Advertisements

Jair é mesmo Airton ou Rafael?

Da FOLHA

Por MARILIZ PEREIRA JORGE

Esses exames atestam de fato que ele não foi contaminado?

Aliados de Jair Bolsonaro seguiram o roteiro esperado depois da divulgação dos resultados dos famigerados testes para Covid-19, do presidente. Usam o episódio para acusar oposição, imprensa e o Judiciário de perseguição. Se, de fato, Bolsonaro não teve a doença, a estratégia era essa: posar de injustiçado.

Depois de uma briga que envolveu o Supremo Tribunal Federal, soubemos que os testes deram negativo. É bom lembrar que a desconfiança surgiu depois que Eduardo Bolsonaro contou à FoxNews que o resultado do teste do pai havia sido positivo. Não só voltou atrás como acusou a emissora de fake news.

Dois meses falando sobre um assunto que não deveria ser assunto em meio a uma pandemia. Tivesse o presidente sido transparente como fizeram governadores e outros líderes mundiais, como Donald Trump, de quem Bolsonaro copia os passos feito um fã de K-pop, teríamos uma crise a menos. Mas é mais forte do que sua índole barraqueira. Andou sem máscara pelas ruas, cumprimentou pessoas, apelou ao histórico de atleta, na semana passada voltou a dizer que “talvez já tenha pegado esse vírus no passado”.

Nesta quarta (13), foi às redes sociais postar bandeirinha do Brasil, mãozinha em sinal de positivo, muito orgulhoso de mais essa presepada a que submeteu a opinião pública e as instituições.

Fim de crise? Claro que não. Como se não bastasse a recuada de Eduardo, tem mais um ingrediente para alimentar teorias: quem acompanhou a divulgação do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril conta que Bolsonaro disse que não divulgaria a “porcaria” do exame, sob o argumento de que isso poderia levar a um processo de impeachment. Por que o receio? Jair é mesmo Airton ou Rafael ou 05, pseudônimos alegadamente usados pelo presidente? Esses exames atestam de fato que Bolsonaro jamais foi contaminado pelo coronavírus?


NOTA DO BLOG DO PAULINHO:

O laboratório Sabin diz que recebeu as amostras, já identificadas com supostos ‘pseudônimos’, do Hospital das Forças Armadas, ou seja, a suposta coleta de Bolsonaro teria sido realizada fora do local em que o resultado foi fornecido.

Coincidentemente, num Hospital Militar, gerido pelo grupo de pessoas mais beneficiado pelo Governo do atual presidente da República.

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: