Interessante pesquisa sobre a prática do futebol no Brasil

O empresário americano Thomas Case, dono da empresa “Pés sem Dor”, co-fundador da “Catho”, foi um dos financiadores de interessante pesquisa (enviada ao Blog do Paulinho pela assessoria da empresa), utilizando-se do software “Survey Monkey”, que abordou 10.566 brasileiros, sobre a prática do futebol.

As perguntas, feitas pela internet, foram respondidas entre março e abril de 2018,

Entre os resultados mais alarmantes, está o de que 66% das pessoas não frequentaram estádios em 2017 e, entre os que compareceram, 11% o fizeram numa única oportunidade.

Evidência clara de que o interesse do “País do Futebol” pelo esporte segue diminuindo.

Confira abaixo um relatório do que foi apurado na pesquisa:

  • Foi identificado que um terço dos brasileiros assiste futebol na TV ao menos 1 vez na semana e que apenas 13% das pessoas não assiste nenhuma vez.
  • 66% da amostra não foi nenhuma vez ao estádio no último ano e apenas 11% das pessoas foram uma vez ao estádio.
  • A maioria das pessoas torcem para o Flamengo (24%) depois para o Corinthians (18%), seguido pelo São Paulo (9%).
  • 81% acham que o Brasil vai ganhar a Copa da Rússia de 2018.
  • Pessoas com menor nível de educação tem mais otimismo quanto a atuação do Brasil na Copa de 2018.
  • 40% dos brasileiros nunca jogaram futebol, 32% jogava no passado e 28% ainda joga.
  • Apenas 15% dos homens nunca jogaram futebol na vida, enquanto mais da metade das mulheres (60%) diz nunca ter jogado.
  • A região Norte tem o maior número de praticantes de futebol (34%).
  • 80% das pessoas param de jogar aos 25 anos e apenas 7% das pessoas ainda pratica futebol após os 40 anos.
  • 42% das pessoas jogam futebol por apenas 5 anos de suas vidas.
  • 50% das pessoas param de jogar futebol por perda de interesse pelo esporte e por falta de tempo foram os principais.
  • Os tipos de futebol mais praticados são de futebol de campo e salão, aproximadamente 40% cada.
  • As chuteiras sem cravos são as mais usadas, tanto por quem jogava quanto quem ainda joga, 45% e 42% respectivamente.
  • Apenas 17% dos que já pararam de jogar usavam tornozeleira ou bandagem muitas vezes ou sempre, contra 57% dos que jogam atualmente.
  • A posição do lateral (ala) no futebol é aquela que sofre com mais dores nos pés, seguido pelo goleiro.45% dos brasileiros que jogam usam chuteiras Nike.
  • As chuteiras que menos causam dor no pé são a Penalty, Nike e Topper, sendo Penalty a melhor delas. Já as piores são Diadora e Rebook, que causam dor com alguma frequência em 77,5% e 76,62% das pessoas respectivamente.
  • A chuteira da marca Rebook é a que menos causa lesões de joelhos, mas é a pior para lesões de tornozelo. A chuteira Nike é a mais segura para lesões de tornozelo.
  • Chuteiras de cravos grandes causam mais lesão nos joelhos;

A prática do futebol está relacionada com a dor no tornozelo. Daqueles que nunca jogaram bola, 48% relatam alguma dor no tornozelo, enquanto que 56% daqueles que jogam ou já jogaram relatam dor.

Para aqueles que jogam ou jogavam futebol se vê que lesões de tornozelo, como entorses, e lesões musculares são mais comuns, no entanto, lesões no pé, como a fascite plantar, são bem menos comuns entre aqueles que jogam futebol.

Society é o tipo de futebol que mais causa lesões. 55% das pessoas que joga Society já sofreu alguma lesão, enquanto que para todos os outros esportes esse número é menos da metade.

O atacante e o lateral (ala) são aqueles que mais sofrem lesões (45% dos casos) e o goleiro é a posição mais segura (40% sofrem com lesões).

Quem usa palmilha tem menos lesões musculares do que para quem não usa.

Há uma maior incidência de bolhas entre as pessoas que jogam ou jogavam futebol do que os que nunca jogaram

Quanto maior o número de meias usados maior a chance da formação de bolhas e calos.

Usar a chuteira apertada nas laterais, além de um possível desconforto também causa aumento da frequência de formação de bolhas.

Advertisements
Anúncios

Facebook Comments

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.