Advertisements

Coluna do Fiori

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

apito limpo

“A mentira é o único privilégio do homem sobre todos os outros animais”

Fiódor Dostoiévski: foi um escritor, filósofo e jornalista do Império Russo

———————————————————

Surge uma luz para recuperação do SAFESP

Renato Canadinho peticionou Ministério Publico do Trabalho para examinar desrespeito do presidente e vice SAFESP para com o Estatuto Social/Regimento Eleitor,

Expondo

A transgressão ao inserido na letra “C” do ART 5 no Regimento Eleitoral 2004 que diz: é terminantemente inelegível não podendo permanecer no cargo, pessoas que tiverem vínculo com o futebol profissional.

Sustentando

Em sua denúncia Renato Canadinho anexou provas das ligações profissionais de Aurélio Sant’Anna Martins e Regildenia de Holanda Moura com o futebol profissional,

Elencando

Aurélio é inscrito no quadro de prestadores de serviços da Federação Paulista de Futebol como árbitro, tendo participado ativamente de todas as ações propostas pela entidade, tais como: teste físico, avaliações teóricas e pré-temporadas (presenciais e online);

Regildenia

É instrutora técnica e analista da CONMEBOL, analista de campo da CBF e Federação Paulista de Futebol.

Por último

Renato Canadinho afiança que todos os componentes da diretoria SAFESP estão atrelados com o futebol profissional

Nota

A denunciação tem o Protocolo nº 2.02.000.001987/2021-37

TERMO DA DENÚNCIA ASSINADO POR RENATO CANADINHO

Termos da Denúncia – SAFESP

Na data de 18/12/2019 ocorreu eleição do SAFESP (Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de São Paulo), onde foi eleito como presidente e vice-presidente, respectivamente, Aurelio Sant´Ana Martins e Regildenia de Holanda Moura, conforme Ata de posse anexa.

Ocorre que, conforme Regimento Eleitoral de 2004, Art. 5, (ainda em vigor) e Estatuto Social, é terminantemente inelegível não podendo permanecer no cargo, pessoas que tiverem vínculo com o futebol profissional, nos moldes da alínea `c`, no citado artigo.

No presente caso, conforme se observa pelos documentos anexos, o Sr. Aurério atualmente pertence ao quadro de prestadores de serviços da Federação Paulista de Futebol como árbitro, tendo renovado sua inscrição no ano 2020, tendo participado inclusive ativamente de todas as ações propostas pela entidade do Desporto e exigências habilitatórias para sua função, tais como: teste físico, avaliações teóricas e pré-temporadas (presenciais e online´s); e, a Sra. Regildenia atualmente pertence e desempenha funções como analista da CONMEBOL, analista de campo da CBF e também da Federação Paulista de Futebol, tendo atuado inclusive no Futebol Profissional Masculino Nacional e Internacional, ainda, é instrutora técnica CONMEBOL.

Salienta-se ainda que, todos os componentes da mesa diretora possuem vínculo com o futebol profissional.

Assim, requer a análise da denúncia para que as medidas legais sejam tomadas

RESSALTO

Tão-somente com União e Respeito de um para com todos e todos por um, delineara o futuro do SAFESP.

————————————————————–

15ª Rodada do Brasileirão 2021

Atlético-PR 1 x 2 São Paulo

Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima (RS)

VAR

Emerson de Almeida Ferreira (MG)

Item Técnico

Sem influenciar no resultado, deixou de marcar e inverteu lances faltosos

Item Disciplinar

Muito truncado

Cartão Amarelo: 03 para atleticanos e 05 para são-paulinos

Vermelho: Benitez defensor são-paulino que: no aquecimento corporal chutou uma das esferas para dentro do campo para retardar o prosseguimento da contenda, dando início a  pequeno tumulto, resultando em minutos de acréscimos no tempo normal

Palmeiras 2 x 3 Fortaleza

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA- GO)

VAR

Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)

Item Técnico

Desempenho convincente

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 06 para alviverdes e 03 para tricolores de aço

Vermelho: 01 defensor dos dois lados

Domingo 08/08

Santos 0 x 0 Corinthians

Árbitro: Flavio Rodrigues de Souza (FIFA-SP)

VAR

Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (FIFA- SP)

Item Técnico

1º – Bola lançada para o lado direito do ataque corintiano próximo da linha lateral fiscalizada pela assistente 01: Neuza Inês Back (FIFA-SP);

Imagem

Televisada me deixou na dúvida quanto aposição do atacante Gustavo ao dominar a redonda, assistente nada apontou, jogo seguiu, Mosquito passou pra Jô manda-la profundo da rede, árbitro apontou centro do campo;

VAR

Traçando informou que Gustavo estava impedido quando tocou na bola

Sem acoimas

Afianço: a linha do VAR não me convenceu

2º – Precipitou ao marcar inexistente falta penal do santista Madison no oponente Gustavo.

VAR

Indicou que fosse ao monitor, lá esteve, voltou e, corretamente, anulou o apontado

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 02 para santistas, dentre estes o técnico Fernando Diniz e 01 para corintiano

Flamengo 0 x 4 Internacional

Árbitro: Paulo Roberto Alves Junior (PR)

VAR

Adriano Milczvski (PR)

Item Técnico

Deixou de marcar faltas não influentes no computo final

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 02 para rubro-negros e 02 para colorados

Vermelho: Para o contumaz e indisciplinado Gabigol por ter aplaudido o árbitro após receber o primeiro amarelo

Terça Feira – Copa Libertadores 2021

São Paulo 1 x 1 Palmeiras

Árbitro: Néstor Pitana (FIFA-ARG)

VAR

Julio Bascuñan (FIFA-CHI)

Item Técnico

Desempenho normal

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 01 para são-paulino e palmeirense


Versão em vídeo da Coluna do Fiori

Por questões técnicas oriundas de uma placa de som queimada não foi possível gravar a versão em vídeo desta coluna.

O problema será resolvido ainda hoje, durante o horário comercial.

Se possível, publicaremos o arquivo amanhã, em edição extraordinária ou na próxima semana, no dia habitual


Política

Bolsonaro, inimigo do brasil

Vocalizar odes às ditaduras do continente também fazem parte do cardápio político demoníaco do presidente

Jair Bolsonaro vai continuar atacando as instituições republicanas. Faz parte da sua ação política. Ele não combina com o Estado democrático de Direito. E não é de hoje. Agiu desta forma durante 30 anos de vida parlamentar. Os mandatos serviram para vociferar contra as liberdades democráticas e os valores constitucionais sem que tivesse a resposta adequada, inclusive no campo legal. Agiu à semelhança de Adolf Hitler. O seu confrade alemão utilizou da Constituição de Weimar para destruir a República alemã. Bolsonaro usou e abusou das garantias legais da Constituição Cidadã. Foi tratado como um insano, um cidadão próximo da interdição, absolutamente irresponsável e que, sequer, mereceria algum tipo de resposta dos democratas e, muito menos, do Judiciário.

O tempo foi passando e as diatribes bolsonaristas foram se transformando em motivo de chacotas, blagues, que eram repetidas como se merecessem ser apreciadas pelo conteúdo agressivo, mas — e aí estava um dos erros — inofensivo. Isto acabou levando uma parcela da população a encontrar no parlamentar uma identidade, uma proximidade com base no senso comum, típico da filosofia das massas. Bolsonaro entendeu que não bastava ser parlamentar: era necessário repetir à exaustão um discurso extremista, antidemocrático, e de defesa da violação dos direitos humanos. Vocalizar odes às ditaduras do continente também fazia parte do seu cardápio político demoníaco. Criou um personagem que foi ficando maior a cada fracasso das instituições na defesa da moralidade republicana, da segurança pública e do progresso econômico.

A tibieza dos democratas e a miopia política das principais lideranças do País permitiu que Bolsonaro fosse se transformando paulatinamente em referência para aqueles desiludidos com a “velha política.” Sem ter um discurso orgânico, que permitisse apresentar ainda, que timidamente, uma visão de mundo, ele foi permanecendo nos holofotes pelos ataques sistemáticos e panfletários à ordem estabelecida. Aproveitando de um momento — que dificilmente se repetirá — de desgaste institucional, como o impeachment de Dilma Rousseff, abriu a possibilidade para que apresentasse sua candidatura à Presidência da República, isto quando não era levado a sério pelos seus pares na Câmara — basta recordar que teve cinco votos, para a presidência da Casa.

A tarefa atual é evitar considerar, novamente, as ações de Bolsonaro simplesmente como falácias. Não são. Ele representa a maior ameaça à democracia no Brasil.

Marco Antonio Villa: é um historiador, escritor e comentarista político brasileiro – Publicado na IstoÉ edição 2691 data 13/08/2021


Finalizando

“Nada mais cretino e mais cretinizante do que a paixão política. É a única paixão sem grandeza, a única que é capaz de imbecilizar o homem”

Nelson Rodrigues – foi um escritor, jornalista e dramaturgo brasileiro

———————————————————-

Chega de Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo

Acorda Brasil

SP-14/08/2021

Facebook Comments
Advertisements

Um comentário sobre “Coluna do Fiori

  1. Pingback: Coluna do Fiori – edição extraordinária – Blog do Paulinho

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: