A triste “chantagem” do Santos no caso Ganso

O leitor deste espaço nunca foi enganado pela aparência de bom samaritano e discurso sempre conveniente do presidente santista, Luis Álvaro de Oliveira.

Dirigente que tem a habilidade de adaptar o discurso de uma maneira que sempre agrade o interlocutor, embora sem nenhum compromisso com a verdade.

Razão pela qual não nos cause espanto o jogo de “chantagem” executado pelo Santos com a DIS, que, diga-se de passagem, de santa também não tem nada, para se livrar de uma pendência que deveria ser resolvida nos Tribunais, e que nada tem a ver com o jogador Ganso.

Este sim, que está sendo prejudicado não apenas pela falta de palavra de LAOR, mas também pelo interesse do presidente santista de estar sempre de bem com a “galera”.

Ganso tem o direito de trabalhar onde bem entender, assim como o Santos de ser ressarcido por seus investimentos.

O São Paulo atendeu a tudo o que foi exigido pela diretoria do Peixe, portanto, criar novos empecilhos para a liberação do jogador contratado demonstra bem o nível daqueles que se fantasiam de cordeiros para a imprensa, mas, nos bastidores, mostram a real face de seus procedimentos.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.