Final verde na Copa do Brasil!

Por JUCA KFOURI

http://blogdojuca.uol.com.br/

Na Arena Barueri tomada pela torcida do Palmeiras, que tomou chuva feito gente grande, quem precisava fazer gols era o Grêmio.

Mas quem criou, logo de cara, duas ótimas chances, foi o alviverde, numa bola cruzada que Daniel Carvalho não empurrou para o gol por uma fração de segundo, e numa cabeçada que Victor salvou com o pé.

Sobre um gramado encharcado o jogo transcorreu ríspido e nervoso durante todo o primeiro tempo que teve, do meio para o fim, três chances de gol para os gaúchos.

E que só não se cristalizaram porque Bruno fez boa defesa na primeira;  porque os atacantes não aproveitaram um cruzamento precioso de Pará na segunda e porque Artur  travou na hora agá, na terceira.

Para o segundo tempo o Grêmio voltou com Rondinelly no lugar de Souza, mais ofensivo como deveria ter feito desde o começo da decisão.

Aos 15, Daniel Carvalho deu lugar a Valdívia, para segurar a bola, e André Lima no de Marco Antônio, para atacar.

O jogo ficou catimbado, com cara de acabar mal. E com o Grêmio cruzando bola na área.

Numa delas, aos 21, Bruno não segurou a bola molhada e Fernando, que acabara de dar um tostão sem bola em Valdívia, pegou o rebote e fez 1  a 0.

Miralles entrou no lugar de Marcelo Moreno.

E parecia claro que não era jogo para a leveza de Valdívia.

Pois se parecia claro, ficou escuro para o Grêmio, porque, aos 28, em jogada de linha de fundo de Juninho pela esquerda, Valdívia pegou seco um chute ensopado de frente para o gol e empatou.

O Grêmio teria de fazer dois…

Artur punha Kléber, o Gladiador, no bolso.

Mais que nunca, pintava a decisão verde na Copa do Brasil, em clima de Rio+20.

Valdívia fez embaixadinha em cima de três gremistas, a bola sobrou para Barcos que foi derrubado por Rondinelly, que foi expulso com excesso de rigor.

Na confusão, burramente, Edílson deu um murro em Henrique e também foi para o chuveiro, corretamente, além do próprio capitão palmeirense, injustamente fora do primeiro jogo contra o Coritiba.

Na cobrança da falta, Valdívia mandou na trave e deu ainda mais razão ao Felipão por tê-lo posto em campo.

O Palmeiras buscará seu bicampeonato e o Coritiba um título inédito.

E Felipão irá para sua quinta decisão de Copa do Brasil, ele que já foi campeão com o Criciúma, com o Grêmio e com o Palmeiras.

O Grêmio, que não chegou à decisão do Gauchinho, fica fora também da Copa do Brasil, na qual buscava o penta e em se tornar o maior campeão.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.