Advertisements

Corinthians terceiriza departamento jurídico e reagenda vistoria das contrapartidas do estádio de Itaquera

Herói Vicente, diretor jurídico do Corinthians

Em 29 de junho, a 14ª Vara de Fazenda Pública determinou que o Corinthians depositasse 1/3 sobre R$ 17 milhões (R$ 14,1 milhões acrescidos de multas e honorários), tratados como valores inquestionáveis na ação que cobra do clube o descumprimento de contrapartidas para liberação da obras do estádio de Itaquera, com possibilidade de parcelamento do restante da dívida.

O prazo máximo era de 15 dias.

Acrescido a isso, a Prefeitura de São Paulo foi intimada a realizar perícia para definir se, de fato, o Timão poderia descontar R$ 2,8 milhões, apontados pela agremiação como gastos que excederam o valor mínimo da primeira parte do contrato.

As documentações, inclusive as que evidenciam prática de sobre-preço na condução do assunto, podem ser conferidas no link a seguir:

Documentos evidenciam sobre-preço nas contrapartidas do Corinthians para construção da Arena de Itaquera – Blog do Paulinho

O Corinthians, de maneira temerária, novamente descumpriu as determinações judiciais.

Além de não depositar os valores ordenados pelo judiciário, o clube, segundo fontes, deixou de indicar o nome de um engenheiro para acompanhar os trabalhos periciais.

Em razão de mais essa afronta, o MP-SP teria peticionado pelo bloqueio, à vista, de R$ 15.458.669,60 (sem honorários), em vez dos R$ 5,6 milhões e o restante parcelado (que incluía as demais despesas).

Aparentemente desesperado diante da ineficiência do trabalho jurídico e da falta de qualificação do departamento, o Corinthians contratou o escritório ‘Bianchini Advogados’ para tentar novo acordo com a promotoria.

Mas não apenas para esse caso.

Inexiste, até o momento, exposição dos valores dos honorários desse contrato.

No dia 19, a advogada Debora Vallejo Mariano, falando em nome do ‘Bianchini’ e também do Corinthians, enviou email ao promotor Arthur Antonio Tavares Moreira Barbosa, esclarecendo que foram contratados para realizarem a ‘gestão jurídica’ do clube – desse e de outros processos, solicitando audiência com o MP-SP.

Nessa reunião, o escritório deixou claro que abandonará as teses anteriores, apresentadas em recursos protelatórios, e realizará proposta de quitação da pendência, 15 dias após a vistoria.

O MP-SP concordou e marcou a perícia para o próximo dia 09 de setembro.

Se confirmados os argumentos alvinegros, haverá o desconto dos valores supostamente gastos a mais na primeira etapa das contrapartidas, mas o clube não se livrará de pagar o restante, fruto de condenação definitiva por descumprimentos diversos de prazos e promessas.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: