fiori_g.jpg

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.br   Email: caminhodasideias@superig.com.br

apito

PALMEIRAS x MARILIA

Apesar do resultado, não gostei da atuação de Sálvio Spinola, inverteu algumas faltas, deixou de assinalar outras e poupou cartões.

PONTE PRETA x ITUANO

O árbitro Marcelo Ap. Ribeiro de Souza deixou o pau comer, mostrou-se temeroso em coibir a violência.

SANTO ANDRÉ x CORINTHIANS

O erro principal de Wilson Seneme, foi o anular a jogada de Dentinho, entendo que o atacante corintiano não teve intenção de meter a mão na bola, ao tomar esta decisão, Seneme ficou em posição cômoda, porém, prejudicou o Corinthians.

SÃO PAULO x MARILIA

Durante o transcorrer da partida, observei que o árbitro Carlos Roberto dos Santos Junior, ficou bem distante das jogadas e inverteu algumas de suas marcações, fora o seu acomodar diante da indisciplina de Borges, atacante são-paulino.

POLITICA

MINISTÉRIO DOS ESPORTES

Com alegria participo aos defensores da imoralidade, que o ex-árbitro e ex-administrador do estádio Paulo Machado de Carvalho, nosso querido Pacaembu, José Assis Aragão, faz parte dos colaboradores do ministro Orlando Silva, este nefasto, usa a estrutura de seu ministério para promover sua candidatura a cargo eletivo, compete a nós eleitores divulgar esta aberração.

José Assis Aragão, foi exonerado a bem da moralidade, seu exonerar, ocorreu quando o atual governador cumpria mandato de prefeito da capital.

Não nos esqueçamos, que a demissão de José Assis Aragão, provocou Sindicância que contem cinco mil paginas, com certeza varias declarações ali constantes não são de elogios aos métodos de ser do protegido de Aldo Rabelo, cujo partido PC do B, comanda varias secretarias de esportes deste imenso país.

A MORTE DE CLODOVIL

Recentemente falecido, o sempre polemico Clodovil, deixou como legado do mandato que lhe foi conferido pelo povo, projeto que autoriza enteados a adotarem sobrenome de seus padrastos, como também, o projeto que determina a redução do numero de deputados, ai o bicho pega.

Ocorre que a diminuição do numero de deputados, arranha a sensibilidade destes que se intitulam nossos defensores, mais em verdade, lá estão para defenderem os próprios interesses e daqueles que lhes dêem vantagens.

Tenho absoluta certeza se fizermos pesquisa pra saber se o povo quer ou não a diminuição do numero de políticos nas diversas casas legislativas deste Brasil, brasileiro, o sim vencera por larga margem de votos.

Estamos cansados de cascateiros, mensalões, mensaleiros, de corruptos, corruptores e de sermos esbulhados pela grande maioria dos que lá estão e dos que lá pretendam chegar, é imperativo mudarmos nossa cultura e mudá-la radicalmente, chega do toma lá da cá, do jeitinho brasileiro de ser, tal como: Ele rouba mais faz ou Todos fazem, portanto, vamos nós.

A corrupção tomou conta de todos os setores de nossas vidas, com ela veio o consumo exacerbado, este, provocou aumento da criminalidade, os defensores dos Di Menó, defendem que eles podem e devem morar na rua, de terem filhos e de fazer o que bem entendam e onde assim quiserem.

Enjaulados em nossas residências, perdemos o direito do ir e vir encontramos risco de sermos assaltados em nossas casas pelos sem teto, sem comida, sem pai, sem mãe e ainda somos obrigados a trabalhar para sustentarmos, políticos, grileiros e safados de todos os matizes.

Acorda, Brasil.

SP-21/03/09

As opiniões acima são de minha inteira e total responsabilidade

Facebook Comments
Advertisements