Advertisements

O Brasil é do Flamengo pela oitava vez!

O Flamengo, apesar da derrota por dois a um diante do São Paulo, no Morumbi, chegou à frente do Internacional, que somente empatou com o Corinthians, em zero a zero, no Beira Rio, conquistando seu oitavo título brasileiro.

Quis o destino que Rogério Ceni ganhasse seu primeiro título relevante como treinador contra o clube de coração, no estádio em que sempre foi tratado como ‘mito’.

Durante 49 minutos do primeiro tempo, o Flamengo ditou o ritmo do jogo, sempre no campo de ataque, porém esbarrando na eficiente retranca e também no anti-jogo são-paulino, que, pela primeira vez no campeonato entrava em campo com três zagueiros.

Nesse meio tempo, o Internacional, adversário pelo título, na tentativa de vencer o Corinthians, teve um pênalti e um gol em impedimento anulados, corretamente, pelo VAR.

Voltando ao 49º minuto, em cobrança de falta da meia lua da área, Luciano, no primeiro chute Tricolor ao gol, abriu o marcador.

O Flamengo, apesar disso, virava o primeiro tempo campeão, beneficiado pelo empate Colorado com o Timão.

Nem bem iniciou a segunda etapa e os cariocas, na pressão, aos 05 minutos, empataram com Bruno Henrique, de cabeça.

Quando tudo parecia tranquilo, o goleiro Hugo, aos 13 minutos, repôs mal a bola, Daniel Alves interceptou e tocou para Pablo desempatar para o São Paulo.

Desenhava-se um drama no Morumbi.

Aos 20, Pedro entrou no lugar de Gabigol, que sentiu contusão.

Em Porto Alegre, o Inter chutava, no segundo tempo, duas bolas na trave do Corinthians.

Matheusinho e João Gomes, aos 27, entraram no lugar de Diego e Isla.

Para deixar todos com o coração na boca, tanto no Morumbi quanto em Porto Alegre os árbitros assinalaram sete minutos de acréscimo.

Edenilson, aos 51 minutos, empurrou a bola para o fundo das redes do Corinthians, mas o VAR, novamente de maneira correta, anulou o tento Colorado.

Enquanto isso, os flamenguistas, com o jogo encerrado, secavam o adversário pelos celulares.

Um desespero só!

E dizem que pontos corridos não são emocionantes…

Ao final, foi melhor para o futebol brasileiro que o campeão, apesar da má jornada de hoje, tenha sido quem, de fato, jogou o melhor futebol do campeonato, diferentemente do que representaria uma vitória do Internacional, uma equipe, se tanto, mediana, treinada por um profissional absolutamente ultrapassado.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: