Advertisements
Anúncios

Tite segue espancando a lingua portuguesa entre uma ou outra bajulação a Neymar

“Quando a gente fala imprescindível, isso não quer dizer insubstituível. É imprescindível pela qualidade no grupo. Mas insubstituível ninguém é, em lugar nenhum, em nenhum posto”

(TITE analisando a importância de Neymar, ontem, em entrevista coletiva)


O treinador Tite, mais uma vez, comportou-se de maneira constrangedora em entrevista coletiva da Seleção Brasileira.

Refém de Neymar desde que passou a tratá-lo com peso diferente doutros convocados, ao ser questionado sobre a mudança da braçadeira de capitão, agora com Daniel Alves, deixou claro que trata-se de algo temporário, ao abrir a possibilidade do posto voltar a seu antigo “proprietário”.

Quase um retratação pública a quem lhe comanda, quando, por hierarquia, deveria ser o comandado.

Para piorar ainda mais a submissão, Tite seguiu, como de hábito, espancando a lingua portuguesa, mas sem perder a pose de erudito.

Ao dizer que Neymar é “imprescindível”, mas não “insubstituível”, o treinador sequer se deu conta de que as palavras representam a mesma coisa, sinônimas em qualquer dicionário, apesar da obviedade dispensar qualquer tipo de verificação.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

1 comentário em “Tite segue espancando a lingua portuguesa entre uma ou outra bajulação a Neymar”

  1. É muito patético a tentativa de passar pano no Neymar. E de puxar o saco do cara fingindo que “são todos iguais”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
Powered by
%d blogueiros gostam disto: