Messi, melhor do mundo, garante vitória argentina

Numa partida em que a Seleção Brasileira se portou bem ofensivamente, mas de maneira preocupante no setor defensivo, quem fez a diferença foi o melhor jogador do mundo, Lionel Messi, autor de três dos quatro gols argentinos na vitória por quatro a três.

O Brasil começou marcando pressão, da mesma maneira que em partidas anteriores, com Neymar posicionado no meio, confundindo a cabeça da Argentina.

Foi dele as duas primeiras batidas em gol da Seleção, com a bola passando longe da meta adversária.

A primeira jogada real de perigo aconteceu aos 15 minutos quando Oscar lançou Hulk na esquerda, mas o goleiro defendeu bem.

O Brasil dominava as ações quando Neymar bateu falta para Romulo, dentro da área, abrir o marcador.

Aos 30 e 31 minutos tivemos dois lances polêmicos em cima de Neymar, em que penalidades foram reclamadas, mas o árbitro nada marcou.

No primeiro, tudo indica ter realmente sido derrubado, mas no segundo, após sofrer tranco normal Neymar tropeçou no gramado e caiu.

Aos 32 minutos, Gago lançou Messi, que ganhou na corrida dos fracos zagueiros brasileiros e bateu na saída de Rafael para empatar.

O Brasil sentiu o gol e, daí por diante, a Argentina passou a equilibrar a partida, chegando até a dominar as ações em certo período.

Três minutos depois, o melhor do mundo foi novamente lançado, fintou Rafael e fez um belo gol de desempate.

Hulk quase empata aos 36, quando Neymar o deixou na cara do gol, mas o goleiro fez grande defesa com o pé.

E veio a segunda etapa, que foi iniciada bem mais equilibrada do que a primeira, com ambas as equipes buscando o ataque.

Aos 5 minutos, Hulk fez ótima jogada pela esquerda, entrou na área e bateu por cima, perto do gol.

Di Maria respondeu um minuto depois, escapando nas costas de Marcelo, mas Rafael, atento, defendeu.

A defesa do Brasil, uma mãe, bobeou novamente nos minutos seguintes e Higuain quase marca em duas oportunidades.

O empate brasileiro surgiu dos pés do ótimo Oscar, que tabelou com Leandro Damião e concluiu na saída de Romero.

E o Brasil foi para frente, conseguindo a virada aos 26 minutos, com Hulk, de primeira, aproveitando-se de falha do goleiro em batida de escanteio de Neymar.

Quatro minutos depois, novamente sem marcação, o zagueiro argentino Fernandes empatou a partida, de cabeça, após escanteio da esquerda.

Jogo aberto, bonito de assistir e que poderia ser decidido, tudo indicava, pelos craques em campo, Messi e Neymar.

O santista teve sua oportunidade aos 35 minutos, quando fintou o goleiro e Fernandes salvou a bola que tinha endereço certo.

Quatro minutos depois foi a vez de Messi, que não perdoou.

O argentino arrancou da intermediária, cortou para dentro e colocou a bola no ângulo direito de Rafael.

Um gol extraordinário.

E que decidiu uma bela partida de futebol, disputada por uma Argentina ainda dependente de seu principal craque, e uma Seleção Brasileira que precisa, não apenas encontrar um centro-avante titular, mas também de uma dupla de zaga compatível, para ter, então, chance de ouro em Londres.

Ah ! Aos 46 minutos, Marcelo e Lavese, infantis, trocaram sopapos e foram expulsos.

Sorte do brasileiro que seus concorrentes à posição são, de fato, muito fraquinhos, senão…

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.