Advertisements

A estupidez da liberação de público para a final da Libertadores

Em situação de catástrofe pública, com o número de vítimas de COVID-19 aumentando e as vacinas sendo distribuídas com absoluta incompetência, o Governo do Rio de Janeiro, sob pressão da cartolagem, decidiu autorizar a presença de 7,8 mil torcedores no estádio do Maracanã para assistirem à final da Copa Libertadores entre Palmeiras e Santos.

10% da capacidade do local.

Como atenuante, o decreto diz que os presentes terão que apresentar teste de COVID com resultado de cinco dias anteriores à data da partida.

Chega a ser assustadora a irresponsabilidade de quem libera e dos que se propõem a comparecer ao evento.

A maioria das pessoas, em grande parte bajuladores de cartolas e patrocinadores, se torcedores de Palmeiras e Santos é oriunda de São Paulo, o que implicará em exposição a diversas situações de risco desde a saída da residência até o retorno.

Outro fator a ser destacado é a distribuição gratuita de ingressos, o que sequer fornece aos clubes a desculpa da necessidade de arrecadação.

O que existe, de fato, é o descaso com a saúde pública para dar aos presentes ao Maracanã, possíveis transmissores do vírus mortal, a sensação de ‘privilegiados’.

Triste retrato de uma gente que, em grande maioria, deve ter apertado ’17’ para presidente.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: