Advertisements

Jotinha + Negócio = Confusão

Por PVC

http://blogs.espn.com.br/pvc/

O CASO KEIRRISON: ENTENDA O IMBRÓGLIO

Keirrison será jogador da Traffic e, na seqüência, do Palmeiras. Isso pode acontecer em janeiro, ou até o mês de abril, como este blog já noticiou, apesar de o Coritiba ter conseguido uma liminar que obriga a empresa de J. Hawilla a tornar público o contrato de compra de 80% da Mais Esportes e a depositar o mesmo valor em juízo, porque o Coritiba julga ter direito a 100% do contrato – portanto, só o clube poderia vender qualquer porcentagem.

Atenção: o Coritiba não recuperou os 80%. A liminar apenas obriga o depósito dos 80% em juízo.

O problema do Coritiba é que a Mais Esportes não vendeu 80%. Como a empresa sabe que seus 80% estão sub-júdice, também sabe que não poderia vendê-los. O que a empresa e o atacante fizeram foi assinar um pré-contrato com o Desportivo Brasil, o clube da Traffic, pelo qual se compromete a prestar serviços a partir de abril, quando se encerra seu compromisso com o Coritiba. Keirrison tem direito a assinar esse pré-contrato seis meses antes do término do vínculo, exatamente como fez.

Na prática, o que pode acontecer é:

1. O Coritiba espera janeiro, quando se abre a janela de transferências para a Europa. E torce por uma proposta. Se houver, entra em acordo com a Traffic para vendê-lo para um clube europeu. Mas o acordo depende da concordância da Traffic, que quer o jogador no Palmeiras. Se a Traffic não aceitar o negócio, o Coritiba não pode vender, porque Keirrison já assinou pré-contrato e terá de cumpri-lo a partir de abril.

2. O Coritiba espera janeiro e não consegue nenhuma proposta do exterior. Nesse caso, compensa para o Coxa um acordo com a Traffic. Se o jogador vale, digamos, 5 milhões, e se a Traffic se comprometer a pagar 20%, nesse caso é melhor para o Coritiba morrer com 1 milhão do que sem dinheiro nenhum.

“Nós temos esperança de acertar tudo e de que ele jogue pelo Palmeiras em janeiro”, diz o presidente da Traffic, Júlio Mariz.

O mais provável: em 1 de fevereiro, no fim da janela européia, sem conseguir negociar o jogador para a Europa, o Coritiba capitula e faz acordo com a Traffic.

O ponto nebuloso da história toda. O ex-presidente do Coritiba, Giovani Gionédis, o homem que vendeu porcentagem do contrato para a Mais Esportes, é advogado da empresa que detém os 80%.

Facebook Comments
Advertisements

4 comentários sobre “Jotinha + Negócio = Confusão

  1. Olavo Dutra

    Caro Paulinho,

    Gostaria de saber, assim como foi sempre questionado no caso da parceria do Corinthians, quem são os investidores da TRAFFIC?

  2. Waldir

    Engraçado que isso só aconteça com a Trafic. Vamos relembrar Dagoberto, Goiás, etc….

  3. Murilo Romulo

    Acho que o Palmeiras conseguindo a vaga na Libertadores, a Traffic vai fazer de tudo para segurar o Keirrison e, pelo que entendi, pode fazer isso. Como palmeirense, será ótimo ver o atacante vestindo a camisa do Verdão.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: