Advertisements

Lei Antifumo: Parabéns São Paulo !

Por BONI

http://bloglog.globo.com/boni/

Estão de parabéns o Governador José Serra e a Assembléia Legislativa de S. Paulo.

Por mais hipocondríaco que eu seja, não quero uma morte inglória como a de fumante passivo, o fumante de segunda mão.

Agora os que não tiverem força de vontade para se livrar desse maldito vicio ou pelo menos não conseguirem se segurar por algumas horas, serão gloriosamente expulsos dos restaurantes e lugares públicos ou então irão para o xadrez, onde também será proibido fumar. 

Fui personagem, há alguns anos, de um episódio curioso em Nova Iorque.

Eu jantava no Nobu, famoso  restaurante nipo-peruano, sucesso internacional do chef Nobu Matsuhisa, quando um cliente ao lado pediu um cinzeiro para fumar.

Com a recusa do garçon que explicou que era proibido fumar e que o restaurante tinha que cumprir a lei, o cliente acendeu um cigarro e começou a jogar a cinza dentro do pires de shoyo.

O garçon chamou o Richard, gentil e polido gerente e sócio do Nobu.

Richard pediu para que o homem apagasse o cigarro.

Como ele resistisse o gerente ordenou ao garçon que retirasse a vasilha suja de cinza, misturada ao shoyo e pedindo que o fumante se retirasse, mesmo sem pagar a conta.

Mas o suicida era teimoso.

Levantou-se e deu uma bofetada no gerente.

Como caía, lá fora, uma neve fina a mulher do infeliz tinha um guarda-chuva e levantou-se também atingindo o garçon com uma bela guarda-chuvada.

Havia um biombo de bambú e o sujeito jogou o biombo no chão.

Não demorou um minuto e os japoneses que serviam e preparavam os “sushis” partiram para cima do cara.

Sem agredi-lo, imobilizaram o cara com uma incrível habilidade nipônica e o colocaram no olho da rua, junto com a esposa, debaixo da neve, uma vez que o guarda-chuva dela se quebrara.

Passado algum tempo o cliente voltou com a polícia queixando-se de agressão.

O gerente alegou que não agrediu e sim foi agredido.

Eu fui chamado como testemunha.

Fomos todos para a rua ao abrigo do toldo do restaurante. Os policiais, extremamente educados, queriam saber porque o Richard não os havia chamado antes de colocar o viciado na rua.

Richard e o garçon explicaram que o cara estava agressivo e que além de um tapa na cara do Richard o garçon teve um guarda chuva quebrado na sua cabeça.

E que diante da agressividade ele foi retirado para proteção dos outros clientes.

Os policiais pediram mais duas testemunhas que se apresentaram voluntariamente.

Anotou nossos nomes e documentos, as nossas declarações e recolheu o casal ao camburão , informando que iriam para delegacia,  indiciados  não por fumar, mas por agressão e que  só sairiam mediante fiança.

O caso terminaria por aí se eu no dia seguinte não tivesse aceitado um convite para almoçar no restaurante de uma amiga.

Quando entrei, que surpresa: lá estava o casal.

Me olharam muitíssimo até que ele, também amigo da dona, perguntou a ela quem era eu.

Ela explicou e ele veio a minha mesa: -O senhor estava ontem no Nobu?

Disse que sim.

Ele se desculpou pelo incidente e voltou para a mesa.

Não fumou.

Não agrediu ninguém.

A impertinência dele deve ter custado caro. 

Aqui no Brasil a lei anti-fumo  é Federal e existe desde 1996.

No Rio é cumprida com rigor em todos os bons restaurantes, mas não nos bares e discotecas.

Está na hora de penalizar esses estabelecimentos.

Em São Paulo os restaurantes de boa comida também não permitem o fumo, já os frequentados por gente que vai para ver e ser vista, sem se importar com a qualidade, fazem vista grossa para os clientes  infratores.

Daí, talvez, a necessidade de uma lei Estadual mais completa.

Quando os fumantes alegam que estão sendo cerceados na sua liberdade eu, para ser dramático, costumo argumentar que é a mesma liberdade que teria alguém de entrar no restaurante com uma pistola e tentar o suicídio. 

A vida é dele, me dizem.

Ele tem a liberdade de fazer o que quiser com a própria vida.

Não é bem assim.

A bala certamente atingiria inocentes que estariam ao lado.

E suicídio é crime como é um crime fumar.

Não é que eu não goste de fumantes.

Tenho muitos amigos e até parentes idiotas que fumam.

Na prática é que eu tenho alergia e meu nariz entope.

E eu não quero ter enfisema, câncer e outros males sem ter tido culpa.

Além do mais o cheiro de fumo tira o perfume e o sabor de bons pratos e bons vinhos.

Fumantes vocês também estão de parabéns.

Agora, com a nova lei, possivelmente vão se livrar desse sujo e danoso hábito.

Agradeçam ao Governador e a Assembléia.

Facebook Comments
Advertisements

51 comentários sobre “Lei Antifumo: Parabéns São Paulo !

  1. Luiz/Ctba

    Sou fumante, educado e não chato e nem xarope hipocondríado. A única diferença é que vou morrer com meu pulmão preto e vc. vai morrer com seu pulmão bem cor-de rosa. Irei para o inferno e vc. para o céu e felizmente não nos encontraremos. Arghhhhhhhhhhhhhhhhhh

  2. fellipe

    Agora vamos começar a campanha gordo é crime, vamos criar leis severas para ninguem ser mais gordo a proibição de todos produtos industrializados, bacon e gorduras em geral.
    Por que se faz mal a saúde tem que entrar tudo no mesmo saco, há bebados tbm entram na lista, até esportes que causam a possibilidade de morte vamos proibir o baseball por exemplo imagina cai uma bola e mata um espectador.

    Paulinho: Não há “gordura” passiva. É bem diferente…

  3. Juiz

    Vamos proibir a bebida tb.
    Não se pode beber em locais publicos.
    Afinal, a bebida mata bem mais que o cigarro.
    Tb odeio gente que fume perto de mim, mas acho que essa medida é meio inconstitucional não é não?
    Proibir alguém de fumar em local publico fechado?
    E se eu criar um restaurante só pra fumantes? Não vou poder funcionar?
    Sei lá, talvez alguém que conheça direito fosse melhor pra falar.
    Tchau e boa sorte.

  4. Fernando J. Novaes

    Nao sei se vai caber , mas tem um Paper da Britsh Medical Journal que mostra que nao é tao severo assim o fumante passivo, o estudo baseia-se no comportamento ou nos resultados em esposas (quer mais contato que isso?Sem piadas,rs). Eu como ex-fumante de adolescencia, hoje nao fumo mais a mais de 30 anos, acho otimo a lei e sou integralmente a favor.

    Mas fatos cientificos sao fatos cientificos.

    Environmental tobacco smoke and tobacco related mortality in a prospective study of Californians, 1960-98
    James E Enstrom, researcher1, Geoffrey C Kabat, associate professor2

    1 School of Public Health, University of California, Los Angeles, CA 90095-1772, USA, 2 Department of Preventive Medicine, State University of New York, Stony Brook, NY 11794-8036, USA

    Objective To measure the relation between environmental tobacco smoke, as estimated by smoking in spouses, and long term mortality from tobacco related disease.
    Design Prospective cohort study covering 39 years.

    Setting Adult population of California, United States.

    Participants 118 094 adults enrolled in late 1959 in the American Cancer Society cancer prevention study (CPS I), who were followed until 1998. Particular focus is on the 35 561 never smokers who had a spouse in the study with known smoking habits.

    Main outcome measures Relative risks and 95% confidence intervals for deaths from coronary heart disease, lung cancer, and chronic obstructive pulmonary disease related to smoking in spouses and active cigarette smoking.

    Results For participants followed from 1960 until 1998 the age adjusted relative risk (95% confidence interval) for never smokers married to ever smokers compared with never smokers married to never smokers was 0.94 (0.85 to 1.05) for coronary heart disease, 0.75 (0.42 to 1.35) for lung cancer, and 1.27 (0.78 to 2.08) for chronic obstructive pulmonary disease among 9619 men, and 1.01 (0.94 to 1.08), 0.99 (0.72 to 1.37), and 1.13 (0.80 to 1.58), respectively, among 25 942 women. No significant associations were found for current or former exposure to environmental tobacco smoke before or after adjusting for seven confounders and before or after excluding participants with pre-existing disease. No significant associations were found during the shorter follow up periods of 1960-5, 1966-72, 1973-85, and 1973-98.

    Conclusions The results do not support a causal relation between environmental tobacco smoke and tobacco related mortality, although they do not rule out a small effect. The association between exposure to environmental tobacco smoke and coronary heart disease and lung cancer may be considerably weaker than generally believed.

  5. Fábio

    Basta estar vivo para morrer algum dia. Mas fumantes não se tocam que quem não é fumante não quer respirar essa fumaça maldita. Gordos só prejudicam a si próprios, alcoólatras também (desde que não dirijam ou incomodem os outros), já fumantes . . . só precisam acender o cigarro para incomodar.

    Quem quer fumar “socialmente”, que vá para uma tabacaria ou fique em casa. Eu não tenho que respirar lixo por causa de um suicida sem-noção.

  6. Jander

    Gostei da historia Paulinho, mas só uma correção,
    “E suicídio é crime como é um crime fumar. ”
    Suicídio não é crime a não ser que vc tenha se referido pela lei de Deus e mesmo assim não seria crime e sim pecado…
    Abs

  7. Ribamar Bianchini

    Caro Boni, na minha vida mando eu, fumo quando quiser respeitando os lugares e os não fumantes, não é uma lei fajuta e arbitraria como essa que vai mudar a minha personalidade, acho que se o goverbador José Serra estivesse mesmo preocupado ele estaria combatendo a frebe amarela, a dengue e outras doenças seculares que voltaram graças a falta de competencia de tucanos que administram o Estado de Sampa e até o Brasil nos oito anos de FHC e a única coisa que fizeram foi enfiar milhões de reais no ralo com as privatizações e afins. Se o governador estivesse preocupado com as pessoas cuidaria melhor da segurança que tá uma merda a ponto de não se poder andar mais em São Paulo, aliás ele deve explicações a respeito da pasta da segurança atolada em denúncias de corrupção. Quem quer fumar tem que ter o direito de fumar pois eu não quero que ninguém me obrigue a fazer algo que não quero de forma alguma. Serra vá cuidar da educação que tá uma bosta, você paga uma merda de salário para os pobres professores que apesar de darem a vida pela causa nunca são valorizados no Estado de Sampa. Serra cuide de sua vida e de seus filhos e já que você não consegue nem combater a dengue no estado como quer obrigar as pessoas a fazerem coisas obrigadas através dessa lei arbitraria e anti democratica, você deve ser mais ditador viu.

  8. Marcelo

    Quantos cientistas e donos da razão !!!
    O principal argumento do Serra foi uma pesquisa quantificando o monoxido de carbono nos não fumantes; ora, é só morar em qualquer cidade poluida como são as grandes cidades que a quantidade de monoxido de carbono em nosso pulmões aumenta. Depois querem comparar com medidas Americanas e Europeias. Nem tenho paciencia para explicar as diferenças das instituições, do comportamento e cultura de cada povo. O exemplo do alcoolatra Boni (caso voces não saibam) pode ser real, porem não explica essas diferenças. Sem demagogia, o cigarro e a bebida que matam mais, igual ou menos que a propria poluição, criminalidade, bebida, drogas, etc deveriam ser proíbidos de serem fabricados e comercializados ou apenas restritivo em certos locais. Estão transformando os fumantes em criminosos. Porque cada um não pode escolher o que fazer com sua própria vida? Que deixem os locais escolherem se permitem ou não e os clientes não-fumantes, como todo direito de frequentarem ou não os locais de fumantes. Tanta coisa atrasada neste país e colocam o carro na frente do boi!! Quanta demagogia. E quem nomeou o Boni ou voce paulinho ou qualquer pessoa os juizes dos fumantes para poderem chamar quem fuma de burros ou qualquer outra coisa ? Quantas vidas são perdidas só com a corrupção ? Ou ele tem uma concessão televisiva pela qualidade dos vinhos na adega dele ? Vão atrás dos assuntos, estudem antes de copiar estudos, não é porque alguem disse que esta certo. Respeitem as pessoas antes de tudo. Discussão boba e propagandista; alem de esta lei ser inconstitucional, não pode prevalecer diante de uma lei federal.

  9. Luiz/Ctba

    A lei é ridicula, deve se preservar os não fumantes sem prejudicar os fumantes. Fala-se dos garçons, como fosse a unica profissão com eventuais riscos profissionais……é o samba do crioulo-doido. Só uma acelerada de um caminhão ou onibus despeja mais monóxido de carbono que mil fumando um cigarro. Aos hipocondríacos recomendo só respirarem com máscaras contra gases ou se mudarem para os campos floridos e ficarem saltitando com suas colegas gazelas.

  10. daniel rodrigues

    paulinho,
    voce tem cada uma!!!
    ser a favor de uma lei q proiba o cidadao de fazer o que deseja…….
    vai te atrapalhar em que, o cigarro q eu fumo?
    não se fumar em locais fechados, eu concordo, assino embaixo.
    agora o proibicionismo radical vai contra a historia (se bem q no caso paulista, em que os taõ mais desenvolvidos do estado mais rico insistem em eleger psdb-pfl nenhum reacionarismo é surpreeendente) e contra a inteligencia.
    pra quem gostar de variações de opiniao visitem o blod do scalzilli, colunista da caros amigos. vai ai uma pitada:
    A legislação que proíbe indiscriminadamente o cigarro em locais fechados deve ser aprovada pela Assembléia Legislativa nos próximos dias. Proposta pelo governo José Serra, é típica medida autoritária, calcada em deturpações e paranóias, um verdadeiro retrocesso em relação às tendências mundiais.
    Apesar do teatro pseudo-democrático, dominado por xiitas proibicionistas, a lei não passou pela devida discussão pública. Por isso, seus maiores defeitos permanecem inalterados: a) inconstitucionalidade (regulamenta matéria de alçada federal); b) inutilidade (sua aplicação efetiva é virtualmente impossível); c) mistificação (os males causados pelo fumo passivo são superdimensionados – até o filósofo conservador Denis Lerrer Rosenfield denunciou recentemente as mentiras proferidas sobre a questão); d) despotismo (viola o direito de escolha de clientes e proprietários de estabelecimentos comerciais).
    Ainda há um fio de esperança de que as emendas ao projeto incluam, pelo menos, a possibilidade de instalação de fumódromos, uma civilidade que os idiotas repressores ainda não tiveram a honra de conhecer. Toda pressão aos dignos deputados é urgente e bem-vinda, através da página da Alesp.

  11. EÐUARÐO 6-3-3

    E outra coisa, essa é daquelas leis que não pegam, tanta absurdo acontecendo no País e fazem essas leis pra encobrir os vermes do legislativo. É tudo fumaça, literalmente. Essa lei não vai pegar.

  12. Edmilson Cardoso

    Vamos proibir carros na cidade, apartir de agora só poderemos andar a pé ou no maximo bicicleta, pois fumaça de carros faz muito mais mau do que a fumaça dos cigarros, vamos aproveitar que estamos fazendo leis pra saude, vamos fechar todas as fabricas, pois a fumaça que sai da chaminé é toxica

    Tem hora que eu acho que nossos governantes estão ciom falta do que fazer

  13. S.E.P 8-1-1

    PARABÉNS ?? NO BRASIL TAMBÉM TEM UMA LEI ONDE DELEGADOS E DESEMBARGADORES TEM QUE PRENDER BICHEIROS…..

  14. S.E.P 8-1-1

    E OUTRA, BASTA VER OS COMENTÁRIOS AQUI EM CIMA PRA VER O QUANTO O BRASILEIRO É MEDÍOCRE, CHULO E IMBECIL….TEM PRAZER DE SER IDIOTA E DE VIVER NESSE ANTRO DE ESCÓRIA !!

  15. Fábio Barbano

    Ninguém merece quando você vai comer alguma coisa e um sujeito mal educado na mesa ao lado acende um cigarro. Falta de educação pura. Nem deveria precisar de lei para proibir, é uma questão de respeito.

    O que os não-fumantes deveriam fazer é soltar um peido daqueles sempre que um desses folgados acender um cigarro. É fedido do mesmo jeito, embora não faça o mesmo mal. Chumbo trocado…

  16. osvaldo

    COMO EU COLOQUEI EM OUTRO POST, ALGUEM AQUI JA TENTOU ALMOÇAR COM UM GRANDE BABACA AO SEU LADO FUMANDO, MESMO SENDO PROIBIDO ?

    TEVE UM VELHO IDIOTA, SÓ PORQUE TEM MAIS DE 70 ANOS ACHA QUE PODE FICAR IMPUNE, MAS UM DIA EU RECLAMEI COM ELE E FUI XINGADO, QUANDO DISSE QUE SE ELE ACENDESSE O CIGARRO ELE O COMERIA, E SE PAGASSE PRA VER EU IA FAZER MESMO.

    ELE RECLAMOU MUITO, MAS NÃO PAGOU PRA VER.

    E EU FARIA COM QUALQUER UM, EU SOU FUMANTE, MAS NA HORA DE COMER FICAR FUMANDO ? AÍ É COISA DE OTÁRIO MESMO, DE DOENTE.

  17. osvaldo

    ANTES DE MAIS NADA, QUEM RECLAMA ASSIM DO SERRA NO MÍNIMO É VERMELHO, DEVE APOIAR OS 17 “VENDIDOS” QUE QUERIAM OBSTRUIR A VOTAÇÃO E ACABARAM VOTANDO CONTRA.

    UMA COISA É TER IDEOLOGIA, OUTRA COISA É SER OTARIO E VOTAR CONTRA SÓ PORQUE NÃO FOI O PARTIDO DELE QUE FEZ. E PORQUE NÃO RECLAMAM DO BOLSA-FAMILIA ? PORQUE NÃO RECLAMAM DO BOLSA-GAS ? PORQUE NÃO RECLAMAM DO MENSALÃO ? PORQUE NÃO RECLAMAM DOS DOLARES NA CUECA ? CADE AQUELE BANDO DE RETARDADO DE CARA PINTADA QUE FOI PRA CIMA DO COLLOR POR MUITO MENOS ?

  18. Jones 8-1-1

    Não fumo mas acho essa mais uma lei errada, deveriam permitir ao menos os chamados fumódromos.

    Me solidarizo com os fumantes pois também me sinto prejudicado na Lei Seca, outra lei que empenha grande efetivo policial que ao invés de combater a criminalidade fiscaliza se o sujeito tomou uma taça de vinho com a esposa em um jantar romântico ou se bebeu 2 choppinhos com os amigos e voltou para sua casa sem fazer mal a ninguém. Sou a favor sim da Lei Seca nas estradas mas não nos bairros onde a velocidade é cerca de 40 km/h. Sou a favor sim de uma punição grave PARA QUEM COMETER UM ACIDENTE ALCOOLIZADO,

  19. Jones 8-1-1

    (continuando)

    e não para a punição de quem não fez nada e sabe beber com responsabilidade.

    Dizem que o número de emergências nos hospitais caiu, ok concordo. Proponho então uma diminuição ainda maior dos atendimentos nos hospitais: UM TOQUE DE RECOLHER TODO SANTO DIA À UMA DA MANHÃ. Isso irá diminuir totalmente o número de acidentes, assaltos e tudo mais, que tal povão???

  20. mclane

    Discordo totalmente, Paulinho.

    Há uma diferença IMENSA entre se proibir o convívio entre fumantes e não-fumantes, algo que eu, mesmo fumante, defendo; e entre proibir estabelecimentos de receberem fumantes (ou impedir áreas de concentração de fumantes).

    Isso é autoritário. É anti-democrático.

    O projeto de lei é idiota demais. Ataca o comerciante, a livre iniciativa e a liberdade de trabalhar. Para nós, fumantes, nenhuma responsabilidade (pela existência de uma lei federal que proíbe o consumo em certas localidades – nada mais que correto – e, obviamente, pela educação – que vários não têm). Para o comerciante, entretanto, um golpe duro. Convém adquirir informação sobre os efeitos de leis semelhantes em outros países. Em Londres e Paris, milhares de estabelecimentos foram fechados por não conseguirem a classificação ‘tabacaria’ ou ‘confraria’ e perderem faturamento pela não-presença de fumantes. Em SP, ainda resta a regulamentação, uma incógnita que, caso siga a lei destacada, DEVE ser considerada inconstitucional.

    O Estado não pode intervir na vida humana de forma grosseira, em especial, numa conduta que não é considerada CRIME. Não falamos aqui de uma restrição pura e simples (como várias decisões que proíbem bares de funcionar a partir de certo horário) e sim uma proibição total (não poderá haver prédios ou estabelecimentos com fumantes). Pura e simplesmente estupidez.

    Mais um exemplo de segregacão simples, como a questão de cotas raciais (uma excrescência que exclui pobres de quaisquer outros tons de pele).

    O Brasil agora caminha para um abismo profundo, onde sequer fumantes e não-fumantes poderão conviver em paz. Pior, sequer o comerciante poderá criar um estabelecimento para fumantes. O Estado não deixa. Logo mais, não poderemos, fumantes, usufruir do hábito em nossas casas, carros, etc.

    PS: e, enquanto isso, crack, maconha e cocaína passam ‘desapercebidos’ em todas as classes sociais; o álcool mata, direta e indiretamente, mais que todas essas drogas juntas; a corrupção é o maior mal desta nação; todos atos criminosos, sem qualquer ação pelo estado. Já o nosso ‘não-crime’, que beleza, recebe leis arbitrárias.

  21. Keys

    Tem muito neguinho dizendo que essa lei cerceia a liberdade individual e que impede o cidadao de fazer o que deseja…mas e’ justamente por isso que existem LEIS. LEIS foram criadas para que ninguem faca o que deseja, senao, esse lugar chamado SOCIEDADE ia virar a casa da mae joana. Ta certo que como brasileiros nao gostamos muito de respeitar LEIS, mas entao, nao sabemos como viver em sociedade, ser cidadao e respeitar as liberdades individuais. Por isso existem LEIS. Para controlar as relacoes humanas.

    E pensando assim, e’ por isso que o Brasil continua sendo um pais de terceiro mundo, pois as pessoas sao de terceiro mundo. Ate que se de a educacao devida nas escolas.

    Paulinho, desta vez parabens pelo artigo!!

  22. Keys

    O problema nao e’ a saude dos fumantes e sim o direito das outras pessoas de nao fumar passivamente. E nao adianta argumentar que pesquisas cientificas nao associam o risco de doencas em nao fumantes, porque EU NAO QUERO CHEIRAR A SUA FUMACA!!! ESSE E’ UM DIREITO MEU E VOCES TEM QUE RESPEITAR. No caso do restaurante, era tao facil o cliente se levantar por 5 minutos e ir ate’ o lado externo para fumar, mas nao, tem que ser arrogantao….azar!!

  23. Eduardo Badaró

    Os não fumantes tem a idéia de que fumar é uma questão de opção e portanto coloca nop rol dos sem vergonha, que n]ão param porque não querem. Mas para as pessoas que ingressam nesse vício maldito, depois de um tempo, o fumo é uma questão de necessidade, com conseqüências físicas e psicológicas para o que sofre da abstinência da nicotina (insônia, agressividade, perda do poder de concentração, queda na produtividade, náuseas, ansiedade, mal estar geral). Quando você para de fumar sofre por semanas ou mesmo meses.
    A grande maioria dos fumantes pararia na hora se pudesse, mas infelizmente não é uma coisa fácil, remédios para esse fim produzem efeitos colaterais como apatia, tonturas perda do poder de concentração, problemas hepáticos. Patches adesivos e chicletes de nicotina são eficazes mas o preço é proibitivo (as vezes chegando a R$ 100 por semana).
    Concordo que ninguém deve pagar pelo erro de outra pessoa, portanto a solução de permitir o fumo somente em lugares abertos e áreas isoladas para fumantes é inteligente, mas proibir embaixo de marquises, e qualquer lugar público como clubes varandas de bares mesas externas etc. considero exagerada e preconceituosa.
    Em um restaurante que ficamos uma hora e meia, no máximo é possível sem sacrifício não fumar mas em um bar, um clube em que ficamos quatro ou cinco horas, ou numa boate em que não podemos sair para fumar, isso implica em deixar de ir a esses lugares buscando alternativas.
    Se o poder público, em vez de proibir, fornecesse tratamentos diversificados, gratuitos e acessíveis aos fumantes que desejam parar (que garanto passam de 90% dos fumantes) teria resultados muito mais positivos, para a sociedade e a economia.

  24. geraldo lina

    O GOVERNADOR CRIOU A LEI PRA PROTEGER O MERETRICIO.
    LEI ANTIFUMO

    HAUHAUHAUAHUAHAUHAUHAUHAUAHAUHAUHAUHAUAHA

    NAO ADIANTOU NADA.

    ***(*) ******(*)

  25. sergio

    Boni,
    chama-lo de Sr. seria uma honraria que vc não merece.Comanda e convive(ou
    no passado recente) por anos o ambiente mais imoral,degradante e viciado
    do Pais.Relaciona maldosamente a falta de educação de um casal com o
    habito de fumar.Rotula de idiotas seus amigos e parentes que fumam e tem
    o péssimo gosto,até hoje desconhecido do mundo, de frequentar restaurante japones-
    peruano em New York.Vai ser metido a diferente no inferno.
    Sem fazer apologia do cigarro,gostaria de saber se vc continua as noitadas
    prolongadas por dias de bebedeiras,muita xxxx,xxxx,xxx,etc.
    junto dos canastrões(ãns) da falida globo?Vc aplaudiu ou proibiu?
    Caia na real,retorne para sua insignificancia,pois não tem moral para ofender, criticar e denegrir a dignidade de quem quer fumar.Tem que ter
    lugar para beber,fumar,jogar sem privar ninguem de seus direitos e sem ter
    que ler idiotices escritas por vc,pseudo cientista.
    Restaurantes ,bares,etc são particulares e quem sentir-se incomodado
    simplesmente não vá.Na minha casa ou meu comercio quem manda sou eu,
    ou na sua vc não manda?
    Obrigado Paulinho por desmascarar esse filosofo de banheiro,se sóbrio.

  26. marcos

    apoio 100 % odeio quando estou na fila do terminal de onibus e alguem sem educaçao nenhuma acende um cigarro ao meu lado e nao sai da fila…
    nao adianta dizerem que nao faz por que vejo que muitos fumantes fazem isto um apaga e outro acende… o cheiro pega na roupa no pulmao e é muito fedido…
    se eu soltar um pumm na tua cara com sertesa nos vamos sair no soco…
    “se acha uma lei mediocre é talvez seja igual a maconha faz mal vamos liberar pra todos”…
    e outra nao esta proibindo fumar e sim limitando… como andar pelado na rua….

    falo pessoal grato assembleia sp

  27. Nivaldo

    “E suicídio é crime como é um crime fumar.”

    Não senhor, não é crime fumar, tanto é que o governo arrecada horrores de dinheiro em impostos com as indústrias do fumo.
    Tudo bem se realmente fosse lei para cuidar da saúde pública, só que é uma lei para punir quem fuma cigarro legalizado, ou então porque ainda arrecadam impostos dos fumantes inrustidos no preço do cigarro.
    Crime é tratar fumante como criminoso, e de quebra, o dono do restaurante ou lanchonete que não tem o vício mas tem que levar a dita “guardachuvada” na cabeça como no exemplo acima ou levar uma multa extremamente abusiva.
    Fumar craque nas vielas, casas abandonadas, presídios PODE ! A polícia não mete a cara lá para não levar chumbo. Agora vão prender o cidadão comum por fumar cigarro permitido pelo governo, ora bolas.
    Simples, que o governo hipócrita do Senhor Serra feche a Souza Cruz, coisa que seu partido PSDB não fez enquanto governo. Hipocrisia inconstitucional com fins eleitoreiros, e inútil por não matar o mal pela raiz dando tratamento de saúde adequado a fumantes e sem impedir a fabricação do cigarro que pelo que eu saiba, é vendido legalmente.

  28. Mari Simões

    Sou fumante há muitos anos e sempre tive o bom senso de não acender cigarros onde causo incômodo nas pessoas que estão a minha volta.
    Também não vou morrer de ter que levantar da mesa para acender um cigarro do lado de fora do estabelecimento.
    Sou a favor a lei maaaaaaaaaaaas…..
    …acho engraçadissimo essas pessoas que dizem que odeiam o cheiro de cigarro, que são obrigados a engolir o cheiro deles e a voltar com o cabelo fedido. Bem, vcs também não são obrigados a ficar do nosso lado e tem o livre arbítrio de se mudar de lugar ou reclamar caso a fumaça incomode(obviamente num caso de um sem noção que fuma onde quiser).
    Mais engraçado ainda que , até hoje, nenhum não fumante havia se pronunciado a respeito, porque já existe uma lei em vigor desde 1996 que proíbe o cigarro em locais públicos e fechados.
    Mas fica bem mais fácil a gente voltar a era da ditadura não é mesmo? E ainda por cima, só de quebra, contribuir em mais uma propaganda pré-eleitoral.
    Afinal de contas, para que o governo gastar dinheiro com o que realmente importa como saúde pública, educação e segurança, se ele pode gastar com nós, fumantes marginais?
    Ainda mais porque nós fumantes, somos os maiores poluidores do planeta. Caminhões, motos, carros, termoelétricas, Cubatão!Nada disso conta, mas nós, fumantes sim, somos os maiores destruidores da Terra.

    Democracia 0 x 1 Ditadura

    E ainda tem alguns que quando ouvem que brasileiro é ignorante , acham um disparate! sei…

  29. myapoison

    “alcoólatras também (desde que não dirijam ou incomodem os outros”).

    “O Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas – Cebrid – fez um levantamento nacional envolvendo as 108 maiores cidades do País. O estudo revelou que 2% da população brasileira (mais de um milhão de pessoas) já teve complicações no trânsito em função do uso de álcool e outras drogas. Os homens são maioria, independente da faixa etária.

    Pesquisa recente da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad), revela que 43% dos indivíduos entrevistados que beberam, consumiram pelo menos três doses em festas antes de dirigir. Entre a população adulta entrevistada, cerca de 34% pegaram carona com o motorista que havia bebido além da conta. Dados parciais ainda não publicados referentes a acidentes de trânsito, como os do pesquisador Júlio Ponce da Faculdade de Medicina da USP, feito a partir de 908 laudos do Instituto Médico-Legal e de dados da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), mostram que cerca de 48% dos motoristas e motociclistas que morreram em acidentes de trânsito na capital paulista no ano de 2005 haviam consumido álcool antes de dirigir. Entre os condutores de carro, o índice de alcoolizados chega a alarmantes 56,6%. A pesquisa revela que entre os motoristas de automóveis que tinham consumido bebida, 100% ingeriram quantidade acima do que prevê a legislação (0,6g/l). Os condutores apresentaram, em média, concentração alcoólica de 1,7g/l – quase duas vezes maior do que o permitido pela lei.

    Pesquisa sobre comportamento no trânsito da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, traz dados preocupantes: 80% dos 1.034 universitários entrevistados nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro não dirigem após beber, mas retornam no carro de amigos que ingeriram bebidas alcoólicas. Já 36% destes estudantes disseram ir e voltar de festas sem beber, enquanto 31% dirigem mesmo após ter bebido pouco. Desta forma, o resultado mostra que mesmo os jovens que não bebem estão sob considerável risco de morte.

    Um outro estudo, realizado por Antonio Nery Filho, com dados sobre o impacto do uso de álcool e outras drogas em vítimas de acidentes de trânsito, traz dados semelhantes aos já citados. A pesquisa, feita dentro dos serviços de emergência e IMLs de Brasília, Curitiba, Recife e Salvador, constatou que, do total de 831 vítimas não fatais investigadas, havia a presença de algum nível de álcool no sangue em 61,4% dos casos. Em quase um terço da amostra, 27,2%, a quantidade excedia o valor de 0,6 g/l. Dentre as 34 vítimas fatais incluídas, houve positividade em 52,9% dos casos.”

    http://frentetransitoseguro.com.br/index.php?option=com_content&task=view&id=131&Itemid=56

  30. myapoison

    Mais estatística:

    “Em 2005, o trânsito na região da capital do País fez 442 vítimas fatais. Um trabalho intitulado Estudo dos Níveis de Alcoolemia nas Vítimas Fatais de Acidentes de Trânsito no DF, divulgado este ano pela Faculdade de Medicina da UnB, analisou 442 cadáveres. Quase metade (44,8%) das vítimas estudadas, entre pedestres e motoristas, apresentava níveis de álcool acima dos 0,6 g/l permitidos por lei, o equivalente a três chopes. Entre as vítimas de colisão, 44,24% tinham níveis de álcool acima de 0,6 g/l, sendo 92% delas condutores dos veículos. Quase 60% das vítimas de capotagens apresentavam níveis de álcool maiores que 0,6 g/l. Neste caso, 84,6% eram condutores. O Código Nacional de Trânsito considera que o motorista não reúne mais condições para dirigir com segurança a partir de 0,6 gramas de álcool por litro de sangue.”

    http://www2.cidades.gov.br/renaest/detalheNoticia.do?noticia.codigo=235

    No entanto, assim que baixou a lei-seca, todo mundo reclamou. Vão ser hipócritas assim no diabo que os carregue!

  31. francisco cruz

    Caro Boni

    Fantástica sua colocação. Quem já não passou por situações iguais ou piores que esta. Eu sou vítima. Adoro ir em locais públicos, bares, restaurantes, etc…Gosto também de dançar. É quando a coisa pega mesmo. Os fumantes, se vêem no direito de fumar, beber a ao mesmo tempo dançar, pasme, na própria pista de danças. Além da fumaça na sua cara, vc tem que evitar ser queimado ou que o líquido do copo caia na sua roupa. Ora, fumantes, acham que podem tudo e infelizmente não respeitam quem quer que seja. A lei é necessária e já deveria ter sido aprovada há muitos anos. Parabéns a todos que a apoiam. Fumantes: fumem em suas próprias casa e tudo ficará bem!!!!

  32. Edson

    Caro senhor Francisco Cruz, uma vez que chama de ‘fantástica’ a colocação do senhor Boni, demonstrando-se encantado com a ‘verdade suprema’ dita por ele, por que o senhor não o convida, para os dois, e tão somente os dois, jantarem e depois dançarem no ambiente de seus sonhos, sem ninguém a perturbar seus sentidos tão aguçados e sensíveis? Que bela dupla!
    Por favor, façam isso! Seria um prazer, para os menos ‘sensiveis’, e mais ‘grosseiros’, verem os dois longe dos locais frequentados pela plebe, pelo povão mal educado (que bebe e fuma sem precisar usar do dinheiro do erário público, sem precisar meter a mão no bolso do POVO para custear seu lazer, pois trabalham e ganham honestamente seu dinheiro, o qual, certamente, não foi herdado de algum antepassado pouco dado a respeitar as leis). Saudações e votos de feliz diversão solitária aos dois, pois é o que merecem! Vão ser metidos a ‘grã-finos’ em outro sítio!

  33. Marcus

    Já fui fumante mas há 6 meses parei, e tô otimo, mas sem querer defender qualquer parte, vou dizer uma coisa, essa lei é por causa dos maus educados tem cara que nao se toca, voce sentar em um restaurante para comer e um cara acender um cigarro ao seu lado, é foda ! aí só mesmo a Lei pra dar jeito nesses mau educados !

  34. Hadan F. Porfírio

    Bem, Paulo. Entendo que a liberdade de todos deva ser respeitada, independente qual seja o desejo das pessoas. No entanto, sou totalmente contra a liberdade que ultrapassa seus limites e passa a molestar os outros. Quem fuma, tem o seu direito de sustentar sua necessidade, assim como quem bebe, é glutão ou viciado em doces. Basta que quem fume tenha bom senso em não fumar em locais fechados (o que é regido em Lei) ou com amontoados de pessoas. No mais, fumar em locais públicos abertos é algo comum. Como bem afirmado anteriormente por um colega, se o Serra realmente estivesse preocupado com o bem estar das pessoas, estaria com olhos nos hospitais públicos e a própria seguranaça pública. Essas tolices são apenas para ele tentar mostrar “trabalho”. Só uma correção em relação ao seu texto: nunca vi um suicida frustrado – ou seja, que não conseguiu levar a cabo sua “façanha” – ser processado criminalmente (civilmente sim, porque tinha causado danos a terceiros). Não é crime a tentativa de suicídio e, por razões óbvias e lógicas, sua consumação também não.

  35. julio cezar de oliveira azevedo

    tantas coisas para os governantes se preocuparem, eu particularmente nao acredito nessa lei mediocre. Cade o direito de ir e vir ja pagamos muitos impostos estamos na era censura.? sou fumante e respeito os lugares infelismente eu tenho que concordar que a maioria das pessoas nao respeitam.
    seria mais viavel aumentar bem o maço de cigarro, concientizando mais a populaçao e colocar o fumodromo em bares restaurantes etc

  36. tamires

    Discriminação rolando solta como sempre…aonde se encontra a maldita democricia deste país livre????!!!!se eu sou fumante ou não não importa tenho direito sim de acender um cigarro dentro de um restaurante ou condiminio desde qe eu não coloque a saude de segundos em risco….Além de aumentarem o valor do cigarro absurdamente ,sansionam esta lei ridicula….Acho melhor estes governantes se preucuparem com o consumo excessivo de crack que está tomando conta de tudo e destruindo familias pelo brasil afora do que ficar vetando os fumantes de areas livres…
    Por favor me poupem dessa ignorancia brasileira …..

  37. Eliane

    Vocês não fumantes são extremamente radicais com os fumantes, mas não se importam em poluir a cidade coms seus carros mal regulados, suas fábricas fumacentas, seus papéis e latinhas lançadas de seus veículos e, o que é pior, quem paga mais impostos neste país???? OS FUMANTES…
    Deveria o Governador transferir então os impostos para os não fumantes, já que estão querendo extirpar os fumantes do mundo!!!!

  38. Eliane

    Marcos, sem educação nenhuma é quem desrespeita o próximo da forma como estão desrespeitando os fumantes. Ninguém está preocupado com o número de crianças que se perdem no vício de crack, cocaína etc. Ningém toma atitude contra essas drogas de desmantelam famílias inteiras pelo vício que para sustentá-lo, roubam, matam etc.
    Ningém está preocupado (e isso incluem os ´políticos hipócritas que aprovam uma lei dessas e é pego fumando dentro de uma repartição pública)com o melhoramento da saúde pública, estou falando de atendimento médico aos carentes de qualidade, exames necesários de graça, atendimento real do INSS aos necessitados e não esta pouca vergonha que se vê quando uma pessoa totalmente sem capacidade de retornar ao trabalho recebe alta médica e não a aposentadoria por invalidez pela qual pagou toda vida e que quando precisa não lhe é concedida!!!
    esta lei veio para justificar o mal trabalho da polícia, porque é mais fácil correr atrás de fumantes e donos de estabelecimentos (que não vão responder com balas) do que de bandidos!!! estão nos colocando (donos de estabelecimentos) como os maiores bandidos do mundo – até no banheiro se acharem toco de cigarros s~erão penalizados – será que teremos também que invadir a privacidade de quem está no banheiro com câmeras para não sermos multados?? tenha santa paciência. e a força que tem uma “testemunha” nesta lei. se for um inimigo ou concorrente???
    Tá faltando vergonha na cara e respeito é para os políticos e não fumantes.

  39. Alessandra Amato

    A Lei Antifumo/SP é Inconstitucional.

    O Governador do Estado de São Paulo, com um golpe de mestre, para sua provável candidatura as próximas eleições a Presidência da República, a meu ver, sancionou a lei antifumo, proibindo no referido Estado, os tabagistas de fumarem em qualquer ambiente fechado ou parcialmente fechado, que seja de uso coletivo, não importando se o espaço é público ou privado.
    É óbvio que a referida lei, não permanecerá em vigor, uma vez que, fere a lei federal existente, além da Nossa Lei Maior.
    De acordo com o advogado Ives G. Martins: “ Competência para cuidar de estabelecimentos é do município. Ele que cobra por uma taxa de fiscalização e exerce o poder de polícia. Quando o Estado determina que todos estabelecimentos não podem permitir que as pessoas fumam, é evidente que está havendo uma invasão”
    A lei Serra é extremamente “discriminatória” ferindo absurdamente a Nossa Lei Maior.
    Há uma agressão ao direito de liberdade, além da invasão de esfera de competência privada da União. Somente uma lei federal (União), poderia proibir o fumo, assim como, a sua comercialização.
    Senão vejamos: Se há uma guerra declarada aos fumantes, por que o fumo não é proibido? O cigarro está à venda nas padarias, bar, supermercados, bancas de jornal, a disposição de menores de idade, de qualquer pessoa. Essa é a realidade.
    Respondo: Porque o lucro da venda do cigarro gera um valor significativo aos cofres públicos (Impostos).
    A lei municipal entra em conflito com a legislação federal existente, uma vez que, já está determinada a implantação de fumódromos nos locais. Qual lei que deve ser obedecida em São Paulo, a lei federal ou a municipal? Pela hierarquia, a federal é claro.
    De acordo com o advogado Luiz Tarcísio Teixeira Ferreira, muito bem lembrado e esclarecido: “ Sob a alegada intenção de proteção à saúde do não fumante, ao proibir os fumódromos, o projeto de lei paulista pretende, vigorosa e escancaradamente vedar que se fume em qualquer lugar, o que significa adotar proibição geral de fumar, Ora, isso foge, em absoluto, da competência da legislação estadual: “ desvio de poder legislativo”.
    “Soa absurdo ao senso comum, que o consumo do cigarro, livremente comercializado, seja agora indiretamente proibido por lei estadual. Comprar livremente cigarros e não poder consumi-los prestigia apenas quem arrecada com a sua venda e lesa a vítima do vício.
    …se o tabagismo é uma importante questão de saúde pública, então deve ser merecedor das melhores atenções do Estado, e não objeto de uma discriminação nitidamente negativa e inconstitucional”.
    Há de se verificar que os fumantes também têm que agüentar as pessoas que bebem, por exemplo, que se tornam inconvenientes muitas vezes, além de causarem acidentes de trânsito, causando muito mais mortes, que os tabagistas. Cadê a lei seca? Foi esquecida? Se for para proibir então vamos virar uma ditadura e ninguém pode fazer mais nada, nem sair de suas casas.
    Como paulistana, posso aduzir que o Governador de São Paulo, ao invés de ferir leis federais, deveria se preocupar com os grandes problemas existentes em São Paulo, como o grande número de homicídios, acidentes de trânsito em excesso, com a criminalidade, presídios transbordando de pessoas, escolas e hospitais, que nem possuímos qualificações de tão precárias, além dos meios de transportes públicos dignos e em maiores quantidades. As fumaças dos carros não causam câncer de pulmão às pessoas que não fumam?
    A lei demonstra radicalismo e totalitarismo. Deve haver um consenso entre os fumantes e não fumantes, assim como, já estabelecidos pela lei federal (fumódromo), que é um local destinado aos fumantes. Só entram os próprios ou as pessoas que não se incomodam com a fumaça dos cigarros.
    O que não pode ser esquecido, que o tabagismo é um vício. Caberia ao Sr. Governador adotar políticas “verdadeiras e eficazes” de saúde, para os fumantes, ao invés de discrimina-los e vetar sua liberdade.
    Estamos realmente num país democrático?
    “Restrições crescentes à liberdade de escolha no Brasil colocam uma série de questões relativas à formação da opinião pública e aos consensos estabelecidos que são em boa parte dos casos, de natureza ideológica e política, e não científica. O caso dos fumantes passivos é um bom exemplo disso, na medida em que não há evidências científicas que sustentam o nexo causal entre o câncer de pulmão e os que estão expostos ao fumo alheio. Os estudos são extremamente inconclusivos a esse respeito, não podendo, portanto, respaldar uma política de saúde pública”.
    Aduz o escritor Fernando Morais: “ Parece que o fumante é um grosso, que fuma porque quer, que não se incomoda com os outros. Essa desculpa de que estou fazendo mal à saúde do outro, há controvérsia. Se ficar provado tudo bem: vamos tirar também quem estiver fazendo mal para mim. Ônibus a diesel? Tira. O outro bebeu e me encheu o saco? Tira. É justo ou não é justo?”.
    Também relata o advogado Dr. Luiz Tarcísio Teixeira Pereira: “ Houve tempo em que os fanáticos de direita procuravam comunistas até debaixo da cama. Mas nem debaixo da cama o fumante poderá se esconder, pelo o que diz a lei aprovada pela Assembléia Legislativa de São Paulo. Debaixo de marquises também não. Pode-se fumar em terraços, desde que não tenham coberturas. Assim, quem sabe será mais fácil identificar o fumante de longe e fuzila-lo com um rifle de alta precisão”.
    O artigo em pauta não tem a finalidade de criar uma guerra dos fumantes ou não fumantes. É lógico que deve haver um respeito e espaço para ambos, mas mesmo os não fumantes devem concordar que a lei do Serra é draconiana, discriminatória e autoritária. Não caberia aos fumantes indenizações por danos morais e materiais, por adquirir um vício, por um produto lícito, vendido livremente no mercado? A meu ver, sim.
    Aos menos desavisados, as propagandas passadas, não eram de combate ao fumo, e sim, extremamente convidativas.
    Alessandra Amato

  40. Giampaolo

    Antes de ser dedurado e fuzilado quero lembrar que todo RADICALISMO é burro! Sou fumante sim, fumei por 20 anos, parei e recentemente voltei! Sei de TODOS os malefícios do fumo, e não só do fumo… alias temos tantos por ai!! Os que atacam os fumantes por aqui, talvez devessem andar de bicicleta até a Amazônia e por lá ficarem pelados e comendo folhas cruas!Viveriam até os 300 anos!
    Mas “radicalismo” de lado, percebem o “antagonismo” generalizado e gerado por este assunto?Não se equipara nem mesmo as discussões de futebol, religião etc.
    Mas preparem-se aqueles que defendem essa PROIBICAO, este é apenas o começo, seus filhos e netos saberão daqui ha 50 anos do que eu falo hoje: um mundo onde TUDO é controlado, cheio de regras, sem opções, sem criatividade com a Mao estatal não sua cabeça desde o nascimento… filhos somente nas datas do rodízio de procriação!…E assim por diante,

    Alias será mais ou menos assim:

    “Ministério da Saúde Adverte: Procriar pode causar Derrame, Infarto, Taquicardia” Estudo comprava que 98% das pessoas durante um ato de “fornicacao” sofrem alterações significativas em seu metabolismo!!

    Disque/Call: 0800 NO 4 NICK

    Detalhe que TODOS os anúncios no futuro serão em 2 línguas….em em 100 anos ….apenas uma!…para facilitar a vida do ESTADO!

    Ninguém me tira da cabeça que a ANARQUIA seria a melhor opção, mas fala de uma ANARQUIA ORGANIZADA, seria possível? Duvido!!
    Então vamos esquecer os sistemas políticos, e vamos ao que rege o mundo com significativo sucesso!! A LIVRE ECONOMIA DE MERCADO!

    Isso mesmo, REGRA BASICA DA ECONOMIA:
    OFERTA X PROCURA
    Recentemente viajei a Dubai, para quem não sabe pais predominantemente muçulmano, onde beber nas ruas é proibido, e TODOS os bares e casas noturnas fecham pontualmente as 02h00min da manha.
    Até ai sem novidades, um paraíso para freiras e chatos de plantão!…Mas o lugar tem seus encantos.
    No aeroporto Internacional de Dubai, dentro da ala de embarque Internacional no dos tantos corredores, tem 2 Bares , um deles FUMANTE e o outro NAO FUMANTE. Perguntem qual deles estava sempre cheio, animado, fétido e cheio de fumaça?….No outro bar limpinho, lembro de umas famílias com caras de Canadenses, tomando água e alguns sucos!…a tinha uma velhinha na cadeira de rodas com eles também….detalhe, que a pobre senhora não parava de olhar pra o bar de FUMANTES , acho que ela queria PITAR também! Ela estava triste e oprimida pela família dela, assim como todos nós seremos oprimidos pela mao PESADA do estado e pela alienação em massa da mídia do POLITICAMENTE CORRETO!
    Façam a LEI , mas deixem o mercado regular, quero ver Bares e Restaurantes e Boates NAO FUMANTES sobreviverem!
    Completando: Com relação a “pesquisas” de opinião publica, informo que além das manipulações de PRAXE, a forma que perguntam sobre a questão é no mínimo COERCIVA ou IMBECIS!
    do tipo: O CIGARRO FAZ BEM?….Lógico que faz mal, qualquer fumante sabe disso!
    Então não me venham com dados de pesquisas MONTADAS , deveriam sim deixar o MERCADO/CONSUMIDORES decidir
    Por falar em pesquisas MONTADAS, lembrei do Referendo do DESARMAMENTO, quanto era mesmo a porcentagem a favor???…..Puxa não deu né…..O POVO VOTOU CONTRA

    FUMANTES UNIVOS , NÃO ESTAMOS SOZINHOS!!!

  41. Sérgio Giacomo

    Alguém deve achar justo que uma pessoa cometa infração e outra pague por isso!…Eu não…Uma lei desse tipo deve ser elaborada com responsabilidade onde diz respeito as formas de punição e acima de tudo ser feita com justiça e moralidade!

    Alguém poderia fixar um cartaz na porta de seu estabelecimento noturno co os seguintes dizeres por exemplo: ESTE ESTABELECIMENTO É RESERVADO EXCLUSIVAMENTE PARA FUMANTES!…SE VOCÊ NÂO FUMA, EVITE DE ENTRAR AQUI!…NÂO ENTRE!

    Isso é direito, respeito, justiça e honestidade

    Ora, a mesma lei diz que se a pessoa pode fumar nas vias públicas e em sua própria casa…ÓBVIA CONTRADIÇÂO…O sujeito passa poucas horas por semana em uma casa noturna, boate, em seguda passa a maior parte do tempo em sua casa em em vias púbicas…Não se fuma durante 6 ou 7 horas por semana, depois se fuma durante 80 ou 90 horas…

    1 -Alguém já ouviu falar em EXAUSTORES DE ALTA CAPACIDADE!…Capazes de limpar o ar centenas de metros quadrados por minuto comprovadamente?….EU JÁ, lembrando a todos que estamos no ano de 2009!…existem recursos mais lógicos!
    2 -Lei que proiba a fabricação do cigarro ninguém faz…é isso?
    3 -Alguém sabe que de livre arbítrio entrar em uma boate, lugar onde as pessoas procuram geralmente para dançar beber e fumar…é de livre arbítrio ter relacionamentos ou não com pessoas que bebem ou fumam?

  42. Liz

    Pelo que vejo nos comentários, a discussão tornou-se mais política do que lógica. Mas na realidade, não é bem assim que deveríamos tratar uma discussão que diz respeito a todos, e não só aos preconceituosos ou aos adeptos aos maus hábitos (quando digo “maus hábitos”, me refiro aos mal educados que acendem um cigarro com pessoas próximas que não fumam, e que são obrigadas a respirar a fumaça do ambiente). Fumar é um direito de qualquer um, mas da mesma maneira que os fumantes se dizem “excluídos”, os não fumantes também se sentem constrangidos. É fato que num lugar fechado ou semifechado, se há uma pessoa somente que fuma e no mesmo ambiente há outros 3 não fumantes, quem se incomodará serão os que não fumam. A questão não é excluir, ter uma visão preconceituosa, ou não respeitar direitos. É ter limites. Deixando claro que não concordo com várias medidas e posições do Serra, mas a medida é coerente e deveria também abranger os demais estados.

  43. Antenor

    A lei não é lógica, e sim, política.
    Você sabe como se encontra a precariedade da saúde do Estado de São Paulo?
    Por isso as discussões são políticas, jurídicas e de indignação com a ditadura.
    Deveriam fazer estabelecimentos de fumantes e não fumantes.
    Os fumantes agradecem intensamente.

  44. Villa Petiscos

    Outra questão que ninguém está se apercebendo. É a questão social. Com a proibição, muitos bares, casas noturnas e boates (principalmente aquelas que não permitem o retorno se a pessoa sair) terão diminuídos o número de clientes, o que, certamente, acarretará na demissão de imúmeros funcionários, desde garçons, balconistas e até pessoal da cozinha que não terá onde procurar outro emprego pois todos estabelecimentos estarão nas mesma situação, se não demitir, “diminuir” os salários… e, assim,não haverá contratações.
    A Constituição brasileira, Lei Maior do país também diz que “a pena não pode passar da pessoa do infrator” e, infrator na presente lei é o fumante que acende o cigarro em um bar. Assim, a multa teria que ser aplicada a esta pessoa e não ao pro prietário do estabelecimento que, ao chamar a polícia para o infrator “teimoso”, estaria perdendo clientes (ele e seus amigos), prejudicando ainda mais seu movimento.

  45. Antenor

    Vamos entrar num acordo?
    Bares e restaurantes de fumantes, pessoas abertas, não chatinhas que acham que a fumaça do cigarro alheio vai causar câncer, sendo que a fumaça dos carros que respiram em SP são alarmantes; e outro restaurante para os não fumantes, com cheirinho de rosas, perfume de bebes.
    Qual será que irá a falência?????????????????????????????
    Agora a lista de preconceitos aumentaram: fumantes.
    Na verdade, nós fumantes não queremos os não fumantes ao nosso lado, reclamando do cheiro da fumaça, e bla, bla, bla,assim é um favor enorme que os mesmos, não nos perturbe.
    Placas nos estabelecimentos: Proibido não fumar.
    Agradecemos.

  46. ana

    O PIOR DE TUDO ISSO SÃO AS PESSOAS QUE JÁ FIZERAM DE TUDO NA VIDA, CHEIRARAM COCAINA, CRACK, FUMARAM MACONHA, BEBERAM TODAS, ESTRUPARAM, MATARAM E OUTRAS COISAS, FALSO MORALISTAS, QUE TUDO É ERRADO. qUANTOS NÃO FUMANTES HOJE FIZERAM TUDO NO PASSADO.??????????

  47. Claudio

    O problema não é a defesa do direito dos não fumantes, mas sim a imposição de um comportamento. Se o cara quiser um bar exclusivo para fumantes, não pode. Isso chama-se autoritarismo. O resto é puro disfarce…

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: