Advertisements
Anúncios

A irrelevante SuperCopa do Brasil

Esforçando-se para piorar o calendário do futebol brasileiro – uma das suas especialidades ao lado das acusações por corrupção – a CBF decidiu recriar a SuperCopa do Brasil, disputada em jogo único entre vencedores da Copa do Brasil e do Brasileirão.

Alguém, excetuando-se corinthianos, lembra-se que o Timão venceu o torneio, em 1991, com gol de Neto, numa final contra o Flamengo, para testemunhas num chuvoso estádio do Morumbi?

Pois é.

Para piorar, em 16 de fevereiro, Flamengo e Athlético/PR deverão entrar em campo, na quente Brasília, às 11h de um domingo, sob a amena temperatura do verão brasileiro.

Campeão e vice receberão, respectivamente, R$ 5 milhões e R$ 2 milhões, comprovando que nem por dinheiro o sacrifício valerá a pena.

A renda, claro, será da Casa Bandida do Futebol.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

1 comentário em “A irrelevante SuperCopa do Brasil”

  1. Essas disputas, acontecem pelo mundo inteiro, ao menos faz sentido, o campeão nacional contra o campeão da copa do país. Um jogo bom para a TV, interessante para o telespectador em um momento do ano em que nada se decide no futebol. Vale uma taça e o valor do prêmio para times menores como o Athletico Pr e muitos outros, pode garantir o equivalente a um ou dois meses de salários. Convenhamos e, ainda é bem melhor do que ser campeão estadual contra time pequeno do interior na final.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: