Advertisements

Adriano (Grêmio) pode ser preso por não pagar pensão alimentícia

O jogador Adriano Bispo dos Santos, ex-Peixe, vinculado desde o início do ano ao Grêmio, responde, desde 2012, a uma ação de pensão alimentícia movida por Maria Eduarda Duran Bispo.

R$ 11 mil é o valor cobrado, a princípio, sem contar juros e o que ainda está sendo devido, e não pago, em 2013.

Um ofício já foi enviado ao Santos, seu clube anterior, solicitando valores recebidos pelo atleta e sua atual localização.

Em caso de não pagamento, há a possibilidade de expedição de mandado de prisão.

Advertisements

Facebook Comments

5 Responses to “Adriano (Grêmio) pode ser preso por não pagar pensão alimentícia”

  1. Lampião - ODALISCAS DA FIEL!!! ETERNAMENTE!!! Says:

    Curicanaram o Gremio

    ou

    Odaliscaram o Gremio???

  2. marcelo cunha - rib preto/sp Says:

    O que vc tem com isso? Vida particular, mané.

  3. Carlos Says:

    Fez filho tem que sustentar. Mas é o seguinte: no Brasil vc pode matar, roubar e estuprar. A única coisa que dá cadeia é não pagar pensão alimentícia.

  4. o rei do furo Says:

    Nossa que noticia importante, vai mudar o dolar om isso???

  5. ATENÇÃO Says:

    Curta:
    https://www.facebook.com/CpiDaCopa?ref=ts&fref=ts

    Sem assinaturas suficientes, Senado aborta CPI da Copa do Mundo

    BRASÍLIA – A retirada de assinaturas por quatro senadores enterrou a proposta de uma CPI mista sobre a Copa do Mundo.

    Foram os parlamentares que retiraram o apoio e contribuíram para a impossibilidade da investigação:

    Zezé Perrela (PDT-MG), ex-presidente do Cruzeiro,
    João Durval (PDT-BA),
    Jayme Campos (DEM-MT) e
    Clésio Andrade (PMDB-MG)

    O requerimento acabou não atingindo o mínimo de 27 apoios necessários no Senado e o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), aproveitou a sessão do Congresso Nacional de votação de vetos presidenciais para fazer o comunicado oficial de que a investigação não será realizada.

    Autor do pedido, o deputado Izalci Lucas (PSDB-DF) afirma que tinha coletado 28 assinaturas no Senado e que Zezé Perrela (PDT-MG), ex-presidente do Cruzeiro, João Durval (PDT-BA), Jayme Campos (DEM-MT) e Clésio Andrade (PMDB-MG) foram os parlamentares que retiraram o apoio e contribuíram para a impossibilidade da investigação.

    Na Câmara, o requerimento teve apoio de 178 deputados, sete a mais que o necessário.

    Fonte:
    http://www.estadao.com.br/noticias/esportes,sem-assinaturas-suficientes-senado-aborta-cpi-da-copa-do-mundo,1066091,0.htm

Deixe uma resposta


%d blogueiros gostam disto: