Advertisements

Líder do partido de Bolsonaro quebra o Sport com negócios absolutamente suspeitos

Jair Bolsonaro e Luciano Bivar

No comando do Sport há algumas décadas, a família Bivar levou o clube, segundo números demonstrados no último Balanço, referente às contas de 2018, a uma situação quase irreversível.

Boa parte da dívida de R$ 113,5 milhões é formada por negócios obscuros com jogadores, principalmente pagamentos de comissões aos agentes, que, em regra, costumam ser generosos com os dirigentes que os beneficiam.

O Bivar que ocupa a cadeira de presidente do Leão é o Milton, que, em verdade, obedece ao Luciano, aquele que admitiu ter pagado à CBF para a convocação de jogadores, e que hoje é o presidente e dono do PSL, partido de Jair Bolsonaro.

Aliás, Luciano Bivar é um dos citados no escândalo envolvendo candidatas “laranjas” do partido, que serviu de assunto em conversa vazada do ex-assessor da Presidência, Bebiano, com Bolsonaro.

Voltando à contabilidade do Sport, R$ 20,7 milhões foram discriminados nos itens “agenciamentos”.

Somente com dois jogadores: Rithely e André Cachaça, a dívida atinge R$ 14,1 milhões.

O clube adiantou, também, R$ 18 milhões da Rede Globo.

Concomitantemente ao caos na equipe pernambucana, a família Bivar tem demonstrado crescimento de patrimônio, dizem, absolutamente desproporcional ao que poderia ser comprovado.


Palpites e Dicas de Apostas

Advertisements

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Open chat
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: