Coluna do Fiori

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.br Email: caminhodasideias@superig.com.br

apito limpo

“Ser independente é ser livre para fazer escolhas responsáveis e projetar um futuro com honra e dignidade”

Rafael Nolêto: Pensador

—————————————————

SOS árbitros que tenham atitude e independência

Corroborando que a sede do SAFESP continua largada, sendo possível alvo de invasores profissionais; segue foto extraída ontem, sexta feira 23/10/2020

Este abandono deve ser creditado ao presidente e celebríssimo jurisconsulto Aurélio Sant’Anna Martins, eleito no ano 2019 prometendo varrição na administração Arthur Alves Junior, a quem, junto com sua vice-presidente, acusou ter desfalcado o cofre da entidade, alteração de dados e outros fatos.

Rejeitável

A omissão dos associados em relação ao descumprimento dos compromissos assumidos pelos componentes da “prometedora diretoria”.

O

Abandono da sede, idem aos compromissos com funcionários e outros, prova que é fictício o licenciar da cadeira de presidente conseguido por Aurélio Sant’Anna Martins para concorrer ao cargo de vereados na cidade de Jacareí,

Confirma

Que meu duvidar da sua sinceridade, tem respaldo nos constantes pedidos do TSE para apresentação de documentos, igualmente, dos financiadores da sua campanha a cargo público em Jacareí.

Alerto

Retíssimos eleitores da cidade de Jacareí não desprezem o preciosíssimo voto.

———————————————————–

17ª Rodada do Brasileirão 2020

Sábado 17/10

Coritiba 1 x 2 Santos

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (FIFA-RJ)

VAR

Carlos Eduardo Nunes Braga (RJ)

Item Técnico

1º – Defensores do Coritiba reclamaram indevidamente da posição de impedimento do santista Soteldo que originou o gol de abertura do placar

VAR

Confirmou: Gol legal

2º – Atuou corretamente por ter atendido chamado do VAR, ter ido ao monitor, voltando ao campo apontando penalidade máxima favorável a equipe praiana no instante que a redonda foi desviada por um dos oponentes,

Penalidade

Batida por Soteldo, findada transformada no segundo gol santista.

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 05 para defensores da equipe mandante e 02 para visitantes

São Paulo 0 x 0 Grêmio

Árbitro: Rafael Traci (FIFA-SC)

VAR

Elmo Alves Resende Cunha (GO)

Item Técnico

1º Errou não sinalizando a falta cometida por Reinaldo defensor são-paulino em um dos oponentes pouco antes da linha da área;

VAR

Idem: Por não ter consultado o VAR,

Somado

Da não consulta ao árbitro de vídeo, favoreceu Reinaldo por não tê-lo expulso de campo.

2º – Correto por ter sinalizado a violenta falta cometida pelo são-paulino Daniel Alves no oponente Luiz Fernando,

Contudo

Zanzou ao lhe dar cartão amarelo; deveria ter apresentado Cartão Vermelho.

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 04 para são-paulinos e 02 para gremistas

Observação

Trabalho burlesco do árbitro Bruno Arleu de Araújo, o mesmo dos componentes do VAR liderado por Elmo Alves Resende Cunha.

Domingo 18/10

Corinthians 1 x 5 Flamengo

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS)

VAR

Wagner Reway (PB)

Item Técnico

Trabalho aceitável do principal representante das leis do jogo, idem dos seus consortes.

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 04 para corintianos e 05 para flamenguistas

Fortaleza 2 x 0 Palmeiras

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

VAR

Rodrigo Nunes de Sa (RJ)

Item Técnico

No instante que David atacante do Fortaleza recebeu e mandou a pelota pro fundo da rede palmeirense, marcando o primeiro gol do tricolor cearense, lance difícil;

De pronto

Andrea Izaura Maffra Marcelino de Sá assistente 02 sinalizou posição de impedimento, corroborado pelo árbitro central,

VAR

Chefiado por Rodrigo Nunes de Sa (RJ) esposo da assistente, comunicou ao árbitro que o gol foi legal

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 02 para defensores do tricolor cearense e 03 para alviverdes

Cartão Vermelho: Depois de ter sido afrontado com palavras e dedo em riste, e deixado passar batido,

Marcelo de Lima Henrique

Não suportou a continuação acintosa do palmeirense Gustavo Gomes, corretamente: o expulsou do campo de jogo.

18ª Rodada- Quarta Feira 21/10

Vasco 1 x 2 Corinthians

Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (RN)

VAR

Pablo Ramon Goncalves Pinheiro (RN)

Item Técnico

1º – Acerto por ter determinado infração findada com a bola no fundo da rede no instante que bateu na mão do corintiano Gil,

VAR

Confirmou

2º – Marcando impedimento do ataque corintiano rematado profundo da rede

VAR

Demorou trezentos minutos para confirmar ilegalidade

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 02 para vascaínos e 02 para corintianos

///   ///  ///   ///   ///   ///   ///   ///   ///   ///   //

Tributo ao futebol da várzea e seus clubes históricos

Estrela Vermelha Futebol Clube da Vila Nivi

Constituído no dia 06 de Julho de 1966

Denominação gerada na forte e admirabilíssima equipe do Estrela Vermelha da Iugoslávia,

Por

Seu fundador: Sr. José Barbosa, paraibano radicado na capital do estado de São Paulo, fabricante de cintos e carteiras;

Incluindo

Os Srs: Horácio, Piracicaba e Ricieri, dentre outros coparticipantes.

Sede

Localizada na Rua Castro Ramos

Equipe

Constituída por atletas moradores do bairro e região: peculiar time familiar, que, não tendo campo próprio, disputava suas contendas na categoria convidado/visitante.

Invariavelmente

Os atletas do Estrela Vermelha eram seguidos por dezenas de torcedores,

Parte

Formada por grupo de mulheres juntado a animação dos batuqueiros das escolas de samba da cidade de São Paulo.

Na

Camada das principais equipes do futebol do futebol varzeano,

As

Equipes A e B do Estrela Vermelha recebiam múltiplos convites para participar na condição de finalista dos festivais futebolísticos da época,

Nos

Campos do Vigor, Maria Zélia, Estrela do Pari, Benfica da Vila Maria, Serra Morena, União dos Operários, Flamengo da Vila Maria, Nitro Química, 7 de Setembro da Agua Rasa, Guapira, Santa Marina, Martinica, São Remo, Sampaio Moreira e outros, somado aos vários situados nas do interior do estado.

Incluindo

Três magnificas apresentações no concorrido Torneio Desafio ao Galo, transmitido por meio TV Record.

Um dos conjuntos do Estrela Vermelha

Em pé, da esquerda pra direita: Sr. José Barbosa, Erick, Bado, Nenê, Xaxinha, Robertinho, Amendoim e diretor “Carioca”.

Agachados: torcedor “Baguinha”, Luiz, Valdirzinho, Sabiá, Natal, Wal e massagista Robertinho.

Destaco

Com absoluta convicção que os meio-campistas Erick e Sábia por volta de duas décadas garantiram o respeito e a eternização do Estrela Vermelha nos campos futebolísticos da várzea paulistana.

Tendo

Erick recusado o pedido de dois delegados, seus superiores para jogar no Noroeste de Bauru ou América de Rio Preto.

Denominação

Dos futebolistas profissionais que orgulhosamente trajaram a camisa do Estrela Vermelha: Helinho (Palmeiras, Portuguesa e Ponte Preta), Tião Quelé (Coritiba e outros) Ricardo Oliveira (Portuguesa, São Paulo, Santos e demais).

Com

Passar do tempo Sr. José Barbosa foi se aborrecendo, até;

Que

Jorge Luiz dos Santos, mais conhecido por “Jorjão” assumiu e há mais de três décadas vem comandando a equipe com muita competência,

Mantendo

A participação do Estrela Vermelha nos disputadíssimos torneios da várzea paulista.

Algum tempo a equipe mandava seus jogos no “SAVIC” (Sociedade Amigos da Vila Constância) localizado na Avenida Jardim Japão na Vila Gustavo,

Local

Onde funcionava um Centro de Assistência Social, com campo de grama sintética;

Contudo

O “progresso” chegou e tudo foi desativado para construção de uma bacia hidrográfica “piscinão” objetivando conter a inundação do córrego Paciência.

Presentemente

Até o inicio da pandemia, o time estava jogando em campos adversários.

Homenagens

Póstumas aos ex-jogadores: Amendoim, Bodo, Caito, Rob, Meio-Quilo, Valdirzinho, Grão, Helinho, Valtinho, Chen, Labruna entre outros.

Completando

Exteriorizo meus sinceros agradecimentos à colaboração emanada do amigo e ex-chefe Erick Amâncio.

///   ///   ///   ///   ///   ///  ///   ///   ///   ///

Aviso

Senhores dirigentes dos clubes amadores que queiram colaborar com este espaço deixem mensagens no site: http://blogdopaulinho.com.br, ou no whatsapp (11) 98402-3121, deixando número do celular para que eu possa dar retorno (lembrando que não se trata de matéria paga como ocorre noutros locais), ou seja, nada será cobrado, mas sim de conteúdo jornalístico com intenção de imortalizar a rica história das agremiações.

Aviso nº 2

Não deixe de assistir, ao final da Coluna, a versão em vídeo de meus comentários, detalhando assuntos aqui tratados e abordando outros não inseridos na versão escrita.

—————————————————————–

Caros amigos

No dia 15/ 11/ 20020 será realizada a votação para prefeito e vereador na cidade de São Paulo.

Com regozijo, apresento-lhes o candidato a vereador:

Policial Civil e Professor de Judô preta 4, atleta desde 1976, com 52 anos de idade,

Líder

Do projeto Nós Por Nós Jardim Fontalis reunindo 300 crianças que recebem aulas de judô e uniformes totalmente gratuitos.

/// ///   ///   ///   ///   ///   ///   ///  ///  ///   ///   ///

Política

A cor da vacina

Bolsonaro ignora que o eleitor é mais pragmático do que ele pensa

Por ter muita raiva da China ou de João Doria, o rompante de Jair Bolsonaro prometendo que não vai comprar a vacina chinesa – desautorizando o general da Saúde – ajuda a entender a razão de capitães comandarem uma companhia, enquanto generais comandam divisões, exércitos, grupos de exércitos. É a falta de visão de conjunto.

Bolsonaro submeteu tudo ao projeto de reeleição, confundindo seu destino político com o do País. É postura comum a políticos de várias colorações, mas, no caso de Bolsonaro, a obsessão com o ganho eleitoral de curtíssimo prazo paradoxalmente ameaça seu próprio projeto de reeleição. A popularidade desse presidente, como a de outros, está diretamente ligada ao desempenho da economia, e esse desempenho (até o fim de 2022, digamos) é função de uma série de decisões políticas difíceis que ele está protelando – em nome do conforto da popularidade no curto prazo.

Da mesma maneira, mais atrapalha do que ajuda a economia brasileira, que depende em grande parte do agronegócio, que depende em grande parte da China, alinhar-se à agenda pessoal do atual presidente americano, Donald Trump. Nem é o caso de se perguntar se esse personagem estará ainda na Casa Branca daqui a menos de duas semanas. Mesmo que Trump produza um excepcional milagre eleitoral e se reeleja, ao abraçá-lo da forma subserviente e bajuladora, Bolsonaro comete um erro básico de política externa: ignorar o fato de que países não têm amigos, só têm interesses.

Ao que tudo indica, está perdida a aposta bastante simplória de que o “laço pessoal” com o homem mais poderoso do mundo presidindo o país mais rico do mundo traria ao Brasil imediatas vantagens em acesso a tecnologia, mercados, instituições multilaterais e projeção no cenário internacional. No caso específico da China (que hoje é quem tem o homem mais poderoso do mundo e a maior economia), a pressão de Trump sobre o Brasil evidentemente leva em conta apenas os interesses dos Estados Unidos, enquanto Bolsonaro sacrifica um vantajoso ponto de partida, que é a possibilidade de jogar entre os dois no grande confronto do século.

Aqui entra também a questão da “diplomacia da vacina”, na qual os chineses já demonstram notável vantagem sobre os americanos. Ao contrário dos Estados Unidos, a China está anunciando “acesso preferencial” à vacina produzida pela Sinovac a países em desenvolvimento. Washington tem à disposição produtos semelhantes desenvolvidos por empresas privadas de sólida reputação mundial, mas demonstrou pouco interesse em distribuir vacinas fora dos EUA.

O Brasil é parte dessa abrangente ofensiva chinesa, com a qual Xi Jinping pretende ampliar ainda mais peso e influência do país, mas o que parece motivar Bolsonaro a falar mal da vacina comandada pelo governo comunista chinês não é o espectro (sim, esse absurdo transita em franjas do bolsonarismo) de uma “inoculação” de ideias esquerdistas via vacina. Ele teme uma candidatura para competir com ele “pela direita” e, seja qual for a razão, enxerga em Doria esse personagem.

Essa visão de túnel considerando apenas a reeleição é o que faz Bolsonaro ignorar um provérbio… chinês. Usado, aliás, de maneira célebre por um importante dirigente comunista, Deng Xiaoping, iniciador das reformas que fizeram da China o que ela é hoje, e que virou lição de pragmatismo. “Não me importa a cor do gato, contanto que pegue o rato”, respondeu, quando indagado sobre o melhor sistema econômico.

Para uma parcela importante do eleitorado também no Brasil, assustada com pandemia, pouco importa a origem da vacina, contanto que ajude a resolver uma questão literalmente de vida ou morte. Bolsonaro parece ignorar que o eleitor é mais pragmático do que ele pensa.

William Waack: Jornalista – Publicado no Estadão do dia 22/10/2020

———————————————————–

Finalizando

“A promoção da saúde preventiva colabora para o bem-estar de toda a sociedade”

Rafael Nolêto: Pensador

————————————————————-

Chega de  Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo

Acorda Brasil

SP-24/10/2020

Confira abaixo o programa “COLUNA DO FIORI”, desta semana.

Nele, o ex-árbitro comenta assuntos, por vezes, distintos do que são colocados nesta versão escrita:

*A coluna é também publicada na pagina http://esporteformigoni.blogspot.com

*Não serão liberados comentários na Coluna do Fiori devido a ataques gratuitos e pessoais de gente que se sente incomodada com as verdades colocadas pelo colunista, e sequer possuem coragem de se identificar, embora saibamos bem a quais grupos representam.

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.