Advertisements

Corinthians finge mudar para manter comando de Rosenberg sobre as lojas ‘Poderoso Timão’

Luis Paulo Rosenberg e Caio Campos

“É preciso mudar para que nada mude”

(Frase retirada do clássico filme ‘Ill Gattopardo”)


Recentemente, o Corinthians, a título de apresentar ‘mudanças’, anunciou que a SPR (ex-Poá Textil) deixaria de cuidar das franquias ‘Poderoso Timão’, que passariam a ser administradas pelo próprio clube.

Tratava-se de um embuste.

O comando, no sistema anterior e no atual, permanece nas mãos de Luis Paulo Ronsenberg, através dos prepostos Caio Campos e Alex Watanabe.

Explico: quando criada o ‘esquema’, a SPR recebia ordens diretas do cartola, que era gestor, formal, do marketing alvinegro; após atrito do dirigente com o presidente Roberto Andrade, Caio Campos e Watanabe (funcionários de Rosenberg) foram retirados do departamento e levados à trabalhar na franqueadora, ocupando os cargos respectivos de CEO e Gerente; com o retorno de Sanches à presidência do Corinthians, a dupla reassumiu as funções no clube, concomitantemente ao suposto ‘afastamento’ da empresa desses negócios.

Em todos esses períodos, até o presente momento, esse trio é quem dá as cartas às lojas ‘Poderoso Timão’

Mas engana-se que a SPR ficou, de fato, fora do negócio: para evitar problemas, Rosenberg, através de Caio e Watanabe, manteve a antiga gestora na condição de principal fornecedora de produtos das lojas (quase a única), que são obrigadas a comprar o material fornecido.

Enquanto isso, os lojistas seguem boicotados pela NIKE, que prefere investir em sua própria rede de vendas, principalmente agora com o acordo firmado com a CENTAURO.

O Corinthians, que deveria defender seus franqueados, lava as mãos, apesar da proximidade de Rosenberg, ou talvez, até, por conta dela, com a gigante norte-americana.

Alex Watanabe e Luis Paulo Rosenberg

Diante desse impasse, o Blog do Paulinho, conversou com o dono de uma das mais importantes franquias da ‘Poderoso Timão’, que, sob promessa de anonimato, declarou:

“Diante de tantos desafios, que todos já conhecem, em relação à SPR FRANQUIA, nós sempre tivemos o sonho de que o Corinthians assumisse essa rede para que pudéssemos ter mais liberdade, para que a gente pudesse crescer, para que (os negócios) pudessem ser mais justos, financeiramente, e que a gente pudesse sobreviver da loja”

“A Poderoso Timão é um patrimônio do Corinthians!”

“Estamos em conversa com o Corinthians, que pegou, hoje, a rede – não está mais a SPR no negócio, só que, as mesmas pessoas que trabalhavam na SPR, agora só mudaram de endereço, estão trabalhando dentro do Corinthians”

“Hoje a Poderoso Timão tem uma sala dentro do Corinthians, só que são as mesmas pessoas: Caio (Campos), Alex (Watanabe)…”

“Agora vem essa surpresa da CENTAURO comprar todas as operações da NIKE no Brasil… e agora, como é que fica a rede de lojas Poderoso Timão?

“Ou seja, nós temos uma rede de lojas ‘oficial’ do Corinthians que não tem um benefício sequer do clube, da NIKE… um absurdo!”

“As camisetas chegam primeiro na Centauro, na Netshoes e aqui sempre por último… um absurdo!”

“Saldo de produtos? Vai tudo para a outlet (da Nike), nós não temos acesso nenhum a isso”

“Outro absurdo: camisetas de série especial, que já estavam fora de linha, foram compradas por lojistas…. na sequência, cancelaram os pedidos que já haviam sido pagos antecipadamente… motivo? Disseram que as camisas não passaram no controle de qualidade”… Ok, porém essas mesmas camisas apareceram à venda por um outro atacadista da NIKE, que se chama ALPAR”

“As relações comerciais são muito difíceis (com o clube)… muito jogo de interesse… se dá privilégio pra Loja da Arena e a do Parque São Jorge, enquanto as outras lojas não tem benefício nenhum… apesar de que a loja do Nelsinho passa por algumas situações difíceis, enquanto a do PSJ tem vários benefícios”

“A SPR continua… continua se beneficiando porque ela é a única fornecedora de material (camisas de algodão, de linha, de passeio…)… o que a gente sonhava, que era o Corinthians assumir, aconteceu, só que eles estão nos ‘amarrando’ mais ainda… ficamos numa situação mais difícil”

“Nosso entendimento, como lojistas, é que o objetivo deles é o de fechar todas as lojas, porque do jeito que está acontecendo, não existirá outra alternativa”

O bate-papo teve como testemunha o associado do Corinthians Rolando Wholers, o Ciborg, que não pediu anonimato.

Alex Watanabe, Andres Sanches, Caio Campos e Luis Paulo Rosenberg em confraternização de funcionários da SPR – julho de 2017
Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: