A farsa e a cédula de votação para aprovação dos naming-rights do estádio de Itaquera

Antonio Goulart e Andres Sanches

Anteontem (06), o Blog do Paulinho revelou que o presidente do Corinthians, Andres Sanches, mentiu ao dizer que, em 01º de Setembro, assinou contrato de naming-rights do estádio de Itaquera com a Hypera Pharma.

Os detalhes podem se conferidos no link a seguir:

Contrato de naming-rights do estádio de Itaquera ainda não foi assinado. Arena Fundo se reunirá no próximo dia 16

É provável que após a assinatura do documento – se assim ocorrer, na reunião marcada pela BRL Trust, gestora do Arena Fundo, para o próximo dia 16, a primeira parcela, por conta de trâmites burocráticos e da necessidade de anuência da CAIXA, somente seja honrada no início de 2021.

Fica cada vez mais claro que a razão alegada para adiamento do encontro do Conselho Deliberativo do Corinthians, o suposto ‘medo’ dos conselheiros após uma das chapas eleitorais ter publicado relação de votos de cada integrante do órgão ao longo dos anos, trava-se, em verdade, de ‘cortina de fumaça’ para encobrir a impossibilidade de apresentação do contrato – que sequer foi assinado – conforme previsto em Edital de Convocação.

Uma farsa.

Resta saber quem terá a coragem de cobrar os farsantes.

Nesse caso, o presidente Andres Sanches, o do Conselho, Antonio Goulart e também alguns conselheiros (inclusive candidatos nas próximas eleições), que afirmaram terem manuseado o contrato, dando aval, por consequência, ao comportamento mentiroso.


Tivemos acesso à cédula de votação que será utilizada na Assembleia do Arena Fundo, que deverá, tudo indica, ratificar o acordo dos naming-rights do estádio de Itaquera:

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.