Advertisements

No fim, fim da escrita no Beira-Rio

Por JUCA KFOURI

http://blogdojuca.blog.uol.com.br/

No Beira-Rio abarrotado, com mais de 39 mil torcedores, mesmo com a chuva torrencial que caiu sobre Porto Alegre pouco mais de uma hora antes de o jogo começar, o Inter fez um mau primeiro tempo contra o Emelec, do Equador.

O time brasileiro não soube fugir das faltas sistemáticas do adversário e pouco criou.

Para piorar, nem bem o segundo tempo começou e o estádio gelou: gol dos visitantes.

Foi o bastante para o torcedor colorado começar a manifestar sua irritação.

Para sorte de todos, porém, aos 7, Nei, que no fim do primeiro tempo tinha dado um dos piores chutes da história do Beira-Rio, acertou um dos melhores já vistos no Rio Grande do Sul e empatou o jogo.

Voltava a chover canivetes às margens do Guaíba.

O gramado resistia bravamente.

Mas o Inter continuava a errar demais, passes simples acabavam em pés rivais.

Aos, 18, enfim, Jorge Fossati resolveu mexer no time que estava empatando e pôs Taison no lugar de Nei, com dor no tornozelo direito.

E tome cera equatoriana.

Guiñazu, para variar, era um leão, leão marinho, mas leão.

Mas o estreante goleiro Pato Abbondanzieri parecia estranhar tanta água em dois lances seguidos, ao sair mal da área numa dividida e, depois, ao sair mal com as mãos em reposição de bola.

E tome cera equatoriana.

É a vez de Walter, um jovem atacante, entrar no lugar de Edu, aos 32.

E de Andrezinho substituir Giuliano, em noite tremendamente infeliz, já aos 36.

Pela nona vez, em nove participações, o Inter não vencia numa estreia em Libertadores.

Mas, aos 42, em bela jogada de Sandro pela direita, Andrezinho recebeu e deu com creme de leite para Walter que deu com açúcar para Alecsandro marcar, em belo gol, fruto de belíssima trama, num desafogo formidável, para quebrar a incômoda escrita.

Ufa!

Que a soberba nacional se dê conta que estar obrigado a ganhar não é sinônimo de vitória sem jogar.

Facebook Comments
Advertisements

10 comentários sobre “No fim, fim da escrita no Beira-Rio

  1. Marcelo TTI 1972

    Coitado do Emelec, apanharam mais que bife de terceira, se o juiz fosse melhor teria expulsado uns 3.

  2. Marcos ** Fora Andrés e Cambada !!! **

    Ao Entregacional :

    Vamos nos encontrar no mata-mata … Ainda não esquecemos do DVD e dquele ” jogo ” de Goiânia …

    A vingança FINAL ( dentro de campo , é bom que se diga ) está próxima !!!

    Arerêh , enfia no …. o DVD , eêh !!!
    Arerêh , enfia no …. o DVD , eêh !!!
    Arerêh , enfia no …. o DVD , eêh !!!

  3. mucio rodolfo

    Se você estiver se referindo à conquistas oficiais, aquelas carimbadas por confederações e pela FIFA, você tem razão, afinal o nosso Mundial foi conquistado dentro de casa. O importante, no entanto é ganhar, não importa onde. Agora. Se este seu nada significa nada, você está redondamente enganado. O Corinthians ganhou um torneio na Venezuela, no qual bateu a Roma e o Barcelona duas vezes; ganhou outro na Itália, no qual derrotou a Internazionale de Milão; ganhou mais um na Espanha, no qual derrotou novamente o Barcelona e ganhou outro no México, no qual bateu o Independiente da Argentina. E sobre se achar o favorito, você conhece o VErón? Pois é, ele foi um dos que colocou o Timão como favorito. Mas eu não concordo, não.

  4. Corinthiano

    Vamos dá a reposta ao intregacional dentro de campo de novo?
    O intregacional é um velho e bom fregues.

  5. Thiago

    Realmente, o Corinthians não é favorito de nada.

    Os favoritos são:

    – São Paulo: Não ganhou um clássico este ano, não consegue entrar no G4 do Paulista e sofre para empatar e ganhar de times medonhos;

    – Flamengo: Conseguiu perder pra Botafogo e tem uma defesa mais vazada que minha cueca;

    – Cruzeiro: Dois expulsos e perdeu de goleada na estréia da Libertadores;

    – Internacional: Sofreu pra ganhar do poderoso Emelec, time tradicionalíssimo do Equador, cujo a seleção deste país, figura entre as melhores do mundo.

    É… deixa o Corinthians por último que tá bom…

    Desde o começo do ano falaram que não ganhariamos nada, aquele blablabla todo… Realmente, não ganhamos nada ainda, mas pelo menos não passamos vexames, estamos entre os 4 que se classificariam para finais do Paulista…

    Enfim…

  6. mucio rodolfo

    Aos que insistem em prever o caos corinthiano na Libertadores, alguns detalhes: 1) ao contrário de 2006, temos um técnico de verdade, aliás, o melhor em atividade no futebol brasileiro e que, além disso, conhece as manhas de uma libertadores. 2) Temos um elenco recheado de jogadores experientes. Em 2006, o time era formado basicamente por garotos, inclusive o Tevez. 3) A nossa zaga é muito melhor do que a de 2006, composta por Betão, Marcos Vinicius, Marinho. Até os reservas Paulo André e Leandro Castan são melhores que os jogadores citados. 4) Apesar da saída do Cristian, do André SAntos e do Douglas, houve planejamento por parte da diretoria. 5) Tirando o Estudiantes, os maiores adversários -teoricamente falando- são times brasileiros, o que aumenta as nossas chances. 6) Tirando as laterais, o Corinthians tem opções para os eventuais desfalques que vierem a ocorrer durante a competição.
    Não estou dizendo com isso que o Corinthians já ganhou a competição, mas que ele tem boas chances isto ele tem.

  7. Hector Souza

    O importante nessa fase é acumular o maior número de pontos, em casa a vitória é imperativa. O Internacional tem um bom elenco, mas também foi prejudicado pelo calendário do estadual, soube dar a volta por cima e conseguiu um bom resultado.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: