Advertisements
Anúncios

Doping é caso de polícia

doping

Por ALBERTO MURRAY NETO

Em alguns Países do mundo, o atleta que é flagrado no doping não tem que prestar contas exclusivamente aos Tribunais Desportivos mas, também, às autoridades policiais. Ou seja, doping é uma tipificação penal. O atleta que ingeriu substância proibida para aumentar ilegalmente sua performance esportiva pode ser preso. E é assim que deveria ser em todos os lugares. É isso que sempre defendi que ocorresse no Brasil.

O Brasil está no rol das nações que não enfrentam o doping com a dureza necessária, a começar pela falta de um laboratório credenciado que, no “País Olímpico”, possa detectar os trapasseiros e encaminhá-los à Justiça.

É uma vergonha nacional o País sede dos Jogos Olímpicos ter seu único laboratório de controle antidopagem descredenciado pela WADA, ainda mais depois de ter recebido uma enxurrada de dinheiro público. O que deveria melhorar, piorou. E ninguém parece investigar o que fizeram e aonde foi parar esse dinheiro, repito, público.

Se o Brasil estivesse mesmo preocupado em combater o doping com veemência, não apenas daria condições técnicas para esse trabalho ser desenvolvido corretamente, bem como faria gestões para mudar o código penal e inserir esse ilícito como uma tipificação penal.

Com a investigação criminal, poder-se-ía punir o atleta transgressor e,também, avaliar e igualmente condenar técnicos, médicos, dirigentes e empresários que porventura estivessem envolvidos nessa trama maldita.

É evidente que a prática do doping não se limita aos atletas. Este é apenas o marginal final. Antes deles, há um emaranhado enorme de gente cuja culpa pelo crime é concorrente, mas que se livra das punições.

Doping é caso de polícia. E as autoridades brasileiras têm que entender isso logo.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

5 comentários sobre “Doping é caso de polícia

  1. O Alberto fala como se receber “credenciamento” da WADA automaticamente conferisse a determinado órgão , uma aura de pureza e justiça …..

    A WADA é como qualquer organização do mundo , totalmente político e segue interesses financeiros .

    Eles só “flagram” doping , de quem e quando querem , ou interessa à eles ou a quem esteja com eles .

  2. A maioria dos jogadores se dopam.

    Ronaldo traveco foi magrelo pra europa e voltou um boi. Ou melhor, uma vaca.

    O gaucho, idem. E, vários outros jogadores. Até por conta fr evitar algumas lesões e ganhar performance em campo

    E, não é só no futebol q isso ocorre. Em vários esportes. Vc isso no basquete americano, no baseball, futebol americano, Rugbi, etc

    Anabols virou algo comum entre os atletas. Os de MMA ja usam ha mto tempo, só q agora, confessam.

    FATO

  3. eu gostava era do tempo do Major Padilha no COB, quando pegava um atleta dopado madava logo para as forças de segurança.

  4. Alguém acredita que os 8 finalistas dos 100 metros rasos da última Olimpíada estavam “limpos” ?

    Em todos os esportes de alta performance , os atletas atuam dopados , caso contrário , não chegam nem perto de poder competir com os tops .

    É MAIS DIFÍCIL SABER QUEM NÃO TÁ DOPADO , DO QUE QUEM ESTÁ .

  5. Dopping está matando o esporte aos poucos, e os atletas, literalmente. Baita ilusão bombada por empresas de marketing inescrupuloso e países lutando por “hegemonia esportiva”.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: