Advertisements

Relatório do Arena Fundo desmente discurso de Andres Sanches ao listar R$ 68,6 milhões em CIDs não repassados

No último dia 06, a BRL Trust protocolou na CVM novo relatório trimestral das contas do Arena Fundo, gestor das contas da Arena de Itaquera.

Surpreende, após a informação do repasse integral dos documentos à Odebrecht, que ainda constem R$ 68,6 milhões em CIDs listados na contabilidade do Fundo.

Em reunião do Conselho Deliberativo do Corinthians, o presidente Andres Sanches garantiu que havia repassado a totalidade para a construtora.

Levando-se em consideração que a Odebrecht, segundo o mandatário do Timão, teria aceitado negociar, parceladamente, o restante da pendência, e a CAIXA cobra dívida do clube na Justiça, não faz sentido deixar o dinheiro parado enquanto juros diversos se acumulam nas citadas negociações.

A não ser que existam objetivos ainda não revelados para utilização destes certificados.

O Fundo lista, novamente, no item ‘relação de imóveis para venda acabados’, ser possuidor de 100% de um galpão de 5 mil² no bairro da Mooca, em São Paulo, negociação ainda mal explicada e que foge da finalidade original de sua constituição.

São listados ainda:

  • R$ 1,4 milhão investido em Fundos (BRL Diferenciado DI e FIC Giro Empresas);
  • R$ 191,9 mil para ‘necessidades de liquidez’;
  • Gasto de R$ 2,8 milhões à título de ‘manutenção e conservação de propriedades para investimento’;
  • R$ 17,9 mil como ‘despesas de aplicações financeiras’
  • R$ 256,5 mil de ‘taxa de administração’;
  • R$ 282,9 mil pagos a uma ‘consultoria especializada’
  • R$ 43,2 mil cobrados pela custódia de ‘títulos e valores mobiliários do FII’
  • R$ 15,4 mil pagos a uma ‘auditoria independente’, no caso a RSM, ligada ao ex-diretor de Finanças, raul Corrêa da Silva
  • R$ 117,3 mil de honorários advocatícios, sendo que outros R$ 130 mil já haviam sido quitados no trimestre anterior
  • R$ 115 mil de comissão pagos a corretora de seguros, sendo que R$ 231,4 mil haviam sido honrados no último trimestre

Por fim, o Arena Fundo apresenta suposto lucro líquido de R$ 4,4 milhões, discriminado como ‘Rendimento líquido a pagar remanescente no encerramento do trimestre/semestre’, sem especificar a quem ou como será realizada a distribuição dessa receita.


Clique no link a seguir para ter acesso à integra do relatório trimestral do Arena Fundo – FII (novembro de 2019)

Relatório Trimestral do Arena Fundo – FII – novembro de 2019

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: