Advertisements
Anúncios

Brasil vence Japão na Copa das Confederações, em jogo que torcida lavou a alma contra a corrupção

Sem correr riscos, jogando um futebol eficiente, a Seleção Brasileira venceu o Japão, que nitidamente sentiu a diferença de fuso-horário, por três a zero, na abertura da Copa das Confederações, em Brasília.

Antes disso, a presidenta Dilma Roussef perguntava: “Vocês não tem educação ?”, ao povo que humilhou Governo e FIFA com merecidas vaias, recebendo em troca: “Não, o Governo não forneceu… temos Bolsa Família”.

O Brasil, ao contrário conseguiu arrancar alguns aplausos de quem se prestou a pagar o indecente preço do ingresso para a partida.

A Rede Globo, por motivos óbvios, tentou esconder o protesto e nada comentou.

Logo no início da primeira etapa, aos 2 minutos, Marcelo levantou na entrada da área para Fred ajeitar de peito e Neymar, de primeira, acertar o ângulo direito e marcar um golaço.

Mesmo sem ser brilhante, aliás, longe disso, a Seleção Brasileira se portava bem no gramado, conseguindo impedir as principais jogadas de um Japão que, aos poucos, foi equilibrando as ações.

Aos 5 minutos, Julio Cesar se desdobrou para defender ótima batida de falta de Honda.

Porém, os 18 minutos, o goleiro brasileiro bateu roupa em nova tentativa de Honda, assustando o torcedor.

Hulk, o melhor em campo até então, fez grande jogada pela direita com Daniel Alves, aos 21 minutos, cruzou, mas a zaga japonesa afastou antes da definição do ataque da Seleção.

Aos 40 minutos, novamente Hulk desceu pela direita, cortou para dentro e arriscou um balaço que passou muito perto do ângulo esquerdo do Japão.

Dois minutos depois, Neymar encontrou Fred dentro da área que dominou e bateu cruzado para excelente defesa do goleiro japonês.

O segundo tempo começou quase igual ao primeiro, com o Brasil marcando o segundo gol logo aos dois minutos, com Paulinho aproveitando, de primeira, cruzamento rasteiro de Daniel Alves.

Logo na sequencia, valente, o Japão quase diminuiu em jogada dentro da pequena área brasileira.

Daí por diante, dono do jogo, o Brasil passou a tocar a bola sem pressa, com inteligência, buscando o erro do adversário.

Neymar, mais confiante, misturava jogadas plasticamente bonitas com a dedicação tática exigida por Felipão.

Aos 26 minutos, em tentativa de pressão japonesa na área brasileira, novamente Julio Cesar apareceu bem.

Dois minutos depois, sentindo contusão Neymar saiu para a entrada de Lucas.

Na sequencia, para segurar a vantagem, Hernanes entrou no lugar de Hulk, que novamente foi muito bem.

Jô substituiu Fred, aos 35 minutos.

Deu tempo ainda para o atleticano Jô, aos 47 minutos, fazer o terceiro aproveitando-se de belo passe de Oscar.

No final manteve-se a escrita do Brasil de nunca perder para o Japão em jogos disputados por seleções principais de futebol.

Oito triunfos e dois empates.

Uma vitória importante da Seleção Brasileira, que nitidamente está evoluindo dentro de campo, e, mesmo sem ser brilhante, sai na frente de seu difícil grupo na Copa das Confederações.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: