Advertisements
Blog do Paulinho

Diretor do São Paulo passa vergonha na Justiça

Dedé

Em 17 de setembro de 2020, o dentista Antonio Donizete Gonçalves, vulgo Dedé, diretor do São Paulo, processou Sergio Darwiche porque este, em tom de brincadeira, tratou-o como ‘santista’ em rede social.

Pediu indenização de R$ 30 mil.

A peça inicial é tão ridícula, contendo trechos como ‘(minha) neta que certamente será são-paulina’, que pouparemos o leitor do constrangimento.

O resultado final da ação não poderia ser diferente.

A ação foi julgada improcedente.

Selecionamos trechos da sentença, promulgada no último dia 09, pelo juiz Filipe Mascarenhas Tavares, da 1ª Vara do Juizado Especial de Vergueiro, que exemplificam com rigor o tamanho da imbecilidade:

“Ajuizar demanda judicial porque, conforme a fls. 23, em uma rede social, em conversa restrita, um conselheiro de clube de futebol (no caso, o São Paulo Futebol Clube, coincidentemente, para que não pairem dúvidas, o mesmo time do coração deste Magistrado) foi chamado por terceiro de santista (ou seja, apoiador do Santos Futebol Clube) beira a litigância de má fé”

O art. 80, V, do Código de Processo Civil, prevê que em caso de se proceder de forma temerária poderão ser aplicadas as sanções previstas no art. 81, do CPC”

“O Poder Judiciário destina-se a pacificar situações conflituosas da vida, que encontrem um mínimo de gravidade”

“(…) não é possível que o comentário informal, singelo e pouco repercutido a fls. 23 seja encarado como apto a causar os transtornos que alega o autor”

“Litigar perante o Poder Judiciário é coisa séria”

“Neste aspecto, não se olvida que discussões referentes ao futebol e a questões atinentes à gestão esportiva e social de um clube possam causar algum impacto em direitos de personalidade”

No entanto, no caso (e, neste caso, independentemente da produção da prova oral requerida), a alegação de que a pessoa sofreu danos em sua honra por ter sido chamado de santista ultrapassa os limites do razoável”

“Toma-se tempo (e recursos) do Poder Judiciário (e, por que não dizer, que também da vida do São Paulo Futebol Clube) com miudezas”

“Tempo este que poderia – e deveria – ser empregado em fatos da vida que realmente demandam alguma intervenção de um Poder do Estado”

“(…) não há nem mesmo, ao que consta, impedimento para que torcedores de outras agremiações integrem os quadros sociais do SPFC e participem da administração da referida entidade. Basta ver, neste aspecto, que não se exige que treinador, fisioterapeuta, jardineiro, roupeiro, atacante, segurança, faxineiro ou qualquer outro sejam são paulinos para participar do clube”

“O que é relevante, na verdade, é que estejam todos voltados a buscar preservar seus valores e atingir o melhor para os interesses do São Paulo FC”

“O São Paulo Futebol Clube é perene, enquanto seus gestores mudam ao sabor das circunstâncias políticas de momento”

“(…) a existência de comentário simplório no Facebook de que dado conselheiro é “santista” ainda que não seja, bom que se diga não é apto a gerar indenização por danos morais”

Ante o exposto, com fundamento no art. 487, I, do Código de Processo Civil, julgo improcedentes os pedidos”

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: