Advertisements
Anúncios

A farra da CBF e alguns de seus assalariados na Rússia

Reunião no stand da CONMEBOL, na Rússia, com a presença de diversos dirigentes de Federações e clubes, muitos deles bancados pela CBF

É de conhecimento público que os dirigentes da CBF utilizam-se de diversos artifícios para manter-se no poder da entidade, entre os quais pagamentos de generosas mesadas a presidentes de Federações.

A imoralidade, evidente, acentua-se pelo fato de todos serem eleitores da entidade.

Em época de Copa do Mundo, então, a farra é nababesca.

Na Rússia não tem sido diferente.

Com direitos a pagamento da viagem (em alguns casos extensivo a familiares), hotéis cinco estrelas, comes, bebes e demais mimos, aos menos 15 destes presidentes estariam sendo bancados pela Casa Bandida.

Estão assistindo o Mundial:

  • Rubens Renato Angelotti (Federação Catarinense);
  • Antônio Aquino Lopes (Federação do Acre);
  • Francisco das Chagas Dissica Valério Tomaz (Federação do Amazonas);
  • Ednaldo Rodrigues Gomes (Federação Baiana);
  • Mauro Carmélio Santos Costa Junior (Federação Cearense);
  • Daniel dos Santos Vasconcelos (Federação do Distrito Federal);
  • Gustavo Oliveira Vieira (Federação do Espírito Santo);
  • Antônio Américo Lobato Gonçalves (Federação Maranhense);
  • Adélcio Magalhães Torres (Federação Paraense);
  • Evandro Barros de Carvalho (Federação Pernambucana);
  • Cesarino de Oliveira Sousa (Federação do Piauí);
  • José Vanildo da Silva (Federação do Rio Grande do Norte);
  • Heitor Luiz da Costa Junior (Federação de Rondônia);
  • Milton Dantas de Farias Junior (Federação Sergipana);
  • Leomar de Melo Quintanilha (Federação do Tocantins)

Brigado com a CBF, o presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, também está na Russia (onde participou, ontem, de reunião com a Conmebol sobre o “legado da Copa 2014)), bancado pelo dinheiro da entidade (ou seja, dos clubes de São Paulo), com direito, também a grande “comitiva”.

Quatorze pessoas, ao todo, incluindo o dirigente.

Cartolas de clubes, tão eleitores – porém com peso menor, quanto os assalariados das Federações, também teriam pegado carona no “Trem da Alegria”.

São eles:

  • Jaime Dal Farra (Criciúma);
  • Francisco Battistotti (Avaí);
  • João David Nes (Chapecoense);
  • Ricardo Fonseca (Brasil/RS);
  • Arnaldo Barros (Sport);
  • Leonardo de Oliveira (Paraná);
  • José Armando Abdalla Junior (Ponte Preta);
  • Tony Couceiro (Paysandu);

Completam a lista alguns funcionários, dirigentes, presidente, vice-presidentes e “aspones” da CBF (muitos deles investigados por corrupção):

  • Coronel Nunes (Presidente);
  • Fernando Sarney (Vice);
  • Gustavo Feijó (Vice);
  • Rogério Caboclo (presidente eleito – assume em 2019);
  • Walter Feldman (Secretário Geral)
  • Castellar Modesto Guimarães Neto (Vice eleito – 2019);
  • Carlos Eugênio Lopes (Diretor Jurídico);
  • André Megale (Diretor de Governança e Conformidade);
  • Ginlei Botrel (Diretor Financeiro);
  • Reynaldo Buzzoni (Diretor de Registro, Transferência e Licenciamento);
  • Gilberto Ratto (Diretor de Marketing);
  • Oswaldo Gentile (Diretor de Patrimônio);
  • Vanderbergue dos Santos (Diretor de Assessoria Legislativa);
  • Douglas Lunardi (Diretor de Comunicações);
  • Marcos Marinho (Presidente da Comissão de Arbitragem);
  • Jorge Pagura (Presidente Nacional de Médicos do Futebol)

Vale sempre a pena lembrar que, enquanto dirigentes de Federações estão na Copa do Mundo, mais de 90% de seus clubes filiados não conseguem pagar contas básicas do mês, assim como muitos jogadores ligados às agremiações com representantes na Russia estão com salários atrasados.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: