Advertisements

Estelionato dos ingressos

 

A torcida do Palmeiras protestou contra o aumento dos ingressos.

Com inteira razão.

Acredito que o valor tem que ser proporcional ao benefício concedido.

Hoje o torcedor paga para sofrer nos medíocres estádios brasileiros.

Primeiro eles teriam que proporcionar maior conforto e segurança ao torcedor para depois pensarem em majoração de ingressos.

Aumentar o preço e manter a atual estrutura não é correto.

Beira o estelionato.

Facebook Comments
Advertisements

16 comentários sobre “Estelionato dos ingressos

  1. alessandro

    É que a conta do gás aumentou bruscamente no ultimo mês e essa despesa a mais teve que ser repassada para os ingressos.

  2. ademar joaquim

    Paulinho,

    não é minha praia mas às 17:45 50 membros da TUP adentraram pelo portão da Fco Matarazzo sem ingresso mas com o uniforme da torcida obrigatoriamente!!! Voce consegue confirmar?

    Abraços. Feliz timão 2008

  3. Eduardo

    Esses que boicotaram o jogo ontem não são os mesmos que receberam os ingressos de mão beijada da diretoria em alguns jogos importantes recentemente ?

    Com o maior valor a qualidade do público aumenta e, proporcionalmente, também aumenta minha chance de voltar vivo pra casa após cada jogo.

  4. david vico

    Então Paulinho, tenho um amigo que é cônsul do palmeiras aqui no interior e ele promove excursões para jogos dos times grande de São Paulo. Na final do paulistão, ele foi pra sampa pegar ingressos para a excursão que ele tava promovendo. Como é cônsul, poderia pegar os ingressos dentro do parque antarctica. Mas msmo assim, tomou um chá de banco, era pra pegar na terça e só conseguiu pegar na quinta e no final da tarde. Ele me disse que, ele e mais alguns representantes do palmeiras (cônsul) de outras cidades do interior foram recebidos pelos presidente Delamonica na sala dele, e o presidente disse, cara a cara com os representantes que tava com ingressos, mas queria 50,00 conto a mais por cada um…
    Paulinho, o cara que me contou é palmeirense doente, e muito amigo meu, disse que ficou de cara e jamais imaginaria que pudesse partir da mais alta cúpula do palmeiras. Me disse que só no grupo do interiror ele tirou mais de R$ 20.000,00.
    Paulinho, vc sabe de casos de tipo???

  5. Andre

    Paulinho, o beneficio concedido eh subjetivo. Mesmo com seguranca e conforto precarios, a procura por ingressos ainda eh maior do que a oferta.

    Mesmo que eu discorde do aumento de precos, ta cheio de gente disposta a pagar mais do jeito que esta. A torcida reclama mas nao deixa de comprar o ingresso.

    Aumentar o preco eh uma decisao logica e faz completo sentido. Compra o ingresso quem quer.

  6. marcos tadeu dornelles

    então,paulinho esta ai um assunto que voce ja esqueçeu,e o episódio do gas o que que deu,quem é mais blindado ou mais poderoso que até agora não disseram nada do gas,foi o palmeiras ou o s.paulo,ou não tem mais importancia desde que o s.paulo parou de falar nisso,fica estranho o negocio,da um ar de imparcialidade na coisa,quem vai pagar por essa molecagem,ou isso é insignificante,só que na minha opinião quem faz isso,pode fazer coisa pior,quando se sentir acuado,estou errado?

  7. Rafael

    Eduardo, deixe de ser burguês. Nem palmeirense sou, mas como torcedor me sinto no direito de dizer que sempre sou lesado. Pelos cambistas que agem impunemente, pela diretoria do clube que é conivente com os cambistas, pela federação que só toma atitudes erradas, pela polícia que sempre maltrata, e principalmente pelo preconceito de imbecis como você, que generalizam tudo e não sabem enxergar que violência e babaquice não escolhe classe social.

    Não ao aumento abusivo dos ingressos!!!

  8. Denilson Martins

    ESQUEMA TRAFFIC, sem dúvida.

    “Era, porém, bastante significativo que o Palestra Italia só tivesse botado um preto no time depois de Pearl Harbour.

    Nao podia haver duvida que o Brasil, mais dia menos dia, ia entrar na guerra contra as potências do Eixo, uma delas a Itália. E o que explica a pressa da contrataçãoo de Og Moreira, preto de cabelo esticado, ja careca.

    Antes ninguem reparara nos times sempre brancos do Palestra. Talvez porque nao eram tao brancos. Ou eram brancos à maneira brasileira. E um pouco, quem sabe, à italiana, com os descendentes dos seus ‘Otelos’ e suas ‘Desdêmonas’.

    Pearl Harbour, assim, apressava o abrasileiramento do Palestra, ainda muito italiano. Fazendo, inclusive, questão de ser italiano. Como se isto o enobrecesse.

    Era a vaidade de raça que tornara possível o fascismo, o retorno a Roma, dona do mundo. E que justificava a invasão da Abissinia pela superioridade da raça branca sobre a negra.

    Os italianos do Palestra, quase todos enobrecidos no Brasil peto trabalho, tinham a fraqueza, bem forte nos novos ricos, pelos títulos de nobreza. Aqui a fonte de tais títulos tinha secado com a proclamação da República. Restavam as comendas. Como italianos, ou filhos de italianos, os palestrinos preferiam as da Italia. Dadas pelo Papa ou pelo Duce. Podiam, inclusive, ser condes.

    Daí a subserviência que demonstravam muitos deles, avidos de servir a Itália, ou ao fascismo, que Ihes podia retribuir com honrarias. Mesmo quando o serviço que deles se esperava fosse um desserviço ao Palestra.
    Pretendesse um clube brasileiro um jogador do Parque Antartica: todos os italianos do Palestra se ofendiam. Todos, italianos e brasileiros. Mais, porém, os italianos e filhos de italianos que, pela dupla nacionalidade, italianos eram. Ou se sentiam. Por orgulho de raça e de dinheiro. 31/01/07 ELEGÊ 5 3 3
    Bastava, contudo, um cIube italiano namorar um jogador do Palestra, para que, pelo menos os mais importantes italianos do clube do Parque Antárctica, mesmo os ja de comenda ao peito, se considerassem honrados. Como se um conde legítimo lhes pedisse a filha em casamento.

    Tudo isto, depois de Pearl Harbour, colocava o Palestra Itália numa delicada.

    O que passara despercebido até então, o racismo emigrado do clube do Parque Antartica, se não corrigido a tempo, apareceria como uma mancha capaz de deixar uma pecha de quinta-colunismo, não ao clube, mas aos que o dirigiam.

    (Filho, Mario – O negro no futebol brasileiro – 4ª edição – Rio de Janeiro – Editora Mauad, 2003 – p.231 e 232)

  9. Eduardo

    Violência, babaquice e falta de concordância ocorrem em qualquer classe social, Rafael.

    “Sempre que sou lesado ?” Quem te lesou ?

    Ou paga o preço ou fica quieto garoto. Se a diretoria prefere dar ingresso p cambista e uniformizada pq vc quer tanto ir no estádio ? Faça como eu, NÃO VÁ !!! Deixe de ser burro !

    Pra terminar, se mesmo assim vc ainda é lesado por cambistas e maltratado pela polícia é porque deve ter algo de errado contigo, já parou pra pensar nisso ?

    abraços

  10. saci-bola

    polêmico rafael. certos estão aqueles que julgam que quem tem mais dinheiro é gente de “qualidade” superior. certos estão aqueles que acham que preto e/ou pobre e/ou mulher são criaturas inferiores. certos estão aqueles que, por terem a foturna de quarenta reais para se deliciar/enervar com seu time do coração, são melhores do que todo o resto. certos estão aqueles que se apegam a um aspecto negativo, ou interpretado como tal, para dizer que o todo é repugnante e indigno. mas, caro rafael, certo é também que essa gente, na acepção da palavra, não sabe o porquê que acham que devem circular por aí com carros blindados; não sabe o porquê de terem de morar em condomínios mais seguros que alcatraz; não sabe o porquê que usam, em larguíssima escala, drogas ilegais compradas, justamente, daquela gente menor. ah, talves só saibam que a justiça é feita por eles mesmos, esses seres extraordinários, que acham que tudo podem. inclusive, se achar melhor do que seu semelhante.

  11. Ramón

    Paulinho, concordo inteiramente com vc.

    Se a diretoria quer arrecadar mais, primeiro deve aumentar a qualidade dos serviços e os benefícios ao torcedor. Ou conceder finalmente algum benefício, pq hj eu duvido que exista algum que mereça ser citado.

  12. Carlos Duarte

    Sei que alguns aqui farão vistas grossas, mas alguem se lembra das finais de jogos da taça São Paulo com ingressos gratúitos ? ou das últimas promoções da Nestlé onde SEMPRE ocorreram confusões ? das pancadarias do ShowBol a uns meses atras ? ou mais recente até, das finais do metropolitano de futsal em guarulhos a 1 mes atras ?

    Dessa forma tenho que concordar com o Eduardo. O preço abusivo afasta SIM o marginal.

    Sei que não tenho nada a ver com a discussão, mas saci (sic), o fato de uma pessoa se preocupar com sua integridade (voltando viva para casa) faz dela um “ser extraordinário” ? Não quero acreditar que vossa senhoria tenha dito tudo isso pelo fato de sua vida não valer lá muita coisa.

  13. Tricolaço

    Meu Deus! Esse Denilson Martins, é um poeta!!!!! Nunca na minha vida tinha visto um frequentador de blog, tão educado, tão letrado, com tão boa formação, gentil e cavalheiro e respeitador das opiniões. Enfim, um cara de grande equilibrio emocional, que deveria estar escrevendo para a grande midia, talvez um jornal de circulação nacional.
    Estou espantado com tamanho conhecimento. Acho que deve ser São Paulino. Só pode.

  14. Ramón

    Na minha opinião, Carlos, o preço alto não afasta o marginal, mas o público em geral. Por consequencia, com menos gente, as confusões são menores e mais fáceis de serem controladas. Mas esse caminho, de acabar com o público para acabar com os problemas, não é o caminho correto.

    É possível, sim, oferecer segurança e organização mesmo com entrada gratuita, da mesma maneira que é possível oferecer diversos serviços e conforto, cobrar R$80,00 o ingresso de arquibancada e lotar o estádio. Basta competência, foco estratégico e organização.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: