Advertisements
Anúncios

Odebrecht está construindo “Fielzão” com restos do Parque Antártica

Passou quase despercebido, ontem, comentário de um dos entrevistados, em matéria do Jornal Nacional, da Rede Globo, Pierre Ziade, sócio-diretor da Eco-X Unisina de Entulho, recicladora de materiais de construção, afirmando que sua empresa recebia o lixo das demolições do Parque Antártica, reciclava, e depois vendia a Odebrecht para que fossem utilizados na construção do “Fielzão”.

Ou seja, de maneira até compreensível, a construtora, que gastou sozinha quase R$ 1 bilhão para levantar um estádio particular, sem a menor perspectiva real de recebimento, partiu para a contenção de despesas, comprando material bem mais barato do que se fizesse uso de produtos mais qualificados.

É enganoso, portanto, o discurso de que o “Fielzão” foi construído com o máximo de modernidade existente no mundo da construção.

Pelo contrário, exerceu-se, sim, a política da pechincha e do menor prejuízo para a empresa responsável pelo empreendimento.

A grande ironia é, sem dúvida,  que detrás do acabamento de mármore, e outras belezas visuais do estádio, esconde-se um pouquinho de Palmeiras.

Mais precisamente do material que o clube, arquirrival do Timão, dispensou em suas lixeiras, reaproveitado e vendido como novo aos dirigentes alvinegros.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: