamou a atenção, uma vez que o Empregador – CBF e Federações – não fizeram mais nenhuma força contra a aprovação deste projeto, o que vinha acontecendo de forma firme nos anos anteriores.
Ao ler este projeto como foi aprovado no Senado e que vai para sanção da Presidente Dilma me deparei com o item  D  que diz:
d) a remuneração dos árbitros e de seus auxiliares, como autônomos, exonera a entidade a que presta serviço de quaisquer responsabilidades trabalhistas, securitárias e previdenciárias;
Esse texto foi retirado do art. 88 parágrafo único da Lei Pele.
Ocorre que a Lei 10.671 estatuto de defesa do torcedor – Art 30- que fala exclusivamente da arbitragem quando sancionada passou a valer e a lei pele não vigorou mais, o que causou grande revolta da CBF e das Federações de todo o país, uma vez que elas seriam as responsáveis por nossa remuneração, principalmente do Desconto e Recolhimento do INSS – conforme D.O da União 61 anexo. O que não ocorria antes pois ficava tudo a cargo dos clubes para descontrole total da Receita Federal e de nós árbitros.

Existe ainda o seguro dos árbitros que esta lei obriga os empregadores a pagar em nosso favor e isso também incide em alguns impostos federais.

Ou seja a aprovação do Item D desonera totalmente o Empregador sendo este o seu Interesse e Grande Troféu.

Segundo uma estimativa de colegas contadores o prejuízo ao Erário Brasileiro chegaria cerca de 85 Milhões de Reais ano. 

Portanto a aprovação do Item D da PLS 294 / 2001 nada mais é que uma astúcia sorrateira do empregador em detrimento total do Erário Brasileiro e principalmente da nossa classe. 

Como árbitro e cidadão Brasileiro sou extremamente a favor da aprovação desta PLS 294 / 2001, Vetando o Item (D).

O Link abaixo é o maior Medo dos presidentes de federações e confederações.

http://www.jusbrasil.com.br/topicos/11319742/artigo-23-da-lei-n-9615-de-24-de-marco-de-1998
MARÇAL RODRIGUES MENDES
Advertisements

Facebook Comments

18 Responses to “Árbitro denuncia manobra em Lei que profissionaliza profissão”

  1. euclydes zamperetti fiori Says:

    Paulinho

    Digo isso desde o tempo que cursava os bancos da escola de árbitros da CBF

  2. euclydes zamperetti fiori Says:

    CORRIGINDO

    Digo isso desde que frequentava a escola de árbitros da FPF – Federação Paulista de Futebol

  3. Mirassol 6x2 Says:

    Os caras trabalham 1 ou 2 vezes por semana, 1h e30min por dia de trabalho, e ainda querem ser profissionais? Vão trabalhar, vagabundos

  4. euclydes zamperetti fiori Says:

    Para quem não sabe:

    No hoje, os árbitros da FPF, através os dirigentes da Comissão de Árbitros presidida por um dos diversos estrelinhas esculpida nos ombros da puliça fardada do estado que foram ali instalados pelo “impoluto” Del Nero; são convocados de duas a três vezes semana, no horário comercial, para ouvir palestras,. passar por testes físicos e demais

    Maioria vive das taxas dos jogos da federação, acrescida das taxas das diversas entidades que detém contrato com clubes, empresas e órgão públicos que organizam eventos futebolístico ; dentre estas entidades encontra-se, o SAFESP, presidido por Artur Alves Junior, ligadíssimo ao presidente da federação, como também, ao vice Vicente Cândido, um dos diversos representantes e abomináveis
    integrantes da nojenta BANCADA DA BOLA, aquém de ser o possível e verdadeiro autor da Lei (se for oficializada) que isenta todos os dirigentes da responsabilidade dos atos praticados quando no exercício do cargo

    Chega de Mentiras, de Corruptos e Corruptores

  5. fernando rocha Says:

    toda vez que se discute a profissionalizaçao de arbitros me vem a mente uma questao.. quem paga a conta??como se dara a profissionalizaçao dos arbitros?/ todos seráo obrigatoriamente profissionais??Hoje nos temos inumeras classificaçoes financeiras para definir o que pagar ao arbitro. O arbitro Fifa ganha de 3 a 5 mil reais por partida, ha aqueles que ganham de 2 a 3 mil.. temos os arbitros que apitam categorias de base , que ganham 700 reais por partida, temos os arbitros que apitam as series a2,a3,etc…O custo das arbitragens sáo pagas pelos clubes,,saem da bilheteria, e quando nao ha bilheteria, por exemplo, nas categorias menores, saem da sua tesouraria..
    Quando a profissáo for regulamentada, os arbitros serao remunerados , imagino , pela CLT, com salario mensal…Ora um arbitro FIFA recebe hoje, mais ou menos 15.000 reais por mes.. Para ser um profissional exclusivo, ha de querer receber a mesma coisa.(uma pergunta, quando ele apitar fora do pais ou a mando de outra confederaçao, esse pagamento sera dele ou do seu empregador, ja que ele tera vinculo empregaticio??)..,,bom , voltando aos salarios, ha uma jurisprudencia trabalhista que indica que todos os funcionarios que tem a mesma funçao na empresa devem ter a remuneraçao semelhante, isso e nao pode haver discrepancia de remuneracao ente eles. Como ficara isso?? todos os arbitros do pais, serao contratados pelo teto? quem vai pagar essa conta? para apitar um campeonato de sub-17, voce vai pagar o arbitro, mais os bandeiras,…a esse salario??
    Por que se voce pagar 700 reais, o profissional processa a empresa e consegue equiparaçao salarial ao maior salario da categoria. isso nem discussáo tem mais.
    Havera uma empresa que contratara esses profissionais e repassara o servico a federaçao?? Seráo funcionarios da federaçao//
    Sáo algumas perguntas que nao consegui ainda obter resposta

  6. euclydes zamperetti fiori Says:

    CORRIGINDO

    Comissão de Árbitros da FPF, presidida, por um dos diversos latinhas esculpidas nos ombros da puliça fardada do estado, autodenominados” honestos”

    Se liguem

  7. Sou Curintiano Corrupto e Pilantra Says:

    A profissionalizacao dos arbitros devem ser diferenciadas das demais, afinal a maioria ja sao profissionais em outras areas, alem de que arbitro trabalha quando eh chamado/convidado, nao tem que cumprir carga horaria mensal.

  8. Marcos Says:

    Mirassol 6×2 Disse: “Os caras trabalham 1 ou 2 vezes por semana, 1h e30min por dia de trabalho, e ainda querem ser profissionais? Vão trabalhar, vagabundos”

    ====================================

    Por esse raciocínio, todos os atletas do planêta (entre outras profissões) são um bando de vagabundos. Boxeadores, então, são os reis da vagabundagem, pois trabalham cêrca de 1 hora por ano, se tanto.

  9. Mafia Chinesa Says:

    o grande sofrimento do Fiori é que ele nunca conseguiu ser estrelinha e por isso virou puliça civil.

  10. euclydes zamperetti fiori Says:

    Máfia Chinesa

    Covarde , se fores um dos latinhas, entendo que faz parte da batota que fajuta licitações, supervaloriza vencimentos, e, explora;
    soldados, cabos e sargentos.

    Ou então, és um dos centenas que assaltam bocas, bancos e sequestram, dizendo ser Policial Civil

    Lixão; Se liga

  11. euclydes zamperetti fiori Says:

    Máfia Chinesa

    Sofrimento na certeza tem você e semelhantes por saberem que militares são os componentes do Exercito, da Marinha e Aeronáutica

    Se ligue
    Covardão

  12. Sou Curintiano Corrupto e Pilantra Says:

    Esse Mirassol 6×2 eh um tapado imbecil, so fala merda.

  13. euclydes zamperetti fiori Says:

    Máfia Chinesa

    Especialmente para você e maioria dos seus semelhantes:

    ” Já vi homens se tornarem covardes, mas acho impossível um covarde se tornar homem”

    Rashid

  14. aldo londres Says:

    Sr. Fiori, nem todo mundo é obrigado a concordar com a sua opinião. Agora, querer criar uma profissão para um cidadão que trabalha só na 4a e no domingo é um absurdo. Por acaso, o sr que é uma pessoa decente e trabalhadora, recebe alguma aposentadoria do estado por ter sido árbitro de futebol, mesmo que das divisões inferiores?

  15. euclydes zamperetti fiori Says:

    aldo londres:

    1º) Acredito que tenhas interpretado de sua maneira minha colocação quanto a regulamentação da profissão Árbitro de Futebol. Explico

    a) Na minha época todos os árbitros pertencente ao então departamento de árbitros da FPF eram obrigados a provar que tinham atividade profissional nas iniciativa privada, ou, no setor publico. Mesmo assim, alguns apresentavam comprovação não coerentes com a verdade.

    b) Ao mesmo tempo, aqueles que quisessem poderiam fazer o preparo físico por duas noites/semana nos locais determinados pelo então departamento de árbitros

    c) Anualmente, por duas ou três ocasiões, eram efetuados testes físico objetivando verificar o comportamento de cada um de nós; aqueles que apresentassem fraco desempenho eram afastados, salvo, os que tinham correria nos bastidores

    d) Nos anos recente, dentro do horário comercial, maioria dos árbitros que atua nas divisões principais são obrigados a comparecer na sede da FPF para ouvir palestras, passar por testes sobre as leis do jogo e outras atividades. Obrigação que o opõem aos regulamentos de outras atividades, mesmo sendo, autônoma.

    e) Quanto a regulamentação da profissão, por algumas ocasiões expresse minha opinião afirmando: Dentro do contexto legal de todas as profissões os salários devem ser iguais, ressalvando, que poderia haver alguma possibilidade se fossem divididos por categoria.

    f) Aquém destes, como seriam regulamentado: horário e quais as atividades a ser cumprida nos dias em que o árbitro não fosse escalado, e por em diante.

    Quanto ao seu subjetivo desprezo ao dizer arbitrei somente nas divisões inferiores afianço que:

    1º) Maioria das contendas das divisões intermediaria e primeira, incluindo alguns da segunda, eram muito mas importante que maioria das partidas da divisão principal dos demais estados deste Brasil, brasileiro

    2º) Nunca trai minha filosofia de vida, ou seja; em nenhuma ocasião tentei me argolar com dirigentes de clubes, federação ou CBF, objetivando galgar posições em detrimento aos colegas, como muitos fizeram e o fazem na atualidade.

    aldo londres

    Por ultimo, teclando na resposta, lembro que quando permitia comentários nas matérias de minha coluna, possivelmente, tenha respondido algumas de sua participações.

  16. Mirassol 6x2 Says:

    Fiori, imagine uma pessoa viver profissionalmente da arbitragem e se aposentar aos 45 anos (bragheto). O que esses indivíduos irão fazer depois disso? E eu tenho que trabalhar até os 65 para me aposentar. E vou continuar trabalhando depois, no mesmo ramo profissional que me sustenta até hoje. Os árbitros devem levar essa “profissão” como bico mesmo, e arrumar um trabalho sério. Veja o que aconteceu com o nosso amigo edilson pereira de carvalho. O desespero bateu no final de sua carreira, e ele fez as bobagens que fez.

    Em Tempo: Paulinho, o debate com o Fiori, em alto nível, é salutar. Em 2014, permita a nossa interação com ele, bloqueando os comentários que o ofendam e liberando aqueles que contribuam com o assunto abordado.

  17. euclydes zamperetti fiori Says:

    Mirassol 6×2

    Estou com 67, se vivo estiver, em janeiro, completarei 68 anos de vida, volta 40 anos de trabalho continuo.

    a) Sempre fui e continuo favorável que todos os árbitros tenham a arbitragem como segundo ganho , o primeiro, deveria e deve vir do trabalho do cotidiano de cada um.

    b) No entanto, como em outros setores, a politicagem e demagogia prevaleceu quando da aprovação e posterior homologação da atual ocupante do cargo de presidente deste corrupto e corrompido pais

    c) Não adianta ter ganhos altos e profissão garantida fora da arbitragem,, em meu tempo, muitos a tinham, no entanto, para satisfazer o ego, parte maior deste grupo, não media esforços e, fazia de tudo para ser escalado

    Abraços

    Aviso aos navegantes:

    Estou Véinho, coloquei Marca-Passo e, somente 40% por cento do Coração ativo; mesmo assim, nada temo

  18. euclydes zamperetti fiori Says:

    COMPLETANDO:

    Mirassol 6×2

    Dignidade e filosofia de vida decente não podem ser atropeladas quando passamos por dificuldade.

    Em meu entender, aquele que se deixa atropelar, o fez, ou fara dolosamente

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: