Advertisements
Anúncios

Andres Sanches sorri ao ser confrontado com possibilidade de falência do Corinthians

Andres Sanches e Jaça

Há quase treze anos no poder, Andres Sanches completará, no final de 2020, seu sexto como presidente do Corinthians, incluindo o mandato tampão após a queda de Alberto Dualib, em 2007.

Desde então, o clube afundou-se financeiramente.

Sanches pegou o Timão com dinheiro em caixa, por conta da venda da então promessa Willian, mas entregará a seu sucessor, segundo números que ainda não abrangem, na totalidade, o período 2019, em torno de R$ 700 milhões de endividamento, sem contar ações trabalhistas diversas, parcelamentos de calotes em impostos (parte em litígio judicial) e a estratosférica dívida da Arena de Itaquera (próxima, com juros e correções, de R$ 1,5 bilhão).

No esporte, o grupo ‘Renovação e Transparência’ – lema do dirigente, protagonizou o maior vexame da história alvinegra: o rebaixamento à segunda divisão nacional, em 2007.

Depois disso, Sanches cumpriu a obrigação, assim como aconteceu com Dualib (que tinha menos recursos), de manter o alvinegro conquistando títulos, apesar de tê-lo feito em menor proporção do que sugere a enorme diferença de faturamento, diante dos adversários, proporcionada pela Rede Globo a Corinthians e Flamengo.

Apesar de, frequentemente, bem tratado pela imprensa – com pontuais exceções – o presidente do Corinthians, cada vez mais, tem encontrado corinthianos antenados com a situação do clube, que, por conta das facilidades da internet, conseguem, ao menos, desabafar sobre a situação.

Semana passada, circulou entre conselheiros e associados alvinegros uma dessas manifestações, intitulada “Andres Sanches: a um passo de falir o Corinthians”, publicada por usuário do Fórum (local de livre escrita, sem ingerência editorial) de um desses sites de torcedores, contrária, inclusive, à opinião do portal, que é bem mais simpático aos cartolas alvinegros.

Após ler o desabafo, ex-assessor de Andres Sanches, que por anos trabalhou com ele e com a família, enviou-lhe o link do texto, no aguardo de alguma manifestação relevante, seja para confirmar ou repudiar as afirmações contidas no texto.

Em resposta, recebeu uma dissimulada risada: “kkkkk”.

O presidente do Corinthians deve mesmo achar engraçado o fato de, mesmo com patrimônio pessoal evoluindo na mesma proporção do endividamento alvinegro, além das diversas denúncias de corrupção (entre as quais de ser beneficiário de dinheiro ‘por fora’ da Odebrecht), ainda assim conseguir adeptos no Parque São Jorge que lhe garantem a manutenção do poder, mesmo que, após o resultado das urnas, tenha que esconder-se no banheiro do local de votação.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: