Advertisements

Imprensa é entrave do Morumbi para a Copa

Estádio é o único dos 12 do Mundial de 2014 que não cumpre exigência da Fifa

Arena são-paulina não tem hoje local adequado para abrigar os aparatos de TV; clube planeja utilizar área social para suprir carência

EDUARDO ARRUDA

PAULO COBOS

ENVIADOS ESPECIAIS A PRETÓRIA

Muitas vezes, quando um time, seu treinador ou seus jogadores tentam explicar um insucesso ou uma má fase, colocam a culpa na imprensa esportiva. Na maioria dos casos, para esconder o real problema.

No caso do São Paulo, do Morumbi e da Copa do Mundo de 2014, se o clube paulista não conseguir emplacar seu estádio como sede da competição poderá, de fato, culpar a imprensa. Ou melhor, a estrutura exigida para atendê-la.

De acordo com pessoas ligadas à Fifa ouvidas pela Folha, o projeto do Morumbi é o único, entre os 12 escolhidos, que não possui, no entorno do estádio, área adequada para comportar o que exige a entidade.

Os organizadores do Mundial exigem que haja um centro de mídia e área para o estacionamento de caminhões geradores de imagens das emissoras de TV, além de ampla área para estacionamento de jornalistas e convidados da Fifa.

Na África do Sul, todos os estádios utilizados na Copa das Confederações cumpriram rigorosamente essa determinação. Em Bloemfontein, por exemplo, o espaço utilizado equivale a pelo menos quatro campos de futebol e faz parte do complexo do estádio Free State, onde o Brasil venceu anteontem o Egito por 4 a 3.

No Morumbi, essa área, como funciona o estádio hoje, não existe. O mesmo ocorre com o Maracanã, que, porém, deve utilizar o espaço hoje ocupado pelo estádio de atletismo Célio de Barros, o mais tradicional da modalidade no país.

Em reunião no último dia 8, no Rio, a Fifa deixou claro para as sedes que o mais importante para a realização da Copa do Mundo são os estádios. E que eles serão aceitos somente se cumprirem todas as exigências feitas pela entidade.

Apesar dos problemas estruturais, como os pontos cegos, a Fifa avalia que o Morumbi poderá ser adaptado internamente para a Copa de 2014. Mas vê com muita preocupação o entorno da arena, praticamente sem espaços livres.

De acordo com a entidade, em seu projeto inicial, o Morumbi previa a construção do centro de mídia a um quilômetro do estádio, o que a Fifa considerou completamente inviável. Questionou, por exemplo, como faria o cabeamento subterrâneo dos caminhões das TVs para o estádio.

A diretoria do São Paulo, entretanto, rebate a informação. Afirma que, no projeto inicial, o espaço exigido pela Fifa ficaria a 300 metros do estádio e que contou com auxílio da TV Globo para a parte logística no que se refere aos veículos de geração de imagens.

“Tudo foi feito de acordo com o caderno de encargos da Fifa. Agora, eles deixaram claro que poderiam fazer mudanças no projeto. Fizeram para nós, e estamos acatando”, afirma o diretor de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes.

De acordo com o dirigente são-paulino, o novo projeto do estádio deve propor a utilização de parte da área do clube social para preencher os requisitos da Fifa. “Isso faz parte das nossas revisões”, disse.

O clube, que prevê R$ 300 milhões para deixar o estádio pronto para a segunda Copa no Brasil, também discute a construção de um estacionamento numa área da prefeitura para 3.000 carros, que seria administrado pelo consórcio CCR.

Facebook Comments
Advertisements

48 comentários sobre “Imprensa é entrave do Morumbi para a Copa

  1. Thiago

    Realmente, o São Paulo andou passando algum apuro nesses últimos meses.
    O primeiro projeto foi bem elaborado, mas como não atendia a todas a exigências da FIFA, não foi aprovado.
    Mas, agora que o São Paulo contratou a AEDAS para modificar o projeto, deu tudo certo. Já deveria ter feito isso antes. Se tivesse trabalhado com uma empresa especializada no assunto desde o início, teria evitado muita dor de cabeça e confusão.
    Muitos não acreditavam que o São Paulo não iria conseguir aprovar o seu estádio, mas conseguiu.
    Agora, tem que correr atrás da “grana”. 300 milhões não é tão simples de arrumar.
    Além da AEDAS, o São Paulo possui contatos com outras empresas como a VW, o Banco Itaú. E também tem a VISA que vai continuar investindo no estádio. E está conversando com uma empresa alemã especializada em cobertura de estádios.
    Sem dúvida nenhuma, a reforma do Morumbi é um passo enorme que o São Paulo vai dar frente aos concorrentes. Isso irá fortalecer muito o clube, além de valorizar ainda mais a sua marca. Talvez esse seja o motivo de muitos serem contra o Morumbi na Copa 2014.

  2. PC

    \”O clube, que prevê R$ 300 milhões para deixar o estádio pronto para a segunda Copa no Brasil, também discute a construção de um estacionamento numa área da prefeitura para 3.000 carros, que seria administrado pelo consórcio CCR.\”

    ABSURDO!

    OLHEM A NATURALIDADE COM QUE A FOLHA-SARNEY FALA DA DOAÇÃO DE TERRENO DA PREFEITURA PARA O SPFC!

    A PREFEITURA TERIA QUE CONSTRUIR UM ESTACIONAMENTO QUE TRARIA VALORIZAÇÃO A UM IMÓVEL PARTICULAR, CUJO SUPOSTO \”INTERESSE PÚBLICO\” (COPA DO MUNDO) DURARIA 20 DIAS, E, DEPOIS, O PRESENTÃO FICARIA PARA O CLUBE USAR…

    VERGONHOSO!

    E A DIRETORIA DO SPFC NEM FICA ENVERGONHADA EM PROPOR UMA INDECÊNCIA DESSAS!

    O QUE A CIDADE DE SÃO PAULO NÃO TEM É UM ESTÁDIO OLÍMPICO DECENTE.

    O IBIRAPUERA ESTÁ AOS PEDAÇOS.

    O MUNICÍPIO E O ESTADO TEM QUE TOCAR AQUELE PROJETO DE MODERNIZAÇÃO DO CAMPO DE MARTE, E CONTRUIR UM MODERNO COMPLEXO OLÍMPICO, QUE SIRVA PARA A COPA DO MUNDO E QUE POSSA, POSTERIORMENTE, INCENTIVAR OS ESPORTES OLÍMPICOS, CARENTES DE APOIO.

    MAS NUNCA BENEFICAR NENHUM CLUBE DE FUTEBOL!

    SE ISTO FOR FEITO, EU MESMO ENTRAREI COM AÇÃO POPULAR PARA IMPEDIR!

    A OBRA SÓ VAI SER DESEMBARGADA EM 2017!

    SÃO PAULO PRECISA SEGUIR O EXEMPLO DE LONDRES, QUE ESTÁ CONSTRUINDO UM ESTÁDIO OLÍMPICO DE 70.000 LUGARES PARA A OLIMPÍADA DE 2012, QUE TERÁ CAPACIDADE TEMPORÁRIA, SENDO REDUZIDA POSTERIORMENTE PARA 25.000 LUGARES, REDUZINDO-SE ASSIM O MAIOR PROBLEMA ENCONTRADO EM ESTÁDIOS, QUE SÃO OS CUSTOS DE MANUTENÇÃO.

    VEJAM:

  3. Marcos

    Eu não sei porque trazer uma copa para o Brasil……. vamos gastar bilhoes para o conforto dos gringos durante um mes.

  4. eliandro

    Mas esse estacionamento vai construido em área pública e com dinheiro público. Agora já virou palhaçada. Primeiro era 70, depois 130 e estamos em 300 daqui a pouco é 1 bilhão de reais.

  5. thiago lopes

    Paulinho depois vc poderia me passar o endereço desses 12 estádios pois jé tentei passar na frente e não consegui achar…No Morumbi, essa área, como funciona o estádio hoje, não existe. O mesmo ocorre com o Maracanã, que, porém, deve utilizar o espaço hoje ocupado pelo estádio de atletismo Célio de Barros, o mais tradicional da modalidade no país…..Porém devo comer a sheila carvalho porém não sei se ela vai me dar…porém terão q ser construídos estádios porém o único em pé e q recebeu o torneio de verão dito por vcs coritianos em são paulo como mundial sem ganhar libertadores foi o morumbi coincidentemente uma das sedes da fifa na ocasião…porém das duas uma ou a fifa não levou a sério o torneio de verão q tb não tinha o espaço para os jornalistas na época ou suas informações são para distorcer a realidade que o morumbi jé é o estádio em são paulo para a copa…porém vamos esperar até o anúncio oficial para ver quem irá rir por último… abraços grande paulinho

  6. Edson Alves de Assuncao Junior

    Paulinho,

    esta questao do Morumbi torna-se cada vez mais política. Como o Morumbi é o UNICO que não atende as exigências da FIFA? Cadê os estádios de Cuiabá, Manaus e Natal? E Salvador? Por favor vamos abrir os olhos, o Morumbi tem problemas, sim, mas não é o único. Morumbi e Beira Rio são os únicos estádios privados e merecem apoio para que dinheiro público não seja desperdicado.

  7. Marcos

    Quem será que vai pagar essa reforma? os mesmos que pagaram a construção? Nós.

  8. Delduque Amaral

    E a máfia do estádio novo “COM DINHEIRO PÚBLICO” não para nunca. E tem muito bobinho aqui que fica preocupado perguntando quem vai pagar a reforma do Morumbi.

  9. Nitto

    Você tem provas do que está falando????

    Ou é só mais um iludido pela mídia da granja????

  10. Nitto

    Você sabe ler?

    Onde está escrito que a prefeitura doará o terreno ao SPFC????

    Se estão falando daqueles terrenos abandonados e atualmente sem utilidade ao redor da praça Roberto Gomes Pedrosa, o mais coerente seria a prefeitura conceder o direito de utilização a uma concessionária (CCR, por exemplo) que arcaria com os custos de terraplanagem, construção, etc; e cobrar aluguel ou % de lucros, algo do tipo.

    Seria muito melhor até para a própria prefeitura do que ter terrenos parados.

  11. Marcos R. Cabral

    Com certeza, o sãopaulino fanático Kassab fará de tudo para que as moças da vila Sônia consigam dinheiro público (nosso dinheiro) para reformar o estádio. E elas veêm isso com naturalidade. A mesma que o goverandor biônico, Laudo Natel, desapropriou o Morumbi e o deu ao SPFW.

  12. Cesar

    1 – 300 milhões são suficientes para se levantar um estádio novo
    2 – até parece que investidor é burro de investir um montante próximo a isso numa incógnita, ou seja, quem vai acabar pagando a conta somos nós, otários contribuintes
    3 – estacionamento? Vai ter de usar área pública, ou seja, começou a apropração de dinheiro e patrimônio público
    4 – área no entorno? Ah, ok, é só desapropriar usando dinheiro público também, coisa que o sujo SPFC tem experiência em fazer, como na época do Laudo Natel

    E ainda tem imbecil aqui no blog que fala que o Morumbi seria feito com dinheiro privado… brincadeira!

  13. Luís Carlos

    Se o tal Centro de Mídia for colocado no espaço da área social correrá o risco de ser inundado, já que o local é sujeito a enchentes. A Copa será realizada fora da época de chuvas, mas é depois?

    Agora, eu moro a aproximadamente dois quilômetros do estádio e desconheço qualquer terreno da prefeitura no entorno onde caibam 3.000 automóveis.

    Além disso, o entorno do estádio é predominantemente residencial e a futura estação do metrô fará com que as pessoas que lá trabalham passem a utilizar esse meio de transporte.

    Eu acho que se a prefeitura vender o suposto terreno pelo preço de mercado (se é que ele existe), o investimento fica bem prejudicado. Mas se o terreno for doado …

  14. Felipe Palmeiras

    Notícia do SPFW de um torcedor fanático do SPFW, logo não vale nada!!!

  15. Vagner

    Apenas uma correção histórica. O Estádio começou a ser construído no início dos anos 50, foi inaugurado em 1970, e o governador Laudo Natel iniciou seu mandato em 1971, tendo sido governador, em substituição ao governador caçado(Ademar de Barros), por aproximadamente 10 meses, entre 1967 e 1968.

  16. pedro

    Paulinho,

    não é estranho o Morumbi ser o único a não se adequar às exigências da FIFA se 8 estádios ainda nem existem?

    “Estranho” a Folha falar isso, até pq já fui aos outros e po, não tem comparação o Beira-Rio com o Morumbi, né? Aquilo lá nem dá pra chamar de estádio. É cancha, como eles tanto gostam de argentinar.

    Abs.

  17. Marcelo

    Se voce não percebeu o São Paulo pensa em gastar o minimo possivel…. mas os gringos querem um Wembley, um estadio Olimpico…..

  18. Jodecir Lima

    PC,

    O estacionamento em questão será usado como bolsão de estacionamento da estação de metrô antes e depois da copa. Estações de metrô como a Sta Cruz ja dispoe de estacionamentos assim, onde as pessoas podem estacionar o carro e completar o trajeto de metrô.

  19. geraldo lina

    PC ( PAU NO XX ), VAI SE CATAR !!!
    MUDA O DISCO MANEH.

    COPA 2014 EH NO MORUMBI.

    ***(*) ******(*)

  20. Cleverson

    O Marcello Lima é torcedor do São Paulo, mas também jornalista, portanto, deve ter isenção ao reportar. Antes de outros blogs e sites começarem a malhar o Morumbi ele já noticiava que o projeto do Morumbi tinha problemas, foi o primeiro também a noticiar que o São Paulo buscou se adaptar.

    O que vale então? Notícias que citam que “alguém ligado a Fifa disse isso”, que “fontes ligadas a CBF criticaram isso”…???

    A Folha noticiou que a W.Torre está caindo fora da Arena Palestra (também colocada aqui no blog do Paulinho) usando fontes do tipo “importantes cartolas disseram” e os palmeirenses correram para dizer que a Folha é um pasquim pior que programa esportivo sensacionalista. Agora quando a mesma coisa se aplica ao SPFC, a Folha é totalmente confiável… vai entender.

  21. palmeiras sempre

    os são paulinos rien da arena palestra que não vai sair,talves não saia ou demore pra sair mas se sair vai ser honestamente ja o spfw não sabe o que e honestidade desde do começo da sua suja historia basta se informa sobre a historia do spfw

  22. moises

    justo a cidade mais rica da américa do sul apresentou o projeto mais modesto de estádio das 12 sedes , e mesmo mudando o projeto para se adequar a fifa , continuará sendo o mais modesto

  23. WILSON

    O PADRÃO DO MORUMBI É SUB-AFRICANO.

    É INCOMPREENSÍVEL E VERGONHOSA A INSISTÊNCIA DA PREFEITURA DE SÃO PAULO (OU DO SÃO PAULO?) COM O LIXÃO DO JARDIM LEONOR.

  24. alessandro

    Pela burrice e falta de conhecimento histórico deve ser torcedor do Curintia.. O Laudo Natel foi ser governador do estado somente em 71, qdo o Morumbi ja estava sendo concluido.

    Como ele desapropriou o terreno?? Voltou no tempo???

    Qualquer idota que sabe ao menos buscar no google sabe disso…

  25. alessandro

    Vai querer que esses acefalos conheçam historia??

    So sabem repetir uma lenda que foi contada para eles….

  26. alessandro

    PARA OS ACEFALOS QUE NEM O BASICO DE HISTORIA DO PROPRIO ESTADO SABEM:

    Não caia em mentiras: A construção do Morumbi
    9 pontos, em resumo, de como o SPFC conseguiu recursos para a construção do Estádio. E sem contar o valor da venda do Canindé, que de acordo com muitos dirigentes só serviu para se pagar as dividas anteriores…

    1. Contenção de despesas e “fila de títulos” por 13 anos.
    2. Parcerias e permutas comerciais com grandes empresas.
    3. Empreendedorismo e campanhas publicitárias.
    4. Empréstimos financeiros.
    5. Venda de Cadeiras Cativas.
    6. Venda de Títulos Patrimôniais.
    7. Carnê Paulistão.
    8. Doações.
    9. Aluguéis de jogos de outros clubes.

    1). Pois é, o principal, e como Natel costuma dizer, foi que o clube, sob sua mão, soube dissociar o futebol do estádio. O que se arrecadava para a construção do estádio, ficava no estádio. E como a construção exigia muito, pouco sobrava a se arrecadar para o futebol. Por 13 anos o São Paulo sofreu com equipes medianas. Ainda assim, com todo o motivo do mundo, sua fila foi a menor da história, se comparada aos clubes rivais.

    2). Visando a iluminação do estádio, por exemplo, Henri Aidar e Antônio Leme Nunes Galvão recorreram à Philips e ofereceram um acordo: A empresa holandesa cederia os refletores por um aluguel de 10 anos e, em troca, colocariam painéis de publicidade no estádio.

    Outro exemplo foi um acerto com a Companhia Antártica Paulista, onde o clube recebeu CR$ 5 milhões pela concessão do direito de exclusividade de comercialização de produtos no estádio, a partir de sua inauguração, pelo prazo de 10 anos e com opção de mais cinco.

    3). O empreendorismo e comprometimento com “a causa” dos dirigentes do São Paulo era tão forte e tão inovador que as transações comerciais com esses investidores privados eram até inusitadas. Como quando Laudo Natel se transformou em garoto-propaganda, indo à televisão fazer publicidade de uma indústria de acessórios de construção civil que prometera ceder 400 mil parafusos para fixação de assentos, gratuitamente.

    Laudo Natel também criou a Campanha do Cimento, a qual Nunes Galvão expandiu até mesmo para a cidade de Ribeirão Preto, sua cidade natal e sede de sua construtura, a Civilsan – esta que fez toda a base do Estádio. Lançou ainda, Natel, diversas campanhas promocionais, como um LP chamado Bola no Barbante, que contava com a participação de Hebe Camargo (vedete são-paulina), cujos ganhos foram revertidos ao estádio.

    4). Obviamente o clube teve que recorrer a instituições financeiras em busca de capital volátil (ou seja, grana viva) para manter essa obra. Tomaram, por exemplo, um empréstimo de CR$ 5 milhões com a Caixa Econômica Estadual.

    Foi importante também a participação do Bradesco, que emitia títulos em prol do São Paulo às empresas negociantes, que lá depois descontavam o valor. Contudo, como Natel diz:

    Foi uma ajuda normal de uma instituição financeira ao seu cliente. Eu era diretor das duas instituições na época, então, evidentemente, eu usava o Bradesco, um grande colaborador do São Paulo. Mas sempre dentro das condições normais, pois o Banco não era de minha propriedade, eu era apenas diretor.

    Vale ressaltar que o dono e fundador do Bradesco também participava ativamente da construção do estádio. Verá com mais detalhes abaixo.

    5). Jose Poy, ídolo e goleiro do São Paulo, vendia pessoalmente futuras cadeiras cativas – de porta em porta. Mas somente isso não bastava. Inicialmente planejava-se vender 6 mil cadeiras cativas, de modo temporário – um período de 20 anos. Porém, o ceticismo da época aliada a zombaria rival de “se construir um estádio no meio do mato” forçou o São Paulo, para se alavancar as vendas, a tornar a posse dessas cadeiras definitiva.

    Então, das 12 mil postas a venda, somente Poy vendera 8 mil.

    Hoje, não existem cadeiras cativas sem dono. Aliás, cogita-se a (re)compra dessas por parte do SPFC para a Copa do Mundo de 2014. Mas isso é outro assunto…

    6). Também fez parte dos planos de arrecadação de fundos a venda de títulos patrimôniais e sociais. “Campanha que, a exemplo das cadeiras cativas, foi coroada em pleno êxito. Basta dizer que nessa iniciativa, logo no príncipio, foram vendidos cerca de 7.500 (aproximadamente). O preço estimulado no início foi de Cr$ 100.000,00 (cem mil cruzeiros) com descontos de 20% para proprietários de cadeira cativa e de 25% para associados”.

    7). Conrado Giacomini, em seu Dentre os Grandes, És o Primeiro, define bem o que foi o Carnê Paulistão, criado ao fim dos anos 60:

    Era uma espécie de bingo, criado e idealizado pelo apresentador são-paulino Hélio Setti, que sorteava prêmios a granel pela televisão, ao vivo, pela TV Excelsior, às 21:00h, no intervalo das novelas. A pessoa que estivesse com o pagamento do carnê em dia, concorria a prêmios. Ao remitir a dívida ao carnê, o comprador poderia escolher um prêmio entre os anunciados. Enfim, era mais ou menos o que fazia Sílvio Santos com seu Baú da Felicidade.

    O Carnê Paulistão foi um estrondoso sucesso, tornou-se uma autêntica febre, recordes de vendagem eram quebrados. Pouco tempo depois, outros clubes imitaram a iniciativa e também lançaram os seus carnês. Todos esses sorteios, sempre é bom dizer, precisavam de autorização do Ministério da Fazenda. Porém, o excessivo número de carnês de times diferentes confundiu o público. Desse modo, só o nosso Carnê Paulistão deu certo.

    8). Doações de são-paulinos ilustres foram comuns à construção do Morumbi. O presidente e fundador do Banco Bradesco, Amador Aguiar, costumeiramente desenbolsava quantias de caráter mais urgente, a fim de cobrir essas despesas. Retrato da fidelidade e confiança no São Paulo Futebol Clube. Quase uma tradição, iniciada desde os tempos de Porfírio da Paz – que todos sabem, vendeu tudo o que tinha, certa vez, para ajudar o SPFC.

    Outro contribuinte que merece muito crédito foi o já comentado (e falecido) Antônio Leme Nunes Galvão, futuro presidente do São Paulo, e então dono da Construtora Civilsan, da empresa Bardahl e sócio-proprietário do BCN (Banco de Crédito Nacional).

    9). Desde 1960, quando o Morumbi foi inaugurado parcialmente – aliás, essa inauguração parcial foi aprovada justamente para se angariar mais recursos -, o São Paulo passou a receber taxas por aluguel do campo a outros clubes. Sim, desde 1960 o Tricolor possui fregueses fiéis… Questão de visão e projeção do futuro.

    E isso são somente alguns fatos significativos pinçados de todo o gerenciamento de Laudo Natel e companheiros durante a construção do Estádio Cícero Pompeu de Toledo. O mote de seu patrono sintetiza ainda mais o que foi tudo isso:

    “Fazer o difícil na hora e o impossível um pouco depois”.

  27. Nitto

    Porque é um estádio particular, e partindo do princípio de ética e moralidade, não deveria ser aplicado dinheiro público no projeto de forma alguma. Assim sendo, São Paulo não contará (ou pelo menos não deveria) com a mesma a farra do dinheiro público que veremos em outras cidades brasileiras.

    O triste é saber que apesar de morar aqui em SPFC, uma parte dos milhões e milhões que serão desviados por esses bandidos de colarinho branco sairá também do meu bolso.

    Mesmo acreditando na utopia de que não haverá desvio do dinheiro público, eu já acharia errado gastar o dinheiro de um povo que sofre em filas de hospitais, morre de fome e de sede, não tem onde morar, não tem educação de qualidade para os filhos e nem segurança para andar nas ruas com construções de estádios de primeiro mundo.

    Por exemplo, do que adianta ter um Allianz Arena no Rio de Janeiro dominado por favelas controladas pelo tráfico de drogas??? Para que serviria um San Ciro em Recife se meninas de 12 anos se prostituem à luz do dia ou são vendidas nas ruas por 400 reias????

    Enfim, parece mais importante impressionar o mundo com estádios ultra modernos durante 2 meses e meio do que resolver pelo menos parte dos problemas da população, que se extendem há séculos. E pelo visto vai continuar assim.

  28. Alfredo

    Isto ai está o maior festival de dôr de corno e despeito dos profissionais coniventes , pode até supor-se interesse financeiro por trás .

    Será que alguem observou os estádios da Africa do Sul ?

    Fica no meio do mato , não tem asfalto , tem que andar na lama pra chegar ao estádio, não tem estacionamento, o onibus da Espanha encalhou indo para o estádio que fica muito longe do centro , etc.

    Essa história que o Morumbi é o pior dos estádios brasileiros , foi desmentida pela propia FIFA , quem escreveu essa matéria deve estar ganhando algum por fora .

  29. Carlos Augusto

    Bastou o governador palmeirense vir a publico e anunciar que o estádio de São Paulo para a copa do mundo é o Morumbi , e que tôdos os pendentes foram solucionados , os oportunistas de plantão entram em ação .

    Certametamente esse jornalista não conhece os estádios do Brasil , não sabe o mico preto que é o Engenhão , que no Maracanã serão gastos apenas R$ 1 bilhão de reais , que Itaquera não comporta uma copa do mundo por estar alem de 20 km do centro da cidade , que o campo de Marte é da FAB , etc.

    Essa história tem cara de desinformação ou tem preço .

  30. Roger Aquino

    Incrivel mas a maioria absoluta que, se manifestou aqui e meteu o pau no São Paulo, por conta de um hipotético uso de dinheiro público, torcem fervorosamente, para o Morumbi ser excluido e o grupo poderoso (que todo mundo sabe quem é) construir, ai sim com dinheiro público, um novo estádio na cidade, que depois da copa seria cedido ao Corinthians, como foi o Engenhão. Aqui é mais fácil ainda, pois o Corinthians é o único da Capital, sem estádio.

  31. Everson

    o desespero das frangas e dos politicos esta aumentando…..
    que vontade de ganhar um estadio !!!!!!!!!!!
    kkkkkkkk
    pra ver como é ridiculo….é só olhar os estadios da copa das confederaçoes….o proximo que o Brasil vai jogar tem 106 anos….modernissimo…rsss….
    foi mais reformado que a cara da Hebe…..
    massss…vao tentando…..quem sabe vcs conseguem….kkkkkk
    o desespero é engraçado demais….
    e outra….TODOS os estadios e projetos nao foram aceitos pela FIFA…TODOS tem que se adequar as normas deles…
    CHORAAAA GALINHADAAAAAAA….
    kkkkkkkkkk

  32. Everson

    imbecil é o que nao falta…….
    vc é prova disso !!!!!!!!!!!!!
    rs…
    leia o que escreveu e se olhe no espelho….vai dar de cara com um imbecil….kkkkkkk
    abs

  33. Alviverde/SP

    Sim, certo…mas veja que Laudo Natel, antes de ocupar a cadeira do governo do estado, também ocupou cargos ESTRATÉGICOS, como presidente do CMN(Conselho Monetário Nacional) durante a construção do estádio, e justamente nessa época é que angariou(ou que PODERIA ter facilitado) grande parte dos recursos para a construção do estádio…não haveria necessariamente de SER o governador na época…
    Mas é certo também que ninguém pode AFIRMAR com certeza se houve mesmo DESVIO ou FACILITAÇÃO ao ACESSO a recursos públicos ou privados, mas tudo fica sempre numa névoa de ESPECULAÇÕES…

  34. PH TRICOLOR(Sou Hexa e vc???)

    O SPFC, dos grandes clubes brasileiros é o caçula e o mais vitorioso. Hexa brasileiro, Tri-Libertadores e Mundial, detém tbém o maior estádio particular do Brasil, o melhor centro de recuperação de atletas do país, CT de primeira além de Cotia.
    É compreensível que os rivais tentem impedir que o Morumbi seja sede de uma copa do mundo e principalmente palco de sua abertura.
    Dor de cotovelo é chato mesmo.

  35. SIDNEY

    A MEU VER O ESTÁDIO DO JUVENTUS ESTÁ ÓTIMO PARA ATENDER A UMA COPA DO MUNDO, PELOS TIMES QUE IRÃO JOGAR ESTÁ MUITO BOM.

  36. Devan

    Por mais que a imprensa se esforce para não divulgar:

    São Paulo não sediará a abertura da Copa.

    O Mobumbi será remendado.

    Ponto final.

  37. Guilherme

    Mas é aí que esta umas das questões Alfredo… Fazer um estádio no meio do mato trás desenvolvimento para a região no futuro. Claro que no caso brasileiro isso talvés não ocorrá (é só ver a materia do COB x Engenhão aqui mesmo no blog). Mas seria esse o sentido, trazer desenvolvimento a uma região ainda sem muita infra-estrutura. O caso do Morumbi, no meu entender é o mais viável, porém trata-se de uma das regiões mais nobres de SP…

  38. Guilherme

    Roger, sou corinthiano e não quero estadio coisa nenhuma… aliás muitos corinthianos compartilham da mesma opinião que eu… parece perseguição cara!

  39. Felipe

    POR CAUSA DO GOVERNADOR, DO PREFEITO E DA TURMA DO PÓ-DE-ARROZ E DA PURPURINA, OS PAULISTAS ESTÃO PASSANDO VERGONHA.

    ATÉ OS CARIOCAS ESTÃO TIRANDO UMA CASQUINHA:

    Autoridades cariocas aproveitam para acirrar a disputa com São Paulo e dizem que o Morumbi tem ”sérios problemas”.

    Com as cidades-sede definidas, a disputa, agora, é para saber com quem ficará a abertura e o encerramento do Mundial. As autoridades cariocas não deixam de apontar os problemas do Morumbi, principal rival do Maracanã para receber a abertura ou a partida final. ”São Paulo tem recursos e demanda para ter um novo estádio”, afirmou Eduardo Paes, prefeito do Rio.

    A Fifa, por sua vez, já alertou que o Morumbi ainda não atende suas especificações. ”A localização do estádio também é um problema”, alfinetou Paes.

    http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20090615/not_imp387368,0.php

  40. Fábio

    Caro PC indignado se acalme, recomendo você cursar de novo o ensino médio e começar a ler livros infanto-juvenis para aprender a interpretar textos e noticias, não é nenhum vergonha que você seja analfabeto funcional, nunca é tarde para aprender.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: