Advertisements

Coluna do Fiori

fiori_g.jpg

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.br   Email: caminhodasideias@superig.com.br

apito

PALMEIRAS x MARILIA

Apesar do resultado, não gostei da atuação de Sálvio Spinola, inverteu algumas faltas, deixou de assinalar outras e poupou cartões.

PONTE PRETA x ITUANO

O árbitro Marcelo Ap. Ribeiro de Souza deixou o pau comer, mostrou-se temeroso em coibir a violência.

SANTO ANDRÉ x CORINTHIANS

O erro principal de Wilson Seneme, foi o anular a jogada de Dentinho, entendo que o atacante corintiano não teve intenção de meter a mão na bola, ao tomar esta decisão, Seneme ficou em posição cômoda, porém, prejudicou o Corinthians.

SÃO PAULO x MARILIA

Durante o transcorrer da partida, observei que o árbitro Carlos Roberto dos Santos Junior, ficou bem distante das jogadas e inverteu algumas de suas marcações, fora o seu acomodar diante da indisciplina de Borges, atacante são-paulino.

POLITICA

MINISTÉRIO DOS ESPORTES

Com alegria participo aos defensores da imoralidade, que o ex-árbitro e ex-administrador do estádio Paulo Machado de Carvalho, nosso querido Pacaembu, José Assis Aragão, faz parte dos colaboradores do ministro Orlando Silva, este nefasto, usa a estrutura de seu ministério para promover sua candidatura a cargo eletivo, compete a nós eleitores divulgar esta aberração.

José Assis Aragão, foi exonerado a bem da moralidade, seu exonerar, ocorreu quando o atual governador cumpria mandato de prefeito da capital.

Não nos esqueçamos, que a demissão de José Assis Aragão, provocou Sindicância que contem cinco mil paginas, com certeza varias declarações ali constantes não são de elogios aos métodos de ser do protegido de Aldo Rabelo, cujo partido PC do B, comanda varias secretarias de esportes deste imenso país.

A MORTE DE CLODOVIL

Recentemente falecido, o sempre polemico Clodovil, deixou como legado do mandato que lhe foi conferido pelo povo, projeto que autoriza enteados a adotarem sobrenome de seus padrastos, como também, o projeto que determina a redução do numero de deputados, ai o bicho pega.

Ocorre que a diminuição do numero de deputados, arranha a sensibilidade destes que se intitulam nossos defensores, mais em verdade, lá estão para defenderem os próprios interesses e daqueles que lhes dêem vantagens.

Tenho absoluta certeza se fizermos pesquisa pra saber se o povo quer ou não a diminuição do numero de políticos nas diversas casas legislativas deste Brasil, brasileiro, o sim vencera por larga margem de votos.

Estamos cansados de cascateiros, mensalões, mensaleiros, de corruptos, corruptores e de sermos esbulhados pela grande maioria dos que lá estão e dos que lá pretendam chegar, é imperativo mudarmos nossa cultura e mudá-la radicalmente, chega do toma lá da cá, do jeitinho brasileiro de ser, tal como: Ele rouba mais faz ou Todos fazem, portanto, vamos nós.

A corrupção tomou conta de todos os setores de nossas vidas, com ela veio o consumo exacerbado, este, provocou aumento da criminalidade, os defensores dos Di Menó, defendem que eles podem e devem morar na rua, de terem filhos e de fazer o que bem entendam e onde assim quiserem.

Enjaulados em nossas residências, perdemos o direito do ir e vir encontramos risco de sermos assaltados em nossas casas pelos sem teto, sem comida, sem pai, sem mãe e ainda somos obrigados a trabalhar para sustentarmos, políticos, grileiros e safados de todos os matizes.

Acorda, Brasil.

SP-21/03/09

As opiniões acima são de minha inteira e total responsabilidade

Facebook Comments
Advertisements

15 comentários sobre “Coluna do Fiori

  1. Carlos

    Euclides poderia noticiar esta nota do presidente da Associação dos Árbitros

    Congresso da Anaf no Piaui na semana que vem.

    Inicio da auditoria nas contas da Anaf

    Brasília – 17/03

    O Presidente Jorge Paulo informa aos que, incansavelmente, solicitam auditoria em relação ao ultimo mandato, que, após aguardar , sem sucesso, por quatro meses a remessa dos documentos de prestações de contas daquela Diretoria, tomará providências legais, com possibilidades de ingressar no Judiciário para que as prestações e outros documentos contábeis e administrativos sejam DEVOLVIDOS à Anaf.

    “Ressalto, que enviamos diversas correspondências registradas ao último Presidente para que nos devolva os documentos que pertencem à Entidade, mas não conseguimos convencê-lo dessa obrigação legal.”

    Dois pesos, duas medidas. Agora, explicações

    No evento das eleições, todas as chapas deveriam, por força do Estatuto, saldar todo e qualquer débito referentes a recolhimento de taxas por parte dos árbitros, ex-árbitros e sindicatos que quisessem concorrer. Pois bem, na chapa da situação, tentando a reeleição, os que se encontravam em débito assinaram um documento denominado “confissão de dívida”.

    Generosidade oferecida pelo ex-presidente aos seus companheiros de chapa, como Jorge Rabello. A outra chapa teve que saldar tudo em dinheiro, depositando no Banco do Brasil, sob as ameaças de impugnação, (há recibos de depósitos comprobatórios). Após as eleições e posse da nova Diretoria, esses documentos nunca apareceram, nem os devedores se apresentaram para saldar, lógico.

    Quando os documentos forem apresentados, divulgaremos o “quantum” da dívida de cada um dos que assinaram a confissão de dívida e não saldaram até ontem.

    Aos amigos, a Lei. Aos inimigos, o rigor da Lei.

    Não bastasse este absurdo, mas esperado golpe, convivemos com o descaso da resistência da entrega de documentos contábeis de vários meses do mandato anterior, principalmente, os que se reportam ao último Congresso ocorrido em Florianópolis-SC, ocasião em que o Ministério do Esporte contribuiu com a verba de, aproximadamente *R$ 120.000,00 (cento e vinte mil reais). Esta prestação de contas NUNCA chegou à Anaf.
    * – Não tivemos a grata oportunidade de ver qualquer documento sobre a liberação da verba pública, nem da prestação de contas ao Ministério do Esporte . O que, já solicitamos ao Ministério que nos forneça uma cópia de todo o processo.

    Sabemos que naquela oportunidade, uma conta fora aberta no Banco do Brasil, e que perdurou por três meses, aproximadamente. Agora, com a prerrogativa legal de respondermos pela Anaf, estamos solicitando ao banco do Brasil toda a movimentação dessa conta e o caminho percorrido pelo dinheiro que lá se encontrava. Não teremos dificuldade em saber o destino que o dinheiro tomou e poder informar a todos. Certamente, fora bem aplicado para o bem da arbitragem brasileira.

    De tudo que se tinha na Anaf, hoje nos restam migalhas. Obviamente, não temos dinheiro para pagar uma auditoria. Por tudo isso e por intermédio do bom conceito que gozamos, estamos conseguindo que um contador de Brasília, inicie a auditoria para receber pelos seus trabalhos quando dispusermos de caixa. Só não podemos deixar cair no esquecimento, como tudo de errado que se vê nesse País.

    Só eu sei o que passei para estar aqui hoje, por conta de pessoas que não queriam que abríssemos o baú do mistério, fechado a sete chaves.
    Apuraremos até a ultima linha contábil para bem informar aos árbitros o que foi feito com a sua contribuição.

    No Congresso poderemos explanar mais detalhadamente as medidas que estamos tomando para sanar esse infindável problema

    A responsabilidade será de cada um pelos atos praticados. Não deixaremos de divulgar qualquer fato, seja ele positivo ou negativo ao comportamento de quem quer que seja, nem de tomar medidas judiciais, se a situação exigir. ”

    Jorge Paulo
    Presidente

    http://www.anaf.com.br/Noticias/auditoria.htm.

  2. valdir teodoro

    Ou o Sr. é Corinthiano, ou é ruim mesmo como arbrito que foi e comentarista, a bola parou na mão do jogador, está querendo mais o que, quer fazer média, há e seu Prefeito continua um lixo, não criticaram a Marta por estar em Paris, e o Kassab, onde está, fugindo das enchentes que já matou seus proprios eleitores.

  3. valdir teodoro

    PSDB, DEM, são corruptos como os do PT e PMDB, a diferença que tem imbecís que não exergam ou se faz de cegos e surdos, ou pior são coniventes com as falcatruas e mentiras do Sr. Serra e Kassab, que saudade das honestidades e das imparcialidades das opiniões publicas.

  4. Carlos Almeida

    Você é o árbitro, quem sou eu para discordar, mas discordo, pois se a bola não bate (e para) no braço do Dentinho ela se encaminharia para um defensor do Santo André, que aliviaria a jogada. Mesmo sem ter a intenção o jogador se beneficiou de um lance irregular, ou estou errado.

  5. euclydes zamperetti fiori

    valdir teodoro, o senhor não deva ter interpretado o texo, mesmo assim lhe digo; a martaxa ou martapalmeira, das varias plantas impostas nos canteiros de nossas avenidas com suprfaturamento cujo principal favorecido deva ter sido seu ex-marido famoso ONU, por ter varias nacionalidades.
    Quanto ao lixo ou falta de moradia, pense e reflita em termos de Brasil, os politicos dos outros estados mandam e mandavam o povo sofrido para cá, estes, explorados pelos canalhas, invadiram locais inabitaveis e deu no vemos.
    Bom o senhor é fanático por polemicas + sem objetivo, faça um favor pesquise e veja se tods q aq estão ñ gostariam de voltarem para seus locais de origem, ocorre q. os donos destas localidades desviam o dinheiro , ñ constroem hospitais ,P.S ou qualquer outra melhoria, num ontem distante era a capital de São Paulo a procurada, no hj todas as cidades de nosso estado, tornaram-se ninho para estes necessitados e explorados.
    Não continuarei, tenho meus argumentos e o senhor os seus, o espaço é pequeno, além disto, este papo do direito do ir e vir, foi imposto por corruptos contumazes e vorazes consumidores dos valores arrecadados, vindos dos escorchantes impostos q. pagamos.
    Por ultimo o crecer e multiplivai-vos, alardeado pelos irresponsaveis, gerou e gera bolsas familias e parasitismo.
    Acorda, Brasil.
    zamperetti fiori
    cidadão e,
    ex-árbitro de futebol

  6. euclydes zamperetti fiori

    valdir teodoro, seu opinar é respeitado, porém, sua frase sobre meu comportamento enquanto árbitro, me faz crer q., sejas do meio ou é alimentado por alguém do mesmo.
    Tenha certeza respeito a todos + ñ respeito o anonimato ou congnomes , estes escondem o verdadeiro carater dos q. assim agem.
    zamperetti fiori
    cidadão e,
    ex-árbitro de futebol

  7. euclydes zamperetti fiori

    valdir teodoro, quanto a martaxa ou martapalmeira, das varias plantas impostas em nossas avenidas com elevado preço cujos valores possivelmente devam ter favorecido seu ex-marido, famoso ONU pelas varias nacionalidades dq se previligia.
    O texto ñao se restringe a este ou auele partido ou a nomes de politicos, fui e sou genérico, a quem disto, afirmei e afirmo que É problema de cultura.
    Interpretação de texto é necessario ou fazes parte da maioria Enxergar oq interessa.
    Acorda, Brasil
    zamperetti fioti
    cidadão e
    ex-árbitro de futebol

  8. Jose Valter

    O Sindicato dos árbitros de São Paulo lançará em breve uma obra inédita, que contará a história da arbitragem paulista nestes 107 anos de disputa do Campeonato Paulista.

    Dentre inúmeras informações sobre os mais de 700 árbitros que já atuaram na elite do nosso futebol, será executada pelo jornalista e historiador Márcio Trevisan conterá também inúmeras curiosidades.

    Você Sabia?: Em1995, a arbitragem paulista viveu sua maior crise de credibilidade, cedendo quase a metade das vagas que tinha a árbitros de outros estados ou países.

  9. Alvaro Campos

    Sr. Euclydes, não me leve a mal, mas apenas a titulo de curiosidade eu procurei na internet algum site que falasse sobre as partidas que o senhor apitou e não encontrei nada. Talvez meu conhecimento de internet não seja suficiente.
    Portanto gostaria de pedir que na sua resposta à minha pergunta fosse colocado um link onde estão suas participações como árbitro de futebol.
    Grato.

  10. euclydes zamperetti fiori

    senhor Alvaro Campos, não me importo com estatisticas, me importo com dignidade e honestidade, nas estatisticas se conta oq querem, em meu livro encontraras algo sobre minha passagem pela arbitragem, ñ cheguei a nada do nada sai, porém, tenha absoluta certeza, jamais compactuei com bandelheiras,trombei com politicos de varios matizes, jornalistas dentre este Márci Bernardes, quando esta na radio Plim Plim,promotores, delegados e oficiais da PM, bem como com Ives Mendes homem forte da arbitragem brasileira em minha época, Farah, e diversas espécies de malas q pululam nos bastidores do futebol, do qual tenho certeza és seguidor.
    Saiba senhor Alvaro Campos, espero q. este seja seu verdadeiro nome, que este humilde cidadão e ex-árbitro de futebol, foi o primeiro a se manifestar para que o SAFESP elaborasse o Código de Ética, acreditte,
    Trombei com os Aragões , Sérgios Correias e varios outros tb atual, fuyi eleminado do SAFESAP, por exegir q. se caminhasse ao lado + próximo da linha da honestidade.
    Qualquer e melhor informação, coloco-me a sua disposição para conversarmos pessoalmente, no dia em q puderes e em local proximo ao SAFESP.
    Tenhas otima semana junto aos seus, espero q. ñ sigas a linha do Aragão e seus pares.
    zamperetti fiori
    cidadão e,
    ex-árbitro de futebol
    A história ñ se faz para estatisticas, + para q tenhamos comportamento digno, o ideal seria corrupção ZERO, sabemos ser impossivel, então lutemos para q sejamos – corrupto e + solidario.

  11. machado

    Gostaria muito que houvesse um plebiscito para redução do nr de deputados para 250….
    Pena que o cara morreu. Mas é melhor não ficar sonhando e pensando em teoria da conspiração.

  12. euclydes zamperetti fiori

    Correto + cabe a tds nós praticarmos a cidadania.
    volte sempre
    zamperetti fiori
    cidadão e,
    ex-árbitro de futebol

  13. Alvaro Campos

    Agradeço a sua resposta sr. Euclydes, porem deixo algumas considerações que acho importantes:

    – Meu nome é Alvaro Campos (assim como o seu é Euclydes);
    – Não sou militante de nenhum partido ou tenho vinculo com qualquer orgão de arbitragem;
    – Não o conheço nem tenho a intensão de conhece-lo pessoalmente.
    – Não concordo quando o senhor diz que “A história ñ se faz para estatisticas”.
    ESTATÍSTICA É UMA CIÊNCIA EM QUE SE COMPROVAM E SE MEDEM FATOS REAIS PARA UMA AVALIAÇÃO. É atraves das estatisticas que conseguimos mensurar se algo está certo ou errado, se convém fazer ajustes ou se é necessário mudar de postura.

    Minha unica intensão de saber o que foste ou fizeste é para saber se continuo ou não a ler o que escreves. Creio ser este um direito meu como leitor do blog.

    Gosto do que escreves e por isso queria saber se tua conduta anteriormente no campo de jogo foi condizente com tuas palavras atuais.

    No mais, confiando apenas em suas palavras e considerando que deves ser um homem de bem, deixo meus parabéns ao sr. e que continue firme nesta direção.

  14. euclydes zamperetti fiori

    Caro Alvaro Campos, podes ter absoluta certeza, tanto no campo de jogo quanto nos bastidores, me conduzi dentro do aceitavel, porém, fui e sou detestado por varios árbitrfos e dirigentes do ontem, ou seja da época em q. o nada confiável Eduardo José Farh, presidiu a FPF e por obra destes velhacos de nossos pseudo-s representantes na Camara Municipal, lamentavelmente, ostenta imerecidamente o Titulo de Cidadão Paulistano. zamperetti fiori
    cidadão e,
    ex-árbitro de futebol
    EM TEMPO: Quanto a pesquisa ser ciência, ñ entro no mérito, + se for as pesquisas do IBOPE ou as patrocinadas pelos governos, estou fora e ñ confio.
    abraços, se possivel volte sempre,
    desculpe o mal entendido, isto ocorre por ser eu, semi-analfabeto e corintiano, rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs..

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: