Palmeiras: perícia que Tirone tenta abafar compromete violentamente futuros aliados políticos

Assim que o atual grupo de dirigentes assumiu a gestão do Palmeiras, após a eleição do presidente Arnaldo Tirone, colocou-se em prática uma de suas promessas de campanha, ou seja, realizar perícia minuciosa na contabilidade do clube.

Porém, após finalizada, não teve seu resultado enviado aos conselheiros, que até então desconhecem seu teor.

O motivo ?

Barganha política.

Sim, porque o resultado é absolutamente comprometedor para um grupo de pessoas, ligado à gestão anterior, de quem o presidente Tirone clama por apoio politico.

Tivemos acesso a informações alarmantes sobre irregularidades encontradas, e que deveriam, no mínimo, ser levadas ao conhecimento da comunidade palmeirense, até para decidir a punição a ser aplicada.

Por exemplo, há diversos documentos e contratos que obrigatoriamente deveriam possuir duas assinaturas, mas, convenientemente, só tem uma.

Alguns desses documentos importantíssimos, e que, aparentemente, lesaram bastante os caixas palestrinos.

Entre eles está o contrato de mútuo, em que o Palmeiras realizou pagamento de R$ 620 mil a Salvador Hugo Palaia, sem a comprovação de que o dirigente realmente tinha direito de recebe-lo.

http://blogdopaulinho.com.br/2012/07/13/palaia-recebeu-r-620-mil-do-palmeiras-nao-ha-comprovante-da-operacao/

Palaia que também, na gestão Della Mônica, assinou um contrato beneficiando um ex-funcionário, de nome Emerson, com R$ 160 mil recebidos, sabe-se lá porque motivo, da transação de Valdivia.

Outro caso a ser esclarecido é o fato de TODAS as obras na gestão Della Mônica terem sido realizadas pela empresa CEMAG.

No clube, a boca pequena, fala-se que José Cyrillo seria um dos beneficiados com essa operação.

Existem, na contabilidade do Palmeiras, muitas notas da CEMAG, sem a devida prestação de serviço ou sem a comprovação de que foi realizado.

Todos estes “serviços”, por coincidência, contratados por Cyrillo enquanto dirigente do clube.

A empresa, que por sinal, utiliza-se de meio andar no prédio de Salvador Hugo Palaia sem que lhe seja cobrado sequer o aluguel.

Deve ser, obviamente, uma ação benemérita.

Conselheiros do Palmeiras, conversando com nosso espaço, garantem que basta uma simples conferencia no destino dos cheques emitidos pela CEMAG para que beneficiários do clube sejam encontrados.

Cabe agora ao presidente Arnaldo Tirone e seus seguidores, entre eles o diretor jurídico Piraci Oliveira, evitando que “inverdades” sejam repassadas aos torcedores e associados do clube, publicar o resultado da perícia, e, quem sabe, desmentir as informações agora escancaradas.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.