Advertisements
Blog do Paulinho

Presidenciável do Corinthians desmente ligação com Matheus Araújo, mas testemunha confirma

Augusto Melo no dia da apresentação no Barbarense

Ontem, o Blog do Paulinho revelou acerto entre os representantes de Matheus Araújo, atleta da base do Corinthians, e a diretoria de futebol do clube para que o jogador seja negociado assim que uma proposta de R$ 20 milhões, efetivamente, seja feita à direção alvinegra.

O negócio renderia, em tese, R$ 6 milhões aos intermediários.

Quem aparecer com R$ 20 milhões leva jogador ligado a conselheiro do Corinthians

Matheus Araújo chegou ao Timão após jogar na Barbarense, que estava, à época, arrendada a Augusto Melo, candidato a presidente do Corinthians.

O cartola indicou-o a terceiro, responsável, oficialmente, pela negociação com o clube.

Melo era ‘dono’, por contrato (registrado em nome de sócios), de todos os jogadores da equipe interiorana.

Pouco após a publicação de ontem, Augusto enviou mensagem a conhecido associado do Corinthians, desmentindo a informação:

“Pede para ele se informar melhor… quando fui para o Barbarense esse menino já não estava mais lá”

“E outra, não fui eu que indiquei esse menino para o Corinthians”

“Quanta maldade, denegrir minha imagem”

Antes de prosseguir, se faz necessário pontuar, até para aprendizado de quem errou, que o termo ‘denegrir’ é racista.

Voltando à resposta, Augusto confirmou sua participação na Barbarense e, espertamente, se desvencilhou da responsabilidade da indicação do jogador, atribuindo-a, implicitamente, a terceiro.

Comprovamos, em 2020, com direito a manifestações dos envolvidos (algumas em áudio), além de cópias de depósitos bancários, os detalhes de todos as manobras de repasses do ‘negócio’ Barbarense.

Do Corinthians à Barbarense: os esquemas de Augusto Melo, empresário de jogadores que é candidato a presidente do Corinthians – Blog do Paulinho

A mesma matéria exibe publicação do próprio Matheus Araújo no dia em que assinou contrato com o Corinthians, citando o grupo ligado a Augusto.

Marino Rosa

Pouco mais de dois meses antes da vigência oficial do acordo entre Augusto e Barbarense, mas não da efetiva gestão do cartola, conforme relato do agente Marino Rosa, também inserido na postagem:

“O Augusto me ligou e indicou os atletas… disse que tinha chegado um craque no Corinthians”

“Eu paguei para o Thiago, da Fut Talentos, que deve ter repassado a parte dele”

“Sou amigo do Andres, do André Campoy… não quero me complicar… estou te contando a verdade… não há o que esconder”

Augusto Melo parece especialista em esconder verdades em documentações oficiais, conforme demonstram suas declarações de Imposto de Renda – reveladas por este espaço – em que afirma não possuir fonte de sustento, embora esteja no contrato social da ‘Arena Tatuapé’, inscrita na ‘dívida ativa’ do Estado antes de seis meses de existência, capaz, sabe-se lá como, de pagar estimados R$ 150 mil de cachê ao cantor Dudu Nobre, mesmo sem boas perspectivas de lucratividade.

Justiça quebra sigilo fiscal de candidato a presidente do Corinthians. Números surpreendem – Blog do Paulinho


Para os que não tiverem tempo, ou paciência, de clicar nos links sugeridos, o Blog do Paulinho republica, abaixo, áudio e transcrição da conversa, nada inocente, de Augusto Melo com um de seus sócios em agenciamento de jogadores.

“Adilsinho, bichão… pelo whatsapp é uma merda, porque eu interpreto você mal, você me interpreta mal e pode dar merda, cara…”

“Eu não vou ficar discutindo com você no whatsapp… acho que você está super-errado”

“O cara (outro empresário) assediou o Caroço (jogador), não fui eu… o cara assediou o Caroço… o Caroço foi honesto com a gente em passar o telefone do cara”

“Eu tentei conversar com o cara… já vi que o cara só quer levar vantagem… quer o jogador pra ele”

“O cara não achava que o Caroço tinha agenciador… e somos nós, entendeu?”

“O cara estava assediando o Caroço pra ele… eu não te falei que eu vou levar o Caroço pra Rondônia… eu vou levar os jogadores que eu acho que tenho que levar… que eu consegui por aqui”

“Você já falou que não tá dentro…só que eu dei satisfação… como a gente está numa parceria… eu dei satisfação pra vocês”

“Eu vou fazer isso aqui por parte… não é nada de jogador seu, nem nosso”

“Entendeu Adilsinho? Eu acho que a gente tem que falar as coisas pessoalmente… marca, eu vou pessoalmente, explico… porque você não está entendendo cara!”

“Não estou tirando jogador de ninguém, não estou fazendo nada… eu estou fazendo coisas boas pra nós… estou dando satisfação do que pode ser feito”

“Se não quer dar opinião… você não aceitou fazer isso (levar atletas para Rondônia)… eu faço com outros jogadores… eu não posso ficar amarrado também em todas as suas opiniões… entendeu? Senão eu não faço as minhas coisas…”

“Eu dei uma opinião pra vocês do que o cara quer quer que seja feito… se podemos fazer isso… você falou: “vamos analisar o clube””

“Peguei o nome do clube (Real Ariquemes/RO)… te passei o nome do clube”

“O do Caroço é completamente diferente… o cara está assediando o Caroço… o Caroço foi honesto, foi sério… é disso que a gente precisa, de jogadores desse tipo do nosso lado… passou o telefone do cara… o cara achou que o Caroço não tinha agenciador, oh! Adilsinho… você está fazendo completa confusão, cara”

“Esse caro, não não teríamos participação com ele… nós temos participação na representação do Caroço”

“Agora, esse time de Rondônia, que eu vou pesquisar, eu vou até lá… esse time vai dar 50% pra nós… eu vou pedir pro Vini (ou Vinha) amarrar os 50%… vai ser feito dessa forma, Adilsinho”

“Então são (sic) risco… são jogadores que eu não tenho nada a perder… só tenho a ganhar se der certo”

“São jogadores que eu vou ‘achar’ aqui e vou levar… se o cara aprovar ‘tá feito’… ele me dá 50% pro futuro… uma hora um desses ‘estoura’”

“Então, eu acho que você está interpretando errado, você está lavando pro outro lado, Adilsinho”

“Até quando vai ficar dessa forma, cara? Você vai falar o que você quer e a gente tem que ouvir o que você quer?”

“Pô! Vamos marcar… a gente senta cara… eu já te expliquei dez vezes… ontem você estava entendendo errado uma outra coisa… eu estava te falando duma outra porcentagem e você falou: “estou fora!”

“Você falou na nossa cara que você prefere perder R$ 20 mil com o Danilo do que fazer esse negócio”

“Eu acho que você está sendo incoerente com as coisas, Adilsinho… você tem que prestar atenção no que está falando, cara”

“Pô! Quando tiver alguma coisa pra falar, nós três somos amigos, somos parceiros, vamos sentar e conversar, cara… porque por whatsapp não dá pra ficar falando ‘essas coisas’”

“Pô! Você está me botando uma mensagens aqui, falando que, tipo, eu estou entrando em contradição… pô! Tá claro aqui as mensagens”

“Acabei de falar pra você que eu liguei pro cara… tá aqui a sua mensagem que você me passou, que você ligou pro cara… que eu liguei pro cara, que o cara só quer assediar o Caroço… só quer o Caroço… não quer pagar nada”

“Agora, meu, tá lá o Robert, tá lá o Max, tá o Diogo, tá o Bruninho, filho do cara, que tá lá”

“Arruma time pra eles, Adilsinho, que eles vão ficar parado ai alguém vem e pega… você vai ganhar o que? Pelo menos levando pra lá nós temos 50% amarrado, Adilsinho… não estou te entendendo cara…”

“Você que é um cara inteligente ai, formado em Direito, você sabe… você tá entrando em contradição”

“Não é que você tá desaprendendo e nós estamos desaprendendo… é ‘o meio’… é o que eu entendo… e você eu acho que está desaprendendo nesse sentido mesmo, cara”

“Porque se tem jogador que tá parado, não vai pra lugar nenhum, que tá lá… você consegue arrumar algum time pra eles?”

“Eles tão parado, cara… e jogador parado não é vitrine pra ninguém… tem que tá jogando!”

“Agora, não importa, vamos lá conhecer a estrutura… conhecer… se for boa a estrutura…”

“O Beto (sócio) vai também… vai conhecer a estrutura… se for bom, deixa (os jogadores), se não for, fria! Vambora (sic)”

“É simples, cara… ninguém vai meter ninguém em fogueira e ninguém vai entrar em fogueira… ninguém é burro, idiota pra entrar em fogueira”

“Entendeu? Então a coisa tem que ser só clara, cara… tem que ser séria”

“Não…. nesse negócio (Rondônia) eu estou mesmo… eu vou lá… se a coisa for boa, eu vou arrumar uns jogadores aqui e vou levar”

“Agora o Lima (sócio), ele não ganhou 70, 80… ele trouxe 20 pra nós e ganhou 10… e eu te falei isso”

“O pai do moleque me ligou… o pai do menino me ligou e disse: “Eu paguei 30 pro Lima”… e é o normal Adilsinho… o importante é que ele levou 20 pra nós… se não é ele, nós não tínhamos ganho (sic) 30”

“Agora, que ele ganhou, ele ganhou… poderia ter trazido mais? Poderia ter trazido mais…”

“Mas é simples, cara… já desliga do Lima… deixa que eu faço negócio com o Lima em outro sentido, cara”

“Não vou mais levar Lima por 15, por 17… já tá fechado!”

“Pra ficar levando gente dessa forma, pra ficar acontecendo isso também, Adilsinho, tem uma hora que é foda, veio… não dá mais pra ficar aguentando… escutar essas coisas toda hora, Adilsinho”

“Porra! Ele (Lima) ganhou 10 mil, que eu te falei… nem quis falar isso pra você antes pra não dar merda”

“Por que? Porque quando o menino foi embora do alojamento, o pai dele me ligou: “Pô, Augusto, aconteceu isso, isso e isso…”, eu falei “Pô, porque você não me falou, cara?”… ele disse: “Você pegou R$ 30 mil?”, (Augusto respondeu) “R$ 20 mil eu sei que ele trouxe pra ajudar o clube”… (pai do garoto): “Eu sei, Augusto, não estou cobrando nada”, (Augusto): “Agora R$ 30 mil eu não sabia””

“Então, Adilsinho, é normal… ele vive disso, o Lima… o importante é que ele trouxe um pouco pra nós”

“Agora, você quer que ele traz (sic) tudo pra nós e ele não ganha nada, Adilsinho? Você é um cara que tudo que você faz você quer comissão! Como é que o cara também não pode ter comissão?”

“Porra, cara, vamos sentar porque whatsapp não dá pra gente conversar Adilsinho… todos os dois lados interpretam errado… eu não gosto de ficar falando nessa merda por causa disso, cara”

Facebook Comments
Advertisements

2 comentários sobre “Presidenciável do Corinthians desmente ligação com Matheus Araújo, mas testemunha confirma

  1. guest

    Se “denegrir” é racista, o que dizer do filme e do personagem do Chadwick Boseman, “Pantera Negra”? Deve-se mudar, por exemplo, para “Pantera Cor-de-Rosa”? Sinceramente não sei.

  2. Renato

    Você como jornalista melhor do que ninguém já deveria saber que a palavra denegrir não tem origem racista.
    Denegrir vem do latim “Denegreri”, ou algo do tipo.
    Para continuares com essa insistência de falar que essa e, outras palavras, nao tem origem racista, começo a achar que tens algo suspeito no seu empenho no tal “combate ao racismo”.
    Seria interesses financeiros?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: