Advertisements
Anúncios

Auditores das contas do Corinthians revelam “incerteza significativa” sobre Fundo gestor da Arena

Aprovadas politicamente pelos Conselhos Fiscal e Deliberativo, além do CORI, as contas do Corinthians preocuparam a empresa que, diferentemente dos “conselheiros”, teve acesso à parte da documentação fiscalizada.

No Timão funciona assim: ninguém vê as contas, mas aprova ainda assim, em grande parte por submissão ao poder.

Num dos trechos do relatório final da Parker Randall Brasil, que auditou a contabilidade alvinegra, revela-se a gravidade em que se encontra a administração do estádio de Itaquera:


“Incerteza significativa relacionada à continuidade operacional do Investimento – Arena Fundo de Investimento Imobiliário – FII:”

“Conforme mencionado nas notas explicativas nº 1.1 e nº 10, o Clube detém cotas subordinadas júnior do Arena Fundo de Investimento Imobiliário – FII, que tem como principal ativo a edificação do Estádio Arena Corinthians.”

“A continuidade operacional do empreendimento depende da geração de receitas para fazer face à manutenção de sua estrutura operacional, assim como para o cumprimento do cronograma de liquidação de passivos relacionados à construção do empreendimento e demais fontes de financiamento”


Traduzindo: se o Corinthians não conseguir arrecadar dinheiro suficiente para pagar as parcelas do estádio, da CAIXA e a dívida já existente com o Arena Fundo, além da própria manutenção do estádio, a operação entrará em colapso, com consequências graves para o clube.

A Parker chamou a atenção para novas observações sobre o assunto:


“Impossibilidade de teste e certificação da mensuração do valor justo de realização a mercado do investimento em Certificado de Incentivo ao Desenvolvimento – CID, registrado pelo montante de R$ 291.788 mil.”

“(…) não obtenção, até a data do relatório dos auditores independentes, de resposta à consulta à Comissão de Valores Mobiliários – CVM sobre o registro contábil das cotas seniores como patrimônio líquido do Fundo”


Em resumo: os auditores confirmam informação prestada pelo Blog do Paulinho, desmentindo o presidente Andres Sanches, de que, em dezembro, dos R$ 420 milhões em CIDs recebidos pela Prefeitura, restavam apenas R$ 291,7 mil (em números atualizados, de hoje, R$ 263,6 mil), demonstrando, também, preocupação pela dificuldade em obter informações sobre os ajustes de cotas do Fundo perante a CVM.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

×
Olá, seja bem vindo ao Blog do Paulinho ! Deixe aqui suas dúvidas, sugestões e denúncias. Todas as mensagens serão lidas
%d blogueiros gostam disto: