Advertisements
Anúncios

Coluna do Fiori

fiori - dicunto

FUTEBOL: POLÍTICA, ARBITRAGEM E VERDADE

Fiori é ex-árbitro da Federação Paulista de Futebol, investigador de Polícia e autor do Livro “A República do Apito” onde relata a verdade sobre os bastidores do futebol paulista e nacional.

http://www.navegareditora.com.brEmail:caminhodasideias@superig.com.br

apito limpo

“Que a mentira de fracos e perdedores, não confunda as verdades de pessoas honestas e sinceras…”

Valdir Venturi – Pensador

—————————————————————

Aurélio Sant’Anna Martins, catedrático nas diversas áreas do direito, advogado militante e atual presidente do SAFESP

Após ter concluído a leitura do manifesto “SAFESP lança desafio à jornalista polêmico” citando o independente Juca Kfouri

Fixei-me no dito:

“Nenhum diretor ou colaborador da nova gestão do SAFESP é remunerado. São todos voluntários, com exceção das funcionárias, que trabalham na entidade há anos como celetistas”

Não entendi a razão de tê-la colocado

Se tiver o intuito do autoelogio afianço ter confirmado que é pessoa pedante

Responda

Vai ou não vai renunciar a verba de representatividade avaliada em R$ 7.000,00?

—————————————————————–

6ª Rodada da Série A1 do Paulistão 2020

Botafogo 1 x 1 Agua Santa

Árbitro: Thiago Duarte Peixoto

Item Técnico

Chamado a atenção por pessoa que assistiu a contenda, através teipe do lance; observei que Thiago Duarte Peixoto mesmo em cima do fato,

– errou e feio por não ter marcado claríssima penalidade favorável à equipe do Agua Santa no

Momento

Que o atacante de numero 09 teve o braço e pescoço puxado pelo botafoguense de numero 16.

Sábado 15/02

São Paulo 0 x 0 Corinthians

Árbitro: Douglas Marques das Flores

Item Técnico

Acertou por ter corroborado com a assistente 02: Neusa Inês Back quando da marcação de impedimento do são-paulino Pablo

– no lance findado com a bola no fundo da rede corintiana

Prejudicou

A equipe são-paulina por não ter marcado clara penalidade máxima cometida por Camacho defensor corintiano,

– no instante que fez uso da malicia e, com a perna e parte da lateral direito de seu quadril,

– deslocar o movimento do oponente Igor Gomes no instante que preparava o chute

Faltou

Critério na sinalização das faltas, lances idênticos ora marcava outra não

Item Disciplinar

Quando exigido não se fez presente, corroborando informações de ser vacilante

Cartão Amarelo: 03 para são-paulinos os e 01 para corintiano

Domingo 16/02

Palmeiras 3 x 1 Mirassol

Árbitro: Salim Fende Chavez

Item Técnico

Aceitável por não ter sido pouco exigido

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 02 para equipe mandante e 03 para visitante

Ferroviária 0 x 0 Santos

Árbitro: Leandro Carvalho da Silva

Item Técnico

Sem problemas

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 03 para defensores da equipe mandante e 01 para visitante

Cartão Vermelho: Após segundo Amarelo para Max defensor da Ferroviária

————————————————————-

7ª Rodada da Série A1 – Quinta Feira20/02

Palmeiras 1 x 0 Guarani

Árbitro: Vinicius Furlan

Item Técnico

Acertou por ter marcado a penalidade máxima favorável à equipe palmeirense no momento que Dudu foi deslocado pelo oponente Romércio;

Porém

Mesmo bem colocados, visão total do fato, árbitro e assistente 01: Anderson Jose de Moraes Coelho se fizeram de migué;

Vez que

Quando da autorização para Dudu bater a penalidade, Jeferson goleiro do Guarani,

– antes de a bola rodar deu meio passo pra frente, facilitando a defesa ocorrida do seu lado direito.

Item Disciplinar

Cartão Amarelo: 03 para defensores do Guarani

——————————————————————

Política

As memórias assassinadas de um ex-capitão de milícias

O silêncio forçado do bandido Adriano é recebido com alívio por criminosos ocultos

O presidente da República, Jair Bolsonaro, tem feito das tripas coração para evitar que o primogênito, Flávio, responda por seus atos quando deputado estadual no Rio de Janeiro. Conseguiu dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli, presidente, e Gilmar Mendes a interrupção do inquérito do Ministério Publico sobre movimentação atípica de verbas de seu gabinete pelo ex-assessor Fabrício Queiroz. Como a decisão foi tomada ao arrepio da lei, o plenário paralisou-a por 9 a 2, tendo Gilmar e Toffoli mudado seus votos. Agora resolver assumir publicamente que mandou o filho condecorar o miliciano Adriano da Nóbrega com a Medalha Tiradentes, a mais importante do Legislativo do Estado fluminense.

“Para que não haja dúvida. Eu determinei. Manda pra cima de mim”, disse, sábado 15, na inauguração da alça que liga a ponte Rio-Niterói à Linha Vermelha, no Rio. O fato data de 2005, quando o atual chefe do governo era deputado federal e seu filho senador, deputado estadual. Ou seja, não havia subordinação oficial deste ao pai, que, na ocasião, criticou da tribuna da Câmara a condenação do então tenente PM por homicídio do guardador de carros Leandro dos Santos Silva, 24 anos. “Naquele ano (2005) era herói da Polícia Militar. Como é muito comum, um PM quando está em operação mata vagabundo, traficante”, disse. De fato, Adriano comandou a operação em que o flanelinha foi morto, mas não atirou na vítima. Solto em 2006, foi absolvido em 2007. Havemos de convir que daí a ser herói da PM distam muitos séculos-luz.

Sábado ele fez referência ao fato de o suspeito de ter participado da execução de Marielle Franco não ter passado pelo trânsito em julgado para ser considerado culpado. E assim o exige o STF em nova jurisprudência, que tornou inútil a condenação em segunda instância para permitir que um condenado comece a cumprir pena.

O Bope, como é público e notório, tornou-se uma espécie de ai-jesus da repressão policial ao banditismo mercê do sucesso de público e crítica do filme Tropa de Elite, de José Padilha. A ironia do episódio é que o herói na tela é o capitão Nascimento, interpretado por Wagner Moura, astro máximo da esquerda estelar, que execra a violência de qualquer ação policial e justifica o crime contra inocentes como resultado de injustiça social.

A ironia atinge o paroxismo ao se acrescentar que Moura é baiano como Rui Costa, governador de seu Estado. Foi lá que o herói que virou chefe de milícia, atividade criminal similar, mas oponente do tráfico de droga nos morros cariocas, foi cercado e fuzilado por 70 policiais locais e fluminenses (chefiados por Wilson Witzel).

O tiroteio foi evitado no domingo 9 de fevereiro em Esplanada (BA), cujo cemitério fora construído pelo beato Conselheiro a caminho de Canudos. Duas balas certeiras eliminaram o risco, temido pelos “bravos” que o cercaram pela habilidade no manejo do gatilho de arma capaz de produzir rajadas de tiros, de o assediado atirar. Setenta contra um, no caso, seria covardia, mas foi só cálculo. Pois a adoção num cerco de execução sob a inspiração do lema dos néscios – “bandido bom é bandido morto” –, de fato, serviu mesmo foi para emudecer um arquivo capaz de sujar a reputação de muitos meliantes vivos e poderosos.

A guerra suja da política expôs estupidez similar. Bolsonaro apontou o dedo em riste para o mando do PT de Costa. Este também adotou um tom falangista: policiais têm direito de salvar sua própria vida quando atacados, “mesmo que os marginais tenham laços de amizade com a Presidência”.

O eco dos disparos verbais com o passar dos dias deverá ser depositado nos paióis para a guerra já declarada entre os protagonistas deste faroeste caboclo até que o campo de batalha mude do roteiro do beato massacrado há mais de cem anos para os palanques em 2022. O silêncio forçado do ex-falso herói abatido produzirá o conforto e o consolo de bandidos secretos que operam por trás do palco na encenação diária da gestão pública sobre os inocentes explorados pelos maus costumes políticos.

Este artigo é publicado a 23 dias do segundo aniversário da execução da vereadora Marielle Franco e de seu motorista, Anderson Gomes. Pressionada pelas cobranças internacionais, a polícia de Witzel, o mais novo inimigo jurado da reeleição de Bolsonaro, dificilmente terá chegado ao que realmente interessa: quem mandou matá-los. Afinal, executantes do crime, apontados na investigação, são gafanhotos cujo estrago não se compara ao poder mortal dos mandantes que os contrataram para eliminá-los. A impossibilidade de contar com informações que poderiam ser dadas pelas memórias do ex-capitão de milícias certamente contribuirá – e muito – para adiar essa identificação para as calendas gregas.

Pouco mais de um ano depois desse assassinato, dois prédios desabaram, matando 24 pessoas em Muzema, no Itanhangá, no Rio, onde Marielle atuava. Além do saldo fatal, ecoa a frase infeliz do ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, a respeito do tema deste texto: “A milícia começou numa intenção de proteger as comunidades. Na boa intenção. Começou com uma intenção de ajudar, mas desvirtuou e são bandos armados”.

Adriano tinha informações que foram apagadas perto do cemitério construído pelo Conselheiro: um bandido morreu para livrar muitos outros.

José Nêumanne: Jornalista, poeta e escritor-Publicado no Estadão do dia 19/02/2020

————————————————————-

Finalizando

“Quando os homens são puros, as leis são desnecessárias; quando são corruptos, as leis são inúteis”

Benjamin Disraeli: foi um político Conservador britânico, escritor, aristocrata e Primeiro-Ministro do Reino Unido em duas ocasiões

————————————————————-

Chega de Corruptos e Corruptores

Se liga São Paulo

Acorda Brasil

SP – 22/02/2020

Confira abaixo o programa “COLUNA DO FIORI”, desta semana.

Nele, o ex-árbitro comenta assuntos, por vezes, distintos do que são colocados nesta versão escrita:

 

*A coluna é também publicada na pagina http://esporteformigoni.blogspot.com

*Não serão liberados comentários na Coluna do Fiori devido a ataques gratuitos e pessoais de gente que se sente incomodada com as verdades colocadas pelo colunista, e sequer possuem coragem de se identificar, embora saibamos bem a quais grupos representam.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: