Herói que é herói… é humano, é Pelé, 80 anos

Image for post

Por JOSÉ RENATO SÁTIRO SANTIAGO JR.

Quando criança, costumava assistir a um desenho chamado Super Amigos.

Nele, vários heróis se reuniam para enfrentar os vilões.

Sempre foi difícil escolher o preferido.

Cada um de meus amigos tinha seus próprios critérios.

Tempos depois, lendo um artigo sobre isso, o autor ousou definir o maior deles.

O Batman.

Motivo?

Ele era o único humano.

Isto é, não possuía qualquer capacidade especial.

Apenas um cinto de utilidades, que usava sempre por conta de sua alta perspicácia.

Pois é, critério muito pessoal.

Mas, um fato.

Os heróis, ao se tornarem humanos, se aproximam de nós.

Quem não quer ter um herói por perto?

Mais…

Quando um herói resolve surgir na aldeia onde nascemos.

É como se um pouco de nós estivesse com ele.

Também passamos a ser ele.

Com todas as suas qualidades.

E também com os defeitos.

Mas, falível.

Isto é, humano.

A verdade é que muitos de nós, brasileiros, ainda idealizamos o herói sem defeitos.

Por mais que ele não exista.

Mesmo todos aqueles que possuem recursos especiais, não são infalíveis.

Há sempre um calcanhar de Aquiles.

Ou uma Kriptonita.

Pois Pelé é um desses heróis.

Ninguém exerceu uma determinada atividade com desempenho sequer próximo ao nível alcançado por Pelé em seu ofício.

Quis Deus que ele fosse um negro em uma terra de suposto e equivocado domínio branco.

Mais um agravante fenomenal que só caberia a Pelé.

Ainda assim, muitos de nós, tendemos a querer um Rei sem defeitos.

E uma vez que ele não exista, somos implacáveis.

Exageradamente duros e, até mesmo, injustos.

Algo que a distância, que não temos, justamente por Pelé ser um de nós, costuma minimizar.

E aí, quando o Herói-Rei se mostra ainda mais humano, o temor enfim chega a nossa mente e ao nosso coração.

Infelizmente valorizamos a ausência

Ou apenas com o risco dela.

Enquanto que a presença nos dá acidez.

Mas, ainda há tempo.

Aliás, sempre.

Que seja a vontade de Deus prolongar este presente de sermos contemporâneos do Rei Pelé.

Um Rei que também deve sofrer por atos equivocados que tomou durante toda sua vida.

Um Rei que tantas alegrias proporcionou.

Enfim, um Rei que merece compaixão e admiração de seus súditos.

Rei desde sempre!!!

Facebook Comments
Advertisements

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.