Coluna do Fiori

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.br Email:caminhodasideias@superig.com.br

FINAL DA COPA LIBERTADORES 2012

Quarta Feira 04/07/2012

Corinthians x Boca Juniors

Árbitro: Wilmar Roldán (FIFA-COL)

PRIMEIRA ETAPA

Por diversas vezes, houve demora na reposição da bola, em especial, quando da troca do goleiro da equipe argentina; ressaltando, que seu substituto, entrou em campo, com o short, na cor idêntica, ao usado pelos corintianos, (a regra diz que o goleiro deve usar uniforme diferenciado dos demais jogadores, do árbitro e assistentes), ficou assim, até o término da etapa inicial.

ACRÉSCIMO

Para estar próximo do tempo perdido nas paralisações ocorridas nesta fase da contenda, o árbitro deveria ter dado ao menos 08 minutos, no entanto, acresceu apenas cinco.

SEGUNDA ETAPA

O goleiro voltou com o mesmo short, não deu outra, foi obrigado a trocar, com clara demonstração de indisciplina, deveria ter levado cartão amarelo.

Nos primeiros minutos desta etapa, pouco antes da cobrança de escanteio,

– o atleta argentino Santiago Silva, deu soco explicito no corintiano Jorge Henrique,

– merecia o cartão vermelho, covardemente, o árbitro, deixou passar batido.

– por volta do trigésimo quarto minuto,

– Danilo é atingido por pontapé desferido explicitamente pelo argentino Shiavi,

– pra mim, lance para vermelho, deixando barato, se recebesse o amarelo, como possuía outro, levaria o vermelho,

– mais uma vez, o árbitro agiu pelo caminho do politicamente correto;

– se fez de migué, deixou passar batido.

– Por algumas vezes ocorreu intimidação entre Emerson Sheik e Caruso,

– algumas na frente do árbitro, que por sua vez;

– continuava a nada ver, nada ouvir e nada fazer,

– ou seja, poderia se fazer presente através advertência verbal,

– a intimidação entre os dois, teve fim,

– no instante que Emerson Sheik mordeu a mão de Caruso,

– pelo ato, Sheik deveria ter sido expulso,

– mesmo que o árbitro não viu, sou convicto,

– que um dos assistentes viu, porém,

– para não se complicar; ficou na miúda.

CONCLUSÃO

Não teve influencia no resultado, desenvolveu seu trabalho dentro do covarde estratagema;

– Não Sei, Não Vi e Não Ouvi,

Resultado final: Corinthians 2 x 0 Boca Juniors

COPA DO BRASIL

Quinta Feira 05/07/2012

Palmeiras x Coritiba

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)

MOMENTOS FUNDAMENTAIS

01) Próximo do término da primeira fase, com a partida paralisada, pouco antes de a bola entrar em jogo, com os atletas dentro da área da equipe visitante, árbitro bem posicionado, aconteceu o conhecido empurra, empurra dentro da área do Coritiba envolvendo o palmeirense Betinho com o oponente Jonas,

– após a entrada da bola em jogo, Betinho empurrou seu oponente, neste momento o árbitro deveria ter sinalizado falta, como não o fez, assim que a redonda se aproximou,

– Jonas deu o revide,

– no instante que Betinho levou a pior, na maior cara dura,

Wilton Pereira Sampaio sinalizou penalidade em favor da equipe palmeirense.

02) Deixou de sinalizar falta em favor do Coritiba no instante que Mauricio Ramos por pouco não arrancou o calção do oponente Everton Costa.

03) O palmeirense Márcio Araújo estava dentro de sua grande área quando atingiu seu oponente Theco com pontapé; penalidade máxima indiscutível, não sinalizada.

04) No instante que cometeu falta agressiva em um dos oponentes, Valdivia merecia receber o vermelho, não entendi a razão de ter recebido o amarelo, que somado ao anterior injustamente recebido, resultou no vermelho.

CONCLUSÃO

O trabalho desenvolvido por Wilton Pereira Sampaio prejudicou a equipe do Coritiba; com isto posso rematar que:

Ao menos neste Brasil, brasileiro, grande parte dos árbitros indicados para o quadro internacional, nem sempre foram os mais competentes e independentes.

Maioria foi contemplada por ter compactuado com as mazelas do imundo bastidor, acrescentado ao beija dos corruptos.

Sendo assim, acredito que Wilton Pereira Sampaio deva ser fortíssimo candidato.

POLITICA

Na data da eleição para Prefeito da capital do estado de São Paulo, votarei no candidato e educador Carlos Giannezi do PSOL, por ser combatente, coerente e honesto.

Acorda Brasil

SP- 07/07/2012

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.